O HOMEM: UM ARCO-ÍRIS DE PENSAMENTOS E SENTIMENTOS

(Falando das Cores das Intenções, na Lata!)

Olá, rapaz.
Você quer uma dica para sua dúvida?
Então, aí vai uma: olhe para dentro de si mesmo.
Observe o que rola, bem dentro do coração.
E se pergunte: “Isso me faz feliz?”
Se notar que não se sente completo, vá mais fundo.
E veja, com o olho espiritual, qual é a cor que se apresenta.
Elas são brilhantes e revelam coisas boas em você?
Rosa, do amor? Azul, da devoção ao Céu? Verde, da simpatia?
Amarelo, da inteligência? Violeta, da espiritualidade e ascensão?
Ou, pelo contrário, elas são opacas e revelam seus monstros secretos?
Escarlate tingido de escuro, de seu alto grau de irritabilidade?
Verde-pardo, bem pegajoso, de seus ciúmes e apegos tolos?
Marrom, de suas emoções torpes? Cinza, de seus pensamentos negativos?
Dependendo do seu momento, essas cores podem mudar.
Mas há uma média em você; uma mescla das cores de suas ações (e reações).
E é isso que se vê quando se olha dentro da consciência diretamente.
É isso que se revela nas cores da aura e das formas-pensamentos engendradas.
Na qualidade das energias e suas cores manifestadas, revela-se o ser interno.
E, uma coisa leva a outra: pensar numa cor leva as energias a plasmarem tal cor.
Por correlação, o pensamento também plasma alguma cor ligada ao seu teor.
Pelo exposto, fica óbvio que cores opacas revelam climas sombrios.
E cores brilhantes revelam climas e intenções melhores.
Logo, o que você encontrar em seu coração, será o que você se fizer.
O seu retrato psíquico está ali. Nem mais nem menos, só você mesmo.
Sem máscara, sem retoque, só as cores mandando ver...
Se você não gostar do que ver, mude o clima, por dentro, e as cores mudarão.
Mas é preciso olhar direito, sem maquinações, para ver o que está pegando.
E só você poderá fazer isso, pois as cores são frutos de suas ações e intenções.
Não esquente muito a cabeça: você não é anjo ou demônio, é apenas humano.
Tem o melhor e o pior dentro de você; isso é assim com todo mundo.
Mas dê um jeito de melhorar o clima interno, para as cores brilharem mais.
Não fique dando mole aos tons opacos (deixam você tão murchinho!).
Faça o coração ficar rosa, como um botão de flor que abre as pétalas no amor.
Encha o rosto de luz dourada e faça os dois olhos serem sóis de inteligência.
Ande com pés luminosos e toque a todos com mãos de luz.
Que a sua aura fique linda, como reflexo vivo de sua auto-estima elevada.
E que o Papai do Céu lhe abençoe, no arco-íris do que você pensar doravante...
Fique na boa e vê se aproveita esse toque que Ele mandou a gente dar para você.
Ele é legal, mas não é bobo. E sabe tudo! E conhece cada cor como ninguém.

P.S.:
Nesse mundão de provas e expiações, cada um recebe de volta a cor que projetou nas telas da vida (atual ou passada). Tomara que a galera da Terra se toque e projete climas melhores na existência, para que tudo fique brilhante e até as cores sejam felizes. Nesse dia, todos serão poetas da Cia. do Amor, despertos, coloridos e felizes, como os arco-íris, que o Papai do Céu tanto gosta de criar, para encantar os olhos de quem sabe ver realmente.

A Cia. do Amor vai nessa!

Paz e Luz (em cores!).


- Cia. do Amor – A Turma dos Poetas em Flor.
(Recebido espiritualmente por Wagner Borges – São Paulo, 10 de julho de 2006).


- Nota de Wagner Borges:
Apenas transcrevi para o plano físico o recado da turma da Cia. do Amor, que são amigos espirituais muito legais. Os motivos, só eles é que sabem. Não sei quem é a pessoa, nem qual é rolo dela. Só sei que esses escritos precisam seguir, para chegar a quem de direito.
Esclareço, ainda, que tudo isso surgiu por influência direta dos espíritos (que são apenas gente que “mora do outro lado”) e, por isso, não tenho como dar mais detalhes.
Portanto, peço aos leitores que não me enviem e-mails ou cartas pedindo explicações adicionais, ou mesmo mensagens do extrafísico. Já basta a exposição que sofro ao fazer esse trabalho de veicular textos espirituais de forma aberta. Sempre surge alguém cobrando isso ou aquilo e querendo mais, sem considerar o desgaste pessoal de quem está envolvido num trabalho desse porte. Com raras exceções, como nesses escritos de hoje, os textos que recebo são de cunho geral, contendo informações voltadas para o esclarecimento consciencial das pessoas interessadas na temática espiritual, sempre de forma aberta e genérica. Não tenho tempo nem condições de receber textos espirituais de cunho particular. Contudo, penso que muitos leitores podem extrair algo para o seu caso em particular, mesmo quando o texto é direcionado abertamente para todos. É só saber extrair as lições espirituais inseridas nos escritos, saber ler nas entrelinhas e saber ver com “outros olhos”, aqueles, do coração espiritual.

Paz e Luz a todos os leitores.

- Notas do Texto:
* Aura (Latim: aura, sopro de ar): halo luminoso de distintas cores que envolve o corpo físico e que reflete energeticamente o que o indivíduo pensa, sente e vivencia no seu mundo íntimo.
* Formas-pensamento: formações mentais modeladas e organizadas pelo pensamento e a imaginação. Também são denominadas de formas ideoplásticas.
Sobre esse tema, recomendo a leitura de um ótimo livro: “Formas-Pensamento”, de Charles Webster Leadbeater (Editora Pensamento), o grande clarividente da Sociedade Teosófica.
* A Cia. do Amor é um grupo de cronistas, poetas e escritores brasileiros desencarnados que me passam textos e mensagens espirituais há vários anos. Em sua grande maioria, são poetas e muito bem humorados. Segundo eles, os seus escritos são para mostrar que os espíritos não são nuvenzinhas ou luzinhas piscando em um plano espiritual inefável. Eles querem mostrar que continuam sendo pessoas comuns, apenas vivendo em outros planos, sem carregar o corpo denso. Querem que as pessoas encarnadas saibam que não existe apenas vida após a morte, mas, também, muita alegria e amor.
Os seus textos são simples e diretos, buscando o coração do leitor.
Para mais detalhes sobre o trabalho dessa turma maravilhosa, ver o livro "Cia. do Amor - A Turma dos Poetas em Flor" (Edição independente - Wagner Borges - 2003), e sua coluna no site do IPPB: www.ippb.org.br
Obs.: Estou selecionando material inédito da Cia. do Amor para a publicação do segundo volume de textos deles. Ou seja, tem mais um livro a caminho, em breve.
Outro dia, numa nota ao final de um texto, eles escreveram o seguinte:
“Nós aqui, da Cia. do Amor, não sabemos tudo. Não somos sábios espirituais nem mestres de ninguém. Mas jogamos limpo e fazemos aquilo que O Papai do Céu nos pede sempre: “falar na lata as verdades espirituais, sem rabo preso com nada, direto na veia, como manda o figurino”. Somos leais e bem espertos (ou seria despertos?) e valorizamos demais o dom da vida. E o amor é a coisa mais bonita que existe. NINGUÉM MORRE... A VIDA CONTINUA... VAMOS JOGAR...
Na Terra ou no Astral, sejamos craques (muito felizes), jogando um bolão nos eternos campos da vida... fazendo golaços (atitude bacanas), balançando a rede e correndo para a galera (os amigos, dessa e de outras vidas), sem nos esquecermos de agradecer ao Papai do Céu, o Dono de todos os campos e uniformes e também de todas as bolas (planetas) que rolam no gramado sideral.
O mantra de hoje é: ‘OM SEJA FELIZ OM!’
Ou seria melhor: ‘OM CRAQUE OM!’
A Cia. do Amor vai nessa, e deixa uma AXÉZÃO para todos os leitores inteligentes e sensíveis à alegria de viver.”

Obs.: Enquanto passava essas linhas a limpo, lembrei-me de um texto antigo (escrito em julho de 1999), do qual gosto muito, e que apresenta estreita relação com a temática desses escritos. Segue-se o mesmo logo abaixo.





TELAS DA VIDA

- por Wagner Borges -

Somos pintores, e nossa mente é a tela.
Projetamos nela as cores dos nossos pensamentos e aspirações.
Às vezes, criamos atmosferas coloridas. Porém, em outros momentos, pintamos as cores de nossas dores e desejos infelizes.
Quando unimos nossos pensamentos aos pensamentos de Jesus, Krishna, Buda e tantos outros mestres de consciência, pintamos com eles e nos tornamos co-criadores de atmosferas felizes.
Entretanto, quando unimos nossos pensamentos às vibrações infelizes, sintonizamos as mentes imersas nas trevas conscienciais. Tornamo-nos, assim, sócios espirituais na produção de telas trágicas.
Tudo é questão de sintonia!
Nossas telas de vida refletem a qualidade de nossos pincéis (escolhas e atos). Nossas cores são o reflexo do que somos.
Viver é pintar!
Pensamentos emolduram situações e atmosferas. Podemos pintar alegrias ou desgraças nas telas de nossas vidas. Tudo depende da inspiração do pintor.
Em escala maior, o universo é a imensa tela onde o TODO* projeta as tintas do amor infinito. Somos expressão dessas cores magnânimas.
Portanto podemos ser co-criadores de climas felizes nas telas do infinito de nossas vidas.
Que nossas telas tenham as cores da paz!**

(Texto extraído do livro “Falando de Espiritualidade” – Wagner Borges – Editora Pensamento - 2002).

- Notas:
* O TODO: expressão esotérica usada para designar Aquele Poder Maior que está em tudo! O Absoluto; O Supremo; O Grande Arquiteto Do Universo; O Papai do Céu; Deus.
** Sobre o trabalho com as cores, há um ótimo ensinamento do mestre búlgaro Omraam Mikhael Aivanhov:

"É a luz que contém as verdadeiras riquezas. Quando aprenderem a trabalhar com ela, sentirão que as suas relações com os seres humanos melhoram pouco a pouco.
Por quê? Porque quando se é rico, torna-se generoso.
É porque vivem na abundância e na plenitude que os Iniciados e os Grandes Mestres necessitam ajudar os outros e amá-los.
Vocês ainda não sabem o que a luz contém como força, clareza, pureza, inteligência... Compreenderão isso quando tiverem aprendido a trabalhar com as sete cores que compõem a luz branca.
Cada cor é expressão de uma virtude: o vermelho é a vida, o amor; o laranja, a saúde, a santidade; o amarelo, a sabedoria; o verde, a evolução, a eternidade; o azul, a verdade, a paz; o índigo, a força; o violeta, o amor espiritual e a onipotência divina.

Trabalhem com as virtudes das sete cores e se sentirão ricos com todas as suas bênçãos."

- Omraam Mikhaël Aïvanhov: (1900-1986): Mestre espiritualista búlgaro, que morou a maior parte de sua vida na França, onde fundou a Fraternidade Branca Universal - www.fbu.org (não confundir com a Fraternidade Branca do Himalaia, dos mestres, que se situa em planos sutis). É um dos mentores espirituais dos trabalhos do IPPB. Mais informações sobre o seu trabalho podem ser conseguidas em nosso site www.ippb.org.br - Basta entrar na seção de busca por palavras do site e clicar o seu nome. Daí surgirão diversos textos dele postados em várias seções do site, e aí é só mergulhar em seus escritos e se fartar de ler textos excelentes e cheios de sabedoria espiritual e humana. Obs.: Na seção de Amparadores extrafísicos, há uma coluna específica do Mestre Aivanhov (do lado esquerdo, bem no final da página principal do site).

ImprimirEmail