1547 - CANÇÃO SUFI

1547 cancao sufi
 
CANÇÃO SUFI
 
A Terra do nosso Supremo Lar...
É uma terra de flores sem espinhos;
Não se permitem ali às florestas do medo...
Nem se semeia jamais a dor.
 
O riacho do Amor corre ali sem cessar...
A criação é um deslumbramento,
E visões celestiais consolam a terra,
Enquanto torrentes imemoriais alegram os olhos.
 
Ali toda oração é autosuficiente.
Ninguém regateia dádivas,
A vida é feita de Verdade,
E desconhece a máscara da ilusão.
 
Proscrito está o egoísmo,
E vedados os pensamentos personalizados.
Senhor algum governa, servo algum obedece,
Sombra alguma empana a Divina Luz.
 
Não é um arroubo poético,
Esse mundo de Amor e êxtase...
Que, no fundo de cada coração,
Espera apenas ser descoberto.
 

Texto <1547><03/03/2017>
 

ImprimirEmail