CHORO DE MORTE II

No funeral, nada de lágrimas.
O que passou, passou.
O que fica é a experiência,
E a vida que chama.

* * *

Se você não entende,
Não tem problema.
O importante é viver.
Para isso basta só viver.

* * *

Esse choro não é seu,
É do seu apego.
Larga mão disso!
Escute... a vida que chama.

* * *

Se ninguém lhe disse, eu digo:
De que adianta choro e vela?
A morte não poupa ninguém,
E a vida segue chamando além...

* * *

Se você vive, cuidado!
Uma hora o Além aparece chamando.
E aí, você aprenderá o óbvio:
Vida ou morte, tem sempre alguém lhe chamando.

* * *

Se você é imortal, nada a temer.
Logo, não há problema!
A não ser que você duvide disso.
Aí, o "bicho" (ou bichinhos da Terra) pega (m)!


* * *

Não é no cemitério que você deve ir.
Vá para a vida! É melhor.
Quem foi para o Além, foi...
Quanto a você, viva!

* * *

O amor é dentro do coração.
Onde mais poderia ser?
Não coloque cruzes no peito.
Coloque Jesus no coração e viva!

* * *

Enterro ou cremação, tanto faz!
Velho ou criança, rapaz ou moça,
A morte traça a todos.
Fique esperto, viva!

* * *

Morto não escreve.
Espírito vivo, sim!
E alerta, como manda o figurino.
Vive, pois a vida chama... **


- Vidigal -
Cia. do Amor - (A Turma dos Poetas em Flor) ***

(Recebido espiritualmente por Wagner Borges; São Paulo, 07 de maio de 2003.)

* Esse texto foi recebido no quadro de aula logo após um trabalho de irradiação energética para assistência extrafísica com os 140 participantes do grupo de estudos e assistência espiritual do IPPB. O primeiro texto "Choro de Morte" está na seção da Cia do Amor em nosso site (www.ippb.org.br)

** Enquanto passava a limpo esses escritos, lembrei-me de um poema da Cia do Amor postado em nosso site em 1997, e que complementa de forma excelente esse texto atual:
continua

ImprimirEmail