PEQUENO RECADO DO CORAÇÃO II

Cara amiga consciência,
Estou esperando a sua visita prometida.
Mas me parece que você está tergiversando na vontade.
Por que isso?
Qual é o motivo do seu medo?
Achei que você estava querendo algo legal.
No entanto, agora vejo com você é medrosa.
Estuda tanto teoricamente as coisas do espírito,
E não consegue ligar-se EM ESPÍRITO.

Nem com o espírito das coisas,
Nem com o espírito em si mesma.
É por isso que está mal-amada.
Recusa-se a visitar o seu próprio templo interior.
Que livro irá lhe ensinar a amar?
Que Ciência irá lhe ensinar a perdoar?
Que mestre externo poderá realizá-la em si mesma?
Quem poderá fazê-la rir simplesmente?
Ah, você é medrosa, sim!
Parece esperta por fora, só para os outros.
Porque aqui dentro eu sei como você é.
Aliás, deixe-me lembrá-la de uma coisa:
Quando você se ferra no amor (ou ferra os outros),
Quem é que agüenta o tranco aqui dentro?
E quando você apronta alguma por aí?
Quem é que leva sua meleca emocional na fuça?
Outro dia vi um espírito que queria ferrar com você.
Você nem sabia disso, não é?
E depois vem posar de esperta. Bem feito!
Vai tirar o cara com o quê, agora?
Os seus malabarismos intelectuais não dão jeito nisso.
Muito menos a sua verve cheia de disse-me-disse.
Sabe esse peso na base de sua nuca e essa irritação?
Advinha! Concentra e vê, se for capaz como pensa.
E agora? Vai me dar aquela descarga emocional de sempre?
Ou vai parar para teorizar no vazio?
Em vez disso, que tal me visitar agora?
Conheço uma maneira de tirar o cara da sua cola.
Feche os olhos e venha aqui dentro.
Entra no meu templo, mas vem mansinha.
Pensa em mim como um ser dourado irradiante.
Do meu centro, projete um raio de luz rosa-suave
Até a base de sua nuca por dentro (mas com carinho, hein?)
Faça a luz rosa ser projetada para fora da nuca.
E pense que quem estiver na área seja ajudado.
Inunde a sua atmosfera psíquica posterior com o rosa.
E vê se eleva esses pensamentos...
Está vendo como tudo flui melhor quando trabalhamos juntos?
Consciência e coração, juntos, é sabedoria de montão!
Vê se não esquece mais: viver não é teoria.
Conhecimento não é sabedoria.
Arrogância não é competência.
E coração não é lixeira emocional.
Sacou? Bom, então estamos conversados.
Toca a bola pra frente, que o jogo da vida está rolando...
E essa é sua partida mais importante.
E o resultado também me interessa.
Por aqui me despeço, deixando-lhe um grande abraço,
Desse menino CORAÇÃO, com amor de montão.

PS: Agradecemos ao amigo Silveira ** pela canja que deu nesses escritos. Pegar uma carona no texto dele é sempre muito legal.

E aproveitando a carona, agradecemos também ao Papai do Céu, por tudo.

(E torcendo para que esse segundo Pequeno Recado do Coração seja publicado no volume II do livro da Cia. do Amor o mais breve possível).

- Cia. do Amor – A Turma dos Poetas em Flor.***
(Recebido espiritualmente por Wagner Borges – São Paulo, 21 de agosto de 2003.)

* O primeiro texto está na seção da Cia do Amor em nosso site (www.ippb.org.br).
** O Silveira é o autor espiritual do primeiro texto.
*** A Cia. do Amor é um grupo de cronistas, poetas e escritores brasileiros desencarnados que me passam textos e mensagens espirituais há vários anos. Em sua grande maioria, são poetas e muito bem humorados. Segundo eles, os seus escritos são para mostrar que os espíritos não são nuvenzinhas ou luzinhas piscando em um plano espiritual inefável. Eles querem mostrar que continuam sendo pessoas comuns, apenas vivendo em outros planos, sem carregar o corpo denso. Querem que as pessoas encarnadas saibam que não existe apenas vida após a morte, mas também muita alegria e amor. Os seus textos são simples e diretos, buscando o coração do leitor.

ImprimirEmail