1538 - UNIÃO E EQUANIMIDADE NA SENDA ESPIRITUAL

1538 uniao e equanimidade na senda espiritual
 
UNIÃO E EQUANIMIDADE NA SENDA ESPIRITUAL
(Toques Conscienciais dos Iniciados)
 
1.Não existe salvação alguma...
Porque ninguém está condenado a nada!
O que existe é o despertar da consciência.
É quando o iniciado trabalha e ergue os véus da ignorância.
É quando ele vence a si mesmo e dignifica sua Luz.
Salvação? Não!
O que existe é evolução...
 
2. Brahman (1) é o fim da saudade do Amor!
(Que nenhum iniciado espiritual se esqueça disso).
 
3. Existe um Amor sem precedentes...
É o Primeiro Amor (a Primeira Luz).
Portanto, antes dos trabalhos, a reverência ao Todo...
A prece sincera, que liga o coração ao Divino Manancial...
A modéstia diante do Poder Gerador da Luz...
O respeito para aquele que é o Grande Hierofante (2) de todos...
E o agradecimento a Ele, pelo caminhar na senda do Eterno.
 
4. Nada tem fim, porque não tem começo.
Antes, hoje ou amanhã são só noções de tempo.
Além de tudo está o Atman! (3)
Nada pode destrui-lo, pois é a centelha vital de Brahman.
O aguilhão da morte não pode feri-lo.
Ele não nasce e nem morre; só vai e vem pelos planos...
Ele é, sempre foi e sempre será...
(Que o iniciado espiritual medite nisso).
 
5. Há uma música das esferas...
Os rishis (4) a ouvem em seus corações.
O silêncio canta para eles.
Eles conhecem o Samadhi! (5)
E, por isso, dizem que, “sem Amor ninguém segue...”
 
6. Para inspirá-lo, o iniciado espiritual pensa no Cristo.
Então, sua aura (6) se enche de energia cor de vinho...
Pois é a cor da Compaixão incondicional.
Não há mistério nisso: é conexão celeste, em Espírito e Verdade.
O beijo do Cristo no chacra das mil luzes (7) é a virtude descendo sobre o Ser.
É uma honra! É o Amor. É a Luz. É a Paz no homem.
(Que o iniciado nas artes espirituais se inspire nisso)
 
7. Ousar. Querer. Agir. Calar...
A equanimidade do Ser está nesse axioma luminoso.
O seu respeito à Luz é o seu respeito por todos os seres.
Pois, como ele poderia respeitar a Luz, se desrespeitasse os outros?
(Que o iniciado espiritual seja equânime em tudo.)
 
8. O iniciado está no mundo, mas não é do mundo!
Ele vive como todo mundo, mas é do Todo.
Seu coração é generoso, como a Luz.
Seu lótus das mil pétalas é um pálio aberto para o infinito...
Ele sabe o quanto é amado, pois consciências elevadas velam por ele.
Ele vive e caminha, como todos, mas sabe que sua senda é do Todo.
 
9. Oriente e Ocidente, um só coração.
Rishis e hierofantes, uma só inspiração.
Iniciados de ontem e de hoje, irmãos de darma (8).
O Todo está em tudo!
(Que o Iniciado espiritual honre isso!)
 
Om Tat Sat! (9)
Paz e Luz.
 
- Os Iniciados e Sanat Khum Maat (10) –
(Recebido espiritualmente por Wagner Borges – São Paulo, 19 de maio de 2015.)
 
- Notas:
1. Brahman – do sânscrito - O Supremo; O Grande Arquiteto Do Universo; O Todo; Deus; O Amor Maior Que Gera a Vida. Na verdade, O Supremo não é homem ou mulher, mas pura consciência, além de toda forma. Por isso, tanto faz chamá-Lo de Pai Celestial ou de Mãe Divina. Ele/Ela é Pai-Mãe de todos.
2. Quando se afirma que o Todo é o Grande Hierofante, é no sentido de que Ele é o Supremo iniciador de todos os seres, pois está em tudo!
Obs.: Hierofante - dentro do contexto das iniciações esotéricas da antiguidade, era o mestre que testava os neófitos (calouros) nas provas iniciáticas.
3. Atman – do sânscrito – o espírito; o ser imperecível; a centelha vital do divino; a essência espiritual.
4. Rishis – do sânscrito – sábios espirituais; mestres da velha Índia; mentores dos Upanishads.
5. Samadhi – do sânscrito - expansão da consciência; estado de consciência cósmica.
6. Aura – do latim, aura - sopro de ar – halo luminoso de distintas cores que envolve o corpo físico e que reflete, energeticamente, o que o indivíduo pensa, sente e vivencia no seu mundo íntimo; psicosfera; campo energético.
7. Chacra Coronário – é o centro de força situado no topo da cabeça, por onde entram as energias celestes. É o chacra responsável pela expansão da consciência e pela captação das ideias elevadas. É também chamado de chacra da coroa. Em sânscrito, o seu nome é “sahashara”, o lótus das mil pétalas. Está ligado à glândula pineal.
(A pineal é a glândula mais alta do sistema endócrino, situada bem no centro da cabeça, logo abaixo dos dois hemisférios cerebrais. Essa glândula está ligada ao chacra coronário, que, por sua vez, se abre no topo da cabeça, mas tem sua raiz energética situada dentro dela. Devido a essa ligação sutil, a pineal – também chamada de “epífise” – é o ponto de ligação das energias superiores no corpo denso e, por extensão, tem muita importância nos fenômenos anímico-mediúnicos, incluindo as projeções da consciência para fora do corpo físico).
Obs.: Chacras – do sânscrito – são os centros de força situados no corpo energético e têm como função principal a absorção de energia – prana, chi – do meio ambiente para o interior do campo energético e do corpo físico. Além disso, servem de ponte energética entre o corpo espiritual e o corpo físico.
Os principais chacras são sete, que estão conectados com as sete glândulas que compõem o sistema endócrino: coronário, frontal, laríngeo, cardíaco, umbilical, sexual e básico.
(Ver o texto “Chacras e Cura Psíquica – II”, no seguinte link do site do IPPB: http://www.ippb.org.br/bioenergia/chacras-e-cura-psiquica-ii - E, para mais informações detalhadas sobre bioenergia, aura e chacras, ver a seção específica no site do IPPB, no seguinte link: http://www.ippb.org.br/bioenergia).
8. Darma – do sânscrito, dharma – dever, missão, programação existencial, mérito, bênção, ação virtuosa, meta elevada, conduta sadia, atitude correta, motivação para o que for positivo e de acordo com o Bem comum.
9. Om Tat Sat – do sânscrito - tríplice designação de Brahman. É um mantra evocativo dos três aspectos do divino na cosmogonia hinduísta: Brahma, Vishnu e Shiva. É muito usado por vedantistas - seguidores do Vedanta -, um dos seis principais sistemas filosóficos da Índia. Pode ser usado como um mantra ativador dos chacras e também pode ocasionar estados alterados de consciência profundos durante a meditação.
10. Os Iniciados - grupo extrafísico de espíritos orientais que opera nos planos invisíveis do Ocidente, passando as informações espirituais oriundas da sabedoria antiga, adaptadas aos tempos modernos e direcionadas aos estudantes espirituais do presente.
Composto por amparadores hindus, chineses, egípcios, tibetanos, japoneses e alguns gregos, eles têm o compromisso de ventilar os antigos valores espirituais do Oriente nos modernos caminhos do Ocidente, fazendo disso uma síntese universalista. Estão ligados aos espíritos da Fraternidade da Cruz e do Triângulo. Segundo eles, são “iniciados” em fazer o bem, sem olhar a quem.
- Para saber mais sobre o mestre extrafísico Sanat Khum Maat, ver o texto 139 - postado pelo site do IPPB no ano de 1999, onde revelo alguns detalhes sobre sua presença espiritual -, no seguinte endereço específico:
Há outros textos dele postados na seção de textos periódicos do site enviados semanalmente - www.ippb.org.br. Devido à profundidade de seus apontamentos, é um dos mentores mais queridos dos leitores, que, frequentemente, enviam e-mails pedindo mais textos de sua autoria espiritual.
Obs.: A coletânea de textos espirituais de Sanat Khum Maat está publicada em meu oitavo livro: "Ensinamentos Extrafísicos e Projetivos", lançado pela Editora Madras, em 2005.

Texto <1537><14/12/2016>

ImprimirEmail