1625 - LEMBRANDO DAS ALMAS LIVRES - IV

1625 lembrando das almas livres iv
 
 
LEMBRANDO DAS ALMAS LIVRES – IV*
(No Bojo da Assistência Extrafísica)
 
Lá, onde as ondas do Carma** não chegam mais, é o lugar das Almas Livres.
É de onde Elas vêm... no silêncio do “Amor Que Ama Sem Nome”.
Às vezes, durante um trabalho de assistência espiritual, eu sinto suas presenças no Invisível Imanente. Então, algo acontece em meu coração...
Poderosas ondas de Amor Incondicional varrem todo meu Ser.
Nesses momentos anônimos e serenos, o meu “pequeno eu” capitula diante da vastidão dos sentimentos verdadeiros.
Sim, é possível viajar nas miríficas ondas de Ananda*** das Almas Livres...
E tocar a outros corações no infinito da vida.
A ação sutil das Almas Livres é bondosa e universalista, a favor do Bem de todos os seres, incondicionalmente. Suas ondas de Ananda chegam às praias de todos os corações...
Elas não julgam e nem exigem nada de ninguém!
Às vezes, eu vejo o olhar delas por entre os planos, e isso me faz escrever sobre as coisas do espírito... como agora, no bojo de mais um trabalho de assistência extrafísica.
Sim, como agora, na Ananda dessas linhas... na cheia de um Grande Amor.
Ah, eu não passo de uma pequena folha levada pelo Vento do Espírito...
 
P.S.:
Lá, nem em cima nem embaixo...
No seio da Consciência Cósmica, Elas velam.
Essas Almas Livres, benfeitoras serenas e discretas...
Com seus olhos de lótus na Sattva**** do Eterno.
Às vezes, eu me atrevo a falar dessas Coisas do Espírito...
Porque me sinto cada vez menor diante de um Grande Amor.
E, também, porque eu vejo os olhos-sattva abençoando a tudo e a todos.
Então, eu escrevo... em Espírito e Verdade.
 
Paz e Luz.
 
- Wagner Borges – mestre de nada e discípulo de coisa alguma, apenas uma folhinha espiritualista levada pelo Vento do Supremo...
São Paulo, 26 de abril de 2018.
 
- Notas:
* as Três partes anteriores desse texto podem ser acessadas nos seguintes links:
Parte I -
Parte II -
Parte III -
**Carma - do sânscrito, karma - ação; causa – é a lei universal de causa e efeito - tudo aquilo que pensamos, sentimos e fazemos são movimentações vibracionais nos planos mental, astral e físico, gerando causas que, inexoravelmente, apresentam seus efeitos correspondentes no universo interdimensional. Logo, é óbvio que não há efeito sem causa, e os efeitos procuram naturalmente suas causas correspondentes. A isso os antigos hindus chamaram de carma.
*** Ananda – do sânscrito, estado de bem-aventurança espiritual; êxtase espiritual.
**** Sattva - do sânscrito - equilíbrio, pureza.
Tudo o que se refere a sattva é considerado sattvico. Exemplos: paz interior, equilíbrio emocional e energético, sentimentos elevados, lucidez, discernimento e manifestações equilibradas.
Obs.: Enquanto eu editava essas linhas, rolava aqui no meu som a música "Wheels On Beach Park", do tecladista alemão Christopher Franke (ex-Tangerine Dream). Então, deixo, na sequência, o seu link no Youtube:
 

Texto <1625><02/05/2018>

Imprimir Email