1541 - MAIS DOZE REFLEXÕES ESPIRITUAIS DOS INICIADOS

1541 mais doze reflexoes espirituais dos iniciados
 
MAIS DOZE REFLEXÕES ESPIRITUAIS DOS INICIADOS
 
1. A mente é soberana.
O que você pensar, assim será!
 
2. Não se marcha sobre a senda espiritual.
É a senda que abre caminho no coração.
 
3. Calçado com as sandálias do discernimento, pode-se caminhar tranquilo pelos espinhos do mundo.
 
4. Se o semelhante atrai o semelhante, como pode alguém de índole pulsilânime pretender trilhar a senda espiritual?
 
5. A senda é forte, porque é da Luz.
Logo, quem quiser mais Luz, que já tenha um pouco de Luz.
           
6. O Alto não é lá em cima, é no coração de cada buscador espiritual.
 
7. Brahman não é uma referência religiosa e nem uma quimera engendrada pelos rishis**... Ele é o Real.
 
8. Basta alguém olhar para imensidão sideral e se perguntar quem criou tudo isso? 
Esse Poder misterioso é Brahman!
 
9. Quem escuta a música das esferas em seu coração, sabe que Brahman é a Matriz dos sóis.
 
10. Quem é lúcido espiritualmente, sabe: Brahman é o Grande Hierofante!
 
11. O verdadeiro rio sagrado não é em canto algum da Terra, mas, sim, no Coração Cósmica do Supremo.
 
12. Quem ama, sabe: Brahman é o fim da saudade do Amor!
 
- Os Iniciados*** -
(Recebido espiritualmente por Wagner Borges – São Paulo, 14 de dezembro de 2016.)
 
- Notas:
* Brahman – do sânscrito - O Supremo; O Grande Arquiteto Do Universo; Deus; O Amor Maior Que Gera a Vida. Na verdade, O Supremo não é homem ou mulher, mas pura consciência, além de toda forma. Por isso, tanto faz chamá-Lo de Pai Celestial ou de Mãe Divina. Ele/Ela é Pai-Mãe de todos.
Quando se afirma que o Todo é o Grande Hierofante, é no sentido de que Ele é o Supremo iniciador de todos os seres, pois está em tudo!
Obs.: Hierofante - dentro do contexto das iniciações esotéricas da antiguidade, era o mestre que testava os neófitos (calouros) nas provas iniciáticas.
** Rishis – do sânscrito – sábios espirituais; mestres da velha Índia; mentores dos Upanishads.
*** Os Iniciados - grupo extrafísico de espíritos orientais que opera nos planos invisíveis do Ocidente, passando as informações espirituais oriundas da sabedoria antiga, adaptadas aos tempos modernos e direcionadas aos estudantes espirituais do presente.
Composto por amparadores hindus, chineses, egípcios, tibetanos, japoneses e alguns gregos, eles têm o compromisso de ventilar os antigos valores espirituais do Oriente nos modernos caminhos do Ocidente, fazendo disso uma síntese universalista. Estão ligados aos espíritos da Fraternidade da Cruz e do Triângulo. Segundo eles, são “iniciados” em fazer o bem, sem olhar a quem.
 

Texto <1541><08/02/2017>

ImprimirEmail