1543 - LUZ NO CAMINHO

1543 luz no caminho
 
LUZ NO CAMINHO
 
O sábio Vyasa* chamou os seus discípulos para um trabalho de energia a favor do mundo e lhes disse:
“Que nossas mentes estejam sintonizadas com os rishis**, rumo aos objetivos superiores...
Que no papel de seres humanos temporários na crosta planetária, nós sejamos Om Tat Sat*** na alma do mundo...
Que nem as críticas ácidas e nem os elogios fantasiosos possam tirar nossa paz de espírito...
Que nossas ações sejam úteis no contexto evolutivo da humanidade...
Há Luz no caminho e a trilha é gloriosa.
Possamos entrar juntos na suave alquimia do saber”.
 
- Os Iniciados**** -
(Recebido espiritualmente por Wagner Borges.)
 
- Notas:
* Vyasa - é um iogue extrafísico que se apresenta como um dos mentores espirituais. É um sábio espiritual que usa o nome iniciático do grande Vyasadeva, autor do Mahabharata, célebre épico da antiguidade hindu. Os seus ensinamentos sempre priorizam o bom senso e o discernimento em todas as situações. Ele mesmo é um mestre sereno e sempre ensina que “Brahman é o fim da saudade do Amor”.
Obs.: Ver o texto "Toques Espirituais do Sábio Vyasa", postado no site do IPPB, no seguinte link:
Há outros textos dele na seção de textos periódicos enviados anteriormente pelo site. Para lê-los, basta entrar na seção de busca por palavras e clicar o nome de "Vyasa". Daí, surgirão diversos textos dele listados, e é só clicar em cima do título para leitura.
** Rishis – do sânscrito – sábios espirituais; mestres da velha Índia; mentores dos Upanishads.
*** Om Tat Sat – do sânscrito - tríplice designação de Brahman. É um mantra evocativo dos três aspectos do divino na cosmogonia hinduísta: Brahma, Vishnu e Shiva. É muito usado por vedantistas - seguidores do Vedanta -, um dos seis principais sistemas filosóficos da Índia. Pode ser usado como um mantra ativador dos chacras e também pode ocasionar estados alterados de consciência profundos durante a meditação.
**** Os Iniciados - grupo extrafísico de espíritos orientais que opera nos planos invisíveis do Ocidente, passando as informações espirituais oriundas da sabedoria antiga, adaptadas aos tempos modernos e direcionadas aos estudantes espirituais do presente.
Composto por amparadores hindus, chineses, egípcios, tibetanos, japoneses e alguns gregos, eles têm o compromisso de ventilar os antigos valores espirituais do Oriente nos modernos caminhos do Ocidente, fazendo disso uma síntese universalista. Estão ligados aos espíritos da Fraternidade da Cruz e do Triângulo. Segundo eles, são “iniciados” em fazer o bem, sem olhar a quem.

Texto <1543><15/02/2017>

ImprimirEmail