CONVERSANDO SOBRE ESPIRITUALIDADE E SAÍDAS DO CORPO

(Uma Entrevista com Dois Espíritos da Companhia do Amor)

- Por Wagner Borges -

- Como vocês estão hoje?

Resposta: A morte não mata nada!
Do lado de cá é fácil de compreender isso, mas, aí, do lado de vocês, é muito difícil, devido aos condicionamentos e limites do plano físico. Principalmente para quem só vê o corpo físico e acha que é tudo. Quem se acostuma a tocar no corpo e a valorizar só o que é da carne, padecerá de sérios problemas depois, quando frente a frente com a realidade extrafísica.
Muitos espíritos vagam apegados ao plano denso e aos seus despojos físicos, por causa da hipnose sensorial a que se deixaram levar durante a vida. Repetiram, muitas vezes, para si mesmos e para os outros, que nada mais havia além da matéria. Então, após o desenlace final da carne, se viram num meio espiritual e sem o corpo físico. E isso fez com que vários deles surtassem! Ficaram perdidos em si mesmos. Eram tontos dentro do corpo e, agora, também estavam tontos fora dele.
Quem só vê o corpo, perde a alma! E depois grita, quando o corpo se vai... Sem saber o que fazer e como viver.

- E isso não tem a ver com o próprio nível de maturidade espiritual da pessoa?

Resposta: Sim, e cada um é responsável pelo que busca na vida. Cada Ser é o que é! E o seu corpo espiritual revela tudo o que está dentro dele mesmo, pelas energias e sua irradiação. Por seus pensamentos e sentimentos, revelam-se a luz ou as trevas, que carrega em seu perímetro vital. O espírito só leva para fora do corpo o que ele é, nem mais nem menos. Não é a morte que muda o seu grau de maturidade. Ela só o joga para fora do físico, nada mais. O que muda a consciência são as experiências vivenciadas e assimiladas adequadamente. Aliás, é para isso que os espíritos reencarnam, justamente para vivenciar as experiências necessárias ao seu aprimoramento consciencial.
Contudo, muitos espíritos se encontram apegados, mesmo tendo passado por várias experiências e sabendo que eles não são o corpo. O caso deles não é questão de falta de informação, muito pelo contrário. Trata-se de teimosia crônica! Sabiam das coisas, mas fingiam não saber. Podiam ir para cima, mas fizeram questão de chafurdar na lama. Não são ignorantes, são tontos! Alguns até conheciam o lado espiritual das coisas, mas se entupiam de emoções, a tal ponto que acreditavam nelas fortemente, cristalizando, assim, os pensamentos e sentimentos em ilusões variadas. São tontos, sim! E muitos deles até mesmo zombavam dos amigos e entes queridos que se envolviam em estudos de temas espirituais.
Meu rapaz, o mundo está cheio de tontos. E o Astral também! Sorte que o Papai do Céu é generoso e paciente, e sempre envia espíritos de luz para soltar esse pessoal das peias da ilusão além da carne. Mas, alguns espíritos são turrões demais e, com isso, evidenciam, além do corpo, que o problema estava neles mesmos. E, se nem a morte deu jeito em sua teimosia, só mesmo o Dr. Carma, auxiliado pelo Dr. Tempo e pela Dona Dor é que resolverão o caso deles.
Pelas sábias leis de causa e efeito, e da reencarnação, “o cabeça dura de hoje será o cabeça mole de amanhã”. Ah, isso é certo!
- Fazer preces ajuda esse pessoal apegado?

Resposta: Se prece ajudasse a eliminar teimosia e arrogância, não haveria nenhum fanático religioso na Terra. As preces ajudam a quem quer melhorar. Quem não quer, está fechado em si mesmo e inacessível à Luz. Teimosia cria crostas energéticas na pessoa. E arrogância torna o seu coração impermeável ao bom senso e às coisas da Luz. Dentro do corpo, ou fora dele, não importa! Cada um é o que é. Teimoso e tonto aqui, teimoso e tonto além...
E, em contrapartida, generoso e lúcido aqui, generoso e lúcido além...
Prece é sintonia. E prece de agradecimento é linda! E fica mais linda ainda, quando se ora pelo bem de todos os seres, incondicionalmente.

- Como fazer para apaziguar as emoções e sentir-se em paz?

Resposta: Você não espera que tenhamos uma resposta padrão para isso, não é?
A palavra chave aí se chama “equilíbrio”. Tudo o que leva o Ser aos seus extremos, rouba-lhe a paz de espírito. Tudo o que prejudicar aos outros, drenará a luz do seu coração. Tudo o que aproximá-lo das trevas e do esquecimento de si mesmo, fatalmente o levará de encontro com o vazio consciencial e a dor, seja ela física ou psíquica.
Então, que cada um procure fazer o melhor possível, de acordo com a Luz e o bem comum. A tarefa de conhecer-se a si mesmo não é fácil, mas é portentosa. E lindo é o coração que brilha por bons propósitos. E isso não vem da carne, mas do valor do espírito.
E, para não perder a oportunidade, vale lembrar que o perdão enche o Ser de luz. Perdoar é lindo, mas, desde que com o coração e de forma incondicional.
Quem perdoa, cresce muito!

- E as saídas do corpo? Vocês podem passar alguns toques sobre esse tema?

Respostas: Claro. É uma de nossas especialidades. Isso hoje, porque, quando dentro da carne, igual à maioria, nada sabíamos sobre isso. Já do “Lado de Cá”, observamos que essa capacidade do Ser estava subdesenvolvida e, por isso, nos aprofundamos nisso, como espíritos livres buscando planos acima, no infinito do Papai do Céu...
Hoje, até ajudamos a alguns estudantes e praticantes dessa temática em seus bordejos extrafísicos, principalmente durante o sono diário. Mas não damos trela para egoístas e tontos. Só nos aproximamos daqueles que querem algo melhor de si mesmos; e damos uma forcinha invisível, mas eficaz. E, assim procedendo, também melhoramos a nós mesmos, incutindo em nosso subconsciente a noção das saídas do corpo. Posteriormente, essas sementes plantadas em nós mesmos, darão frutos. E aí, eventualmente, no caso de reencarnarmos à frente, de acordo com a necessidade, também realizaremos saídas do corpo, e melhoraremos com isso. Ao ajudarmos o vôo extrafísico de alguns de vocês, para tarefas de melhoria e sintonia elevada, nós também nos desenvolvemos.
E, diga-se de passagem, passar o tempo todo dentro do corpo intoxica o espírito, que passa a pensar e a agir como se fosse só da Terra. As saídas do corpo são o recreio do prisioneiro... E devolvem um pouco de sua liberdade perdida, além de fazê-lo pensar no infinito da vida.
Como dica prática, sugerimos aos interessados nessa temática importante que deitem o corpo no leito de forma agradável, não só para dormir. Que mantenham na mente, enquanto caem no sono, algum pensamento-gatilho, que seja referente à saída do corpo. Algo do tipo, “eu até durmo, mas também vôo por aí...” – Ou algo assim, “meu corpo é legal, mas eu sou mais!” – Ou até mesmo uma afirmação mental mais técnica, tipo assim, “eu vou sair do meu corpo, eu posso!”
A concentração de luz suave no chacra frontal favorece bastante a lucidez fora do corpo. Mas, embora seja mais difícil de fazer, a concentração de luz suave na base da nuca é mais eficaz para isso. Deslizar o foco da consciência para essa região muda o padrão energético e força a mente a tirar o foco da atenção dos cinco sentidos físicos. Isso favorece o despertar das percepções mais agudas do corpo espiritual. E também melhora o grau de lucidez e memória da pessoa.
Também existem pontos energéticos próximos dos joelhos (em suas laterais, e logo abaixo) que soltam o corpo espiritual. Muitos espíritos guias tiram seus protegidos do corpo mexendo nesses pontos. Mas fica difícil explicar isso só numa conversa.
Quem sabe você não desenvolve um trabalho em cima disso? Fica aí uma sugestão para o seu trabalho. Observe mais em si mesmo. E observe, também, os ensinamentos dos sábios chineses sobre os pontos energéticos do fígado e da parte alta do meio das costas. Pesquise por aí... E depois escreva algo a respeito. Essa dica é muito séria. É um caminho para você seguir com convicção. Pegue firme, rapaz!

- Algum toque final? Algum recado consciencial?

Resposta: Sim, temos algo a mais a dizer. Não é nada demais. Aliás, nem somos sábios para dizer algo que revele os segredos da consciência. Somos apenas pessoas bem vivas, interessadas em passar alguma coisa sadia para a Terra. Faz parte do nosso show! E o Papai do Céu nos autoriza a fazer isso. Então, memorize algumas coisas que fazem bem:
- Viver é muito importante! Portanto, que cada um valorize o que aprende na vida.
- Não é possível esquecer-se do próprio espírito. E que não haja engano: tudo passa!
- Não existem doutores em consciência! Todos são aprendizes da vida.
- O egoísmo detona a boa vontade. E o orgulho rebaixa o coração.
- O corpo é instrumento de trabalho. Cabe ao espírito dar-lhe uma boa direção.
- A inteligência não é contra o amor. Pelo contrário, é a ignorância que é o vilão.
- O amor não bloqueia a inteligência. Pelo contrário, ilumina a mesma.
- Há um gosto amargo na boca de quem odeia.
- A festa da vida sempre continua, pois ninguém morre!
- Amor não se compra; sexo, sim. Mas tem tonto que confunde um com o outro.
- Dentro ou fora do corpo, cada um é o que é. E o Papai do Céu conhece a todos.
- Quem faz o bem, bate um bolão. E quem perdoa, também!
- Há duas frases de que, quem é orgulhoso, tem ojeriza. São elas: “Eu errei!”, e “Por favor, me desculpe!”
- Quem presta atenção na vida alheia, acaba tropeçando nos próprios erros.
- Na hora da morte, por causa do medo, muitos céticos rezam mais do que beatos.
- Amor. Paz. Luz. Lucidez. Que não sejam apenas palavras, mas atitudes práticas.
- Alegria não se compra; risadas falsas, sim. E quem é tonto, nem se toca disso!
- Na vida, tudo muda. Tudo passa! Menos o amor do Papai do Céu, que é perene.

P.S.:
Esses escritos são a transcrição de um papo extrafísico com dois espíritos da Companhia do Amor – A Turma dos Poetas em Flor. Conversei com ambos durante uma experiência fora do corpo e guardei na memória os seus toques. Depois, enquanto eu transcrevia o papo, eles novamente apareceram e encheram meu lar de alegria. Inclusive, um deles foi um humorista conhecido da TV brasileira.
Esclareço, ainda, que o objetivo de escritos assim é passar toques conscienciais sadios. É apenas isso. Os caras não são mestres e nem se arrogam grau algum de sabedoria. E eu, muito menos. Se esses escritos forem úteis para a reflexão sadia de alguém, ótimo.
O resto é com o Grande Arquiteto Do Universo, que conhece a todos e move os corações. Ele é o cara!

Paz e Luz.

São Paulo, 27 de abril de 2009.

* Carma - do sânscrito “Karma” - ação; causa – é a lei universal de causa e efeito - Tudo aquilo que pensamos, sentimos e fazemos são movimentações vibracionais nos planos mental, astral e físico, gerando causas que inexoravelmente apresentam seus efeitos correspondentes no universo interdimensional. Logo, obviamente não há efeito sem causa, e os efeitos procuram naturalmente as suas causas correspondentes. A isso os antigos hindus chamaram de carma.
** Projeção da consciência – é a capacidade parapsíquica - inerente a todas as criaturas -, que consiste na projeção da consciência para fora de seu corpo físico.
Sinonímias: Viagem astral – Ocultismo.
Projeção astral – Teosofia.
Projeção do corpo psíquico - Ordem Rosacruz.
Experiência fora do corpo – Parapsicologia.
Viagem da alma – Eckancar.
Viagem espiritual – Espiritualismo.
Viagem fora do corpo – Diversos projetores extrafísicos e autores.
Emancipação da alma (ou desprendimento espiritual) – Espiritismo.
Arrebatamento espiritual - autores cristãos.
*** Chacra Frontal - é o centro de força situado na área da glabela, no espaço espiritual interno da testa. Está ligado à glândula hipófise – pituitária - e tem relação direta com os diversos fenômenos de clarividência, intuição e percepções parapsíquicas. É o chacra da aprendizagem e do conhecimento. Em sânscrito ele é conhecido como “Ajna”, o centro de comando.
Obs.: Chacras - do sânscrito - são os centros de força situados no corpo energético e que têm como função principal a absorção de energia - prana, chi - do meio ambiente para o interior do campo energético e do corpo físico. Além disso, servem de ponte energética entre o corpo espiritual e o corpo físico.
Os principais chacras são sete – que estão conectados com as sete glândulas que compõem o sistema endócrino: coronário, frontal, laríngeo, cardíaco, umbilical, sexual e básico.
**** A Companhia do Amor é um grupo de cronistas, poetas e escritores brasileiros desencarnados que me passam textos e mensagens espirituais há vários anos. Em sua grande maioria, são poetas e muito bem humorados. Segundo eles, os seus escritos são para mostrar que os espíritos não são nuvenzinhas ou luzinhas piscando em um plano espiritual inefável. Eles querem mostrar que continuam sendo pessoas comuns, apenas vivendo em outros planos, sem carregar o corpo denso. Querem que as pessoas encarnadas saibam que não existe apenas vida após a morte, mas, também, muita alegria e amor.
Os seus textos são simples e diretos, buscando o coração do leitor.
Para mais detalhes sobre o trabalho dessa turma maravilhosa, ver os livros "Companhia do Amor - A Turma dos Poetas em Flor – Volumes 1 e 2" - Edição independente - Wagner Borges, e sua coluna no site do IPPB (que é uma das seções mais visitadas no site): www.ippb.org.br

ImprimirEmail