1535 - BRAHMAN - O UM DE TUDO! - II

1535 brahman o um de tudo ii
 
BRAHMAN - O UM DE TUDO! – II
 
Brahman é tudo!
Como isso pode ser dúvida de alguém?
Basta olhar para a imensidão sideral e refletir...
O mundo dos homens é uma partícula infinitesimal no infinito.
Há universos dentro de universos...
Ó, homem! Porque tu negas o óbvio à tua frente?
Não vês a dor que isso causa em ti?
Olha como o teu coração sofre com o vazio que tu acalentas.
Tua natureza é Brahman!
Negar isso é como negar a ti mesmo.
Olha a imensidão do mar e pensa na magnitude da vida...
Tu e as ondas são irmãos de existência.
Olha a variedade das espécies viventes na Terra...
Tu e o planeta estão nas mãos do Grande Ancião dos Dias.
Isso não pode ser mistério para ti!
Olha as Plêiades brilhando no campo celeste...
Tu e elas são irmãos estelares.
Levanta o teu semblante e olha Órion, maravilhoso...
E reconheça que quem te fez, também fez os astros.
Esse Poder é Brahman!*
Jamais te esqueças disso!
Teu coração clama pelo Alto...
No entanto, vezes sem conta, tu tens negado isso a ti mesmo.
Como isso pode ser assim?
De onde tu vieste, irmão?
Quem te deu o sopro vital que te anima o viver?
Tu te afastas de ti mesmo, quando negas o Teu Pai!
Na correria do teu dia, tu te lembraste do Alto?
Quando tu pegas teu filho no colo, tu te lembras de Brahman?
Quando tu sentes o Amor em teu coração, tu agradeces a Ele?
A mensagem de hoje para ti é essa: não te esqueças do Teu Pai!
Porque isso machuca o teu coração.
E, em consequência, tu perdes o rumo...
Brahman é tudo!**
Tudo é Ele... Tudo é Ele... Tudo é Ele.
 
- Wagner Borges – mestre de nada e discípulo de coisa alguma.
 
- Notas:
* Brahman – do sânscrito - O Supremo; O Grande Arquiteto Do Universo; Deus; O Amor Maior Que Gera a Vida. Na verdade, O Supremo não é homem ou mulher, mas pura consciência, além de toda forma. Por isso, tanto faz chamá-Lo de Pai Celestial ou de Mãe Divina. Ele/Ela é Pai-Mãe de todos.
** Deixo, na sequência, a primeira parte desses escritos.
 
 
BRAHMAN – O UM DE TUDO!
 
O Amor de Brahman* é maior do que as muitas correntes religiosas da Terra.
Quem O conhece intimamente, conhece a Essência Imanente, Fonte Invisível de toda manifestação.
Manifesto e imanifesto, tudo é Ele!
Quem vislumbra suas luzes originando continuamente o milagre da Vida, é agraciado com a compreensão beatífica que inunda as praias do coração.
Raios preciosos, portadores de cores virtuosas, sulcam as camadas vitais do universo... são raios de Brahman!
Quem percebe essas emanações sutis é portador de celestes numes.
É avatar** do Amor Maior Que Governa a Existência.
É Luz consciente dentro da consciência onipresente!
Quem viaja perenemente nas luzes de Brahman, percebe a simplicidade transcendente do Amor nutrindo a todos os seres na magnitude da Vida.
E sabe, com completa consciência, que, apesar da multiplicidade das formas e do magno jogo de Maya*** no reino dos sentidos, tudo é Brahman!
Tudo é Um!
Brahman, Atman, Om... Tudo Um!
É só o Amor que nos leva...
 
- Wagner Borges – mestre de nada e discípulo de coisa alguma.
 
- Notas:
* Brahman – do sânscrito - O Supremo; O Grande Arquiteto Do Universo; Deus; O Amor Maior Que Gera a Vida. Na verdade, O Supremo não é homem ou mulher, mas pura consciência, além de toda forma. Por isso, tanto faz chamá-Lo de Pai Celestial ou de Mãe Divina. Ele/Ela é Pai-Mãe de todos.
** Avatares – do sânscrito - emissários celestes; canais da divindade.
*** Maya – do sânscrito - ilusão; tudo aquilo que é mutável, que está sujeito à transformação por diferenciação.

Texto <1535><05/12/2016>

ImprimirEmail