1539 - EM CADA SER... A LUZ!

1539 em cada ser a luz
 
EM CADA SER... A LUZ!
 
Até o ultimo suspiro de sua vida, aprenda algo.
Em cada respiração, nasça de novo.
Em cada olhar, veja a luz.
Em cada som, sinta o coração ensinando.
Em cada cadáver, veja o valor da Terra.
Em cada espírito, veja a vida que desponta, livre da carne temporária.
Em cada manhã, veja sempre um recomeço.
Em cada pôr de sol, veja a lição do dia.
Em cada noite, seja você mesmo o sol.
Em cada canção, escute a inspiração da vida.
Em cada ser, veja Deus manifestado.
Em cada criança, veja um espírito eterno.
Em cada ancião, veja a criança-espírito.
Em sua companheira, veja a Mãe Divina.
Em seu companheiro, veja o Pai Celestial.
Em seus filhos, veja o sorriso de Deus, o verdadeiro Pai-Mãe de todos*.
Em cada dificuldade, veja a lição e aprenda.
Em cada palavra escrita, veja a letra de Deus.
Em cada Ser e em cada lugar ou condição, sempre veja Deus brilhando.
E que você veja, em seu próprio olhar, o brilho que a tudo permeia.
Estude, trabalhe, aprenda, ame, dance, beije e abrace...
E nunca se esqueça de escutar a Luz que mora no coração.
Permita-se ser feliz, mesmo que ninguém saiba o porquê.
Apenas permita-se...
 
- Wagner Borges – mestre de nada e discípulo de coisa alguma**.
 
- Notas:
* O Todo - expressão hermética para designar o Poder Absoluto que está em tudo. O Supremo, O Grande Arquiteto Do Universo, Deus, O Amor Maior Que Gera a Vida. Na verdade, O Supremo não é homem ou mulher, mas pura consciência além de toda forma. Por isso, tanto faz chamá-lo de Pai Celestial ou de Mãe Divina. Ele é Pai-Mãe de todos.
** Escrevi esse texto inspirado espiritualmente pelos mentores extrafísicos do Grupo dos Iniciados.
Obs.: Os Iniciados - grupo extrafísico de espíritos orientais que opera nos planos invisíveis do Ocidente, passando as informações espirituais oriundas da sabedoria antiga, adaptadas aos tempos modernos e direcionadas aos estudantes espirituais do presente.
Composto por amparadores hindus, chineses, egípcios, tibetanos, japoneses e alguns gregos, eles têm o compromisso de ventilar os antigos valores espirituais do Oriente nos modernos caminhos do Ocidente, fazendo disso uma síntese universalista. Estão ligados aos espíritos da Fraternidade da Cruz e do Triângulo. Segundo eles, são “iniciados” em fazer o bem, sem olhar a quem.

Texto <1539><01/02/2017>

ImprimirEmail