TÁ NA CARA!

Que olhar é esse, cheio de estrelas?
Que brisa é essa, cheia de ternura?
Que amor é esse, que possuiu meu coração?
Que esfera de luz dourada é essa, que paira acima de mim?
Algo me diz, internamente, que ganhei um presente sutil.
Imediatamente, desce uma cascata de luz no alto de minha cabeça.
Parece ouro derretido, bem quentinho, que entra na mente.
Então, surge um clarão branco-prateado no centro da testa.
No centro da tela mental, surge a figura de um dos espíritos da Cia. Do Amor.
Ele sorri e me diz: “Tá na hora de escrever, meu chapa!”
Inspirado por ele, velho conhecido meu, venho para o computador.
Quem sabe sai algo bom aqui, que ilumine a consciência?
Que inspire o coração e traga alegria de viver...
Que faça valer a pena existir... que seja bom...
De espírito a espírito, vamos ver o que rola, em nome de Deus.
Vamos lá!

* * *

 

Nesse jogo de viver, ninguém é dono de nada.
Nem do corpo, que é da Terra.
O espírito entra e sai da carne, mas sobe sem peso.
Só leva aquilo que se é, por dentro.

Só se leva o próprio jeito de ser, nem mais nem menos.
Sem máscaras, só a verdade de si mesmo, na própria energia.
Sem delongas e quimeras, o pensamento refletido na cara!
E no Astral, todo mundo vê e sabe, quem é quem, pela luz que leva.

O espírito é o que é, não adianta encenar.
Tá na cara, e também, no coração, na ação, e na expressão.
Às vezes, dentro de um belo corpo, mora um espírito tiririca.
Mas, é só olhar bem e constatar: aqueles olhos não brilham!

Engana-se quem avalia o perfume apenas pelo frasco bonito.
Se o espírito é bom, a luz tá na cara e nos olhos.
Dentro ou fora da matéria, é a luz que mostra o real.
E isso é óbvio: quanto mais tiririca na ação, mais embaçado fica o espírito.

Na morte, o espírito alça vôo e cai fora da carne parada.
Isso também ocorre no sono, mas aí a carne não está parada, só de folga.
E quanto o tal sai do corpo, sua energia o revela totalmente.
Por onde viajar, ele estará exposto por si mesmo, na luz que levar...

Isso é tão fácil de entender... tá na cara!
Mas, por que é que tem cara que ainda aparece embaçado?
Serão suas idéias empanadas pelas tolices e remoques bobos?
Ou será burrice mesmo?

Haja paciência! Haja saco astral!
Só O Papai do Céu mesmo, para agüentar essa cambada de embaçados.
Para dar-lhes chances diversas de recomeço e esperanças.
Para dar-lhe novas vidas, mesmo com eles repetindo as tolices...

Só O Papai do Céu é que tem tanta paciência (ela é eterna e infinita).
Mas, ele é sábio e tá de olho. Ninguém engana o dono do universo!
E como não custa nada avisar, Ele manda os espíritos chegarem junto.
E a Cia. Do Amor fala as coisas diretamente, na lata, sem circunlóquios.

Só não entende quem não quer... ou for embaçado mesmo.
Tá na cara, gente! Tá na atitude! Tá no coração! Tá na energia!
Cada um é o que é. E a luz não deixa esconder nada...
Quem não tem conteúdo, roda feio nas engrenagens cármicas.

Em contrapartida, quem é legal, brilha muito.
Mesmo que na Terra não notem, O Papai do Céu sabe!
Ele sabe tudo! Ninguém O engana! Ele vê o brilho do coração.
E, também, tá na cara!

Assim, está dado o recado que Ele nos incumbiu no dia de hoje.
Aqui na Cia. Do Amor não tem conversa fiada.
O Papai de todos falou, então tá falado! Ninguém vacila!
É por Ele que nós escrevemos, só por Ele.

P.S.:

Não somos gênios do Além.
Não somos formas mentais nem demônios.
Não somos superiores nem inferiores.
Não somos mestres de ninguém (nem de nós mesmos, ainda).
Somos só um bando de caras legais, BEM VIVOS.
Ninguém morre! Nem mesmo aqueles caras embaçados.
É só a vida que segue, em outros planos, no infinito, na eternidade...
É só o amor de Deus que acontece, florescendo a vida além da carne.
É só a luz que cada um carrega, expressando-se no Astral e além...
É só o valor da vida, que segue dentro de cada um, bem na cara!
É só essa alegria de estar vivo, que supera toda saudade de quem ficou na Terra.
É por isso que estamos na área, como gente que somos, falando na lata.
Não carregamos nenhum livro sagrado, pois sagrada é a vida que pulsa em cada um. Não temos doutrina, só amor no peito, luz na cara e verdades de frente, na lata.
Não temos apego à vida na Terra, nem à do Astral, gostamos mesmo é de Deus.
Esse Cara legal, Dono de tudo, Papai de todos, que deixa a gente escrever.
Que deixa a gente chegar junto, como espíritos leais, como deve ser...
Esse Cara legal, cheio de paciência com todos, que mandou a gente dizer:
“Se toquem, tá na cara! Tá na atitude! Tá no coração! Tá na luz que cada um leva...”

Por ora, a turma da Cia.do Amor se despede dos leitores inteligentes e amorosos, desejando a todos uma cara luminosa, cheia de coisas boas, como a cara de Deus, Papai de nós todos, encarnados e desencarnados, todos BEM VIVOS MESMO!


- Cia. do Amor – A Turma dos Poetas em Flor.
(Recebido espiritualmente por Wagner Borges – Jundiaí, 15 de junho de 2005.)

- Nota de Wagner Borges: A Cia. do Amor é um grupo de cronistas, poetas e escritores brasileiros desencarnados que me passam textos e mensagens espirituais há vários anos. Em sua grande maioria são poetas e muito bem humorados. Segundo eles, os seus escritos são para mostrar que os espíritos não são nuvenzinhas ou luzinhas piscando em um plano espiritual inefável. Eles querem mostrar que continuam sendo pessoas comuns, apenas vivendo em outros planos, sem carregar o corpo denso. Querem que as pessoas encarnadas saibam que não existe apenas vida após a morte, mas, também, muita alegria e amor. Os seus textos são simples e diretos, buscando o coração do leitor. Para maiores detalhes sobre o trabalho dessa turma maravilhosa, ver o livro "Cia. do Amor - A Turma dos Poetas em Flor" (Edição independente - Wagner Borges), e sua coluna na revista on line do site do IPPB: www.ippb.org.br

ImprimirEmail