TIRANDO O ZERO DO PLACAR E FAZENDO GOLAÇOS DE AMOR

Zero X Zero é igual a nada!
Pois o seu coração é assim:
Zero de amor X Zero de alegria.
Resultado: zero de vida.

Essa é a matemática da vida.
E você está levando bomba!
Além de não somar, você subtrai.
Isso mesmo: subtrai a paciência alheia.

Nem os seus guias estão agüentando.
Coitados! Você subtraiu a luz deles.
Assim como fez com todos que gostam de você.
Você é o mestre Zero!

Com o perdão da redundância, mestre de nada.
Até os seus olhos são zerados, pois não há brilho neles.
Em compensação, o seu ego é mil! E sua ignorância também.
Mestre Zero de tal... que não manda nem em si mesmo.

Desculpe o mal-jeito, mas você é uma piada.
Como os seus guias são bonzinhos, tiveram paciência.
Até que o caldo entornou, e eles foram falar com Deus.
Lá em cima, deram o serviço para o Homem.

Sensibilizado, Ele chamou a galera da Cia. do Amor e disse:
“Vão lá embaixo e chacoalhem o cara.
Vocês sabem: falem na lata, do jeito que ele precisa ouvir.
Dessa vez, ou ele se toca, ou o Carma o toca!”

Foi por isso que nós viemos: O Homem mandou!
E, como nós não somos guias de ninguém, mandamos ver!
Nosso compromisso é com o Papai do Céu.
Temos a liberdade de baixar a mamona no ego-zero.

Zero, não precisamos lhe falar mais nada, não é mesmo?
Fica esperto (e aberto e desperto), e vê se cresce.
Nada de manha, a gente conhece o seu jeitão.
Inverte o lance: zero de ego, mil de amor.

Quem sabe os seus guias não voltam, hoje mesmo?
Quem sabe você não começa a pedir desculpas?
Quem sabe você começa a somar, nessa noite mesma?
Quem sabe se hoje não é o dia de seu renascimento?

Talvez hoje seja o seu dia de sorte.
Feche os olhos e agradeça ao Papai do Céu.
Ele lhe deu a vida. Valorize-a.
Tire o zero do placar de sua vida.

Marque golaços (atitudes sadias) nos campos da vida.
Encante a torcida (os seus guias).
Jogue um bolão e dê passes perfeitos (sem firulas).
Deixe o ego perna-de-pau e vire craque em viver.

Por ora, é só. Vê se aproveita o lance.
Falamos direto, na lata, porque você precisa.
Mas também queremos o seu bem.
Tire o zero do placar. Por favor, marque golaços.

Feche os olhos e lembre-se do Papai do Céu.
Ele também é nosso Papai.
Então, somos irmãos.
A Cia. do Amor agradece sua atenção.

Até mais.


Cia. do Amor - A Turma dos Poetas em Flor.
(Recebido espiritualmente por Wagner Borges - São Paulo, 07 de abril de 2006).

- Nota de Wagner Borges: Apenas transcrevi para o plano físico o recado da turma da Cia. do Amor, que são amigos espirituais muito legais. Os motivos, só eles é que sabem. Não sei quem é a pessoa, nem qual é rolo dela. Só sei que esses escritos precisam seguir, para chegar a quem de direito.

Esclareço, ainda, que tudo isso surgiu por influência direta dos espíritos (que são apenas gente que “mora do outro lado”) e, por isso, não tenho como dar mais detalhes.

Portanto, peço aos leitores que não me enviem e-mails ou cartas pedindo explicações adicionais, ou mesmo mensagens do extrafísico. Já basta a exposição que sofro ao fazer esse trabalho de veicular textos espirituais de forma aberta. Sempre surge alguém cobrando isso ou aquilo e querendo mais, sem considerar o desgaste pessoal de quem está envolvido num trabalho desse porte. Com raras exceções, como nesses escritos de hoje, os textos que recebo são de cunho geral, contendo informações voltadas para o esclarecimento consciencial das pessoas interessadas na temática espiritual, sempre de forma aberta e genérica. Não tenho tempo nem condições de receber textos espirituais de cunho particular. Contudo, penso que muitos leitores podem extrair algo para o seu caso em particular, mesmo quando o texto é direcionado abertamente para todos. É só saber extrair as lições espirituais inseridas nos escritos, saber ler nas entrelinhas e saber ver com “outros olhos”, aqueles, do coração espiritual.


Paz e Luz a todos os leitores.


Nota:

* A Cia. do Amor é um grupo de cronistas, poetas e escritores brasileiros desencarnados que me passam textos e mensagens espirituais há vários anos. Em sua grande maioria, são poetas e muito bem humorados. Segundo eles, os seus escritos são para mostrar que os espíritos não são nuvenzinhas ou luzinhas piscando em um plano espiritual inefável. Eles querem mostrar que continuam sendo pessoas comuns, apenas vivendo em outros planos, sem carregar o corpo denso. Querem que as pessoas encarnadas saibam que não existe apenas vida após a morte, mas, também, muita alegria e amor.

Os seus textos são simples e diretos, buscando o coração do leitor.

Para mais detalhes sobre o trabalho dessa turma maravilhosa, ver o livro "Cia. do Amor - A Turma dos Poetas em Flor" (Edição independente - Wagner Borges - 2003), e sua coluna no site do IPPB: www.ippb.org.br

Obs.: Estou selecionando material inédito da Cia. do Amor para a publicação do segundo volume de textos deles. Ou seja, tem mais um livro a caminho, em breve.

Outro dia, numa nota ao final de um texto, eles escreveram o seguinte:
“Nós aqui, da Cia. do Amor, não sabemos tudo. Não somos sábios espirituais nem mestres de ninguém. Mas jogamos limpo e fazemos aquilo que O Papai do Céu nos pede sempre: “falar na lata as verdades espirituais, sem rabo preso com nada, direto na veia, como manda o figurino”. Somos leais e bem espertos (ou seria despertos?) e valorizamos demais o dom da vida. E o amor é a coisa mais bonita que existe. NINGUÉM MORRE... A VIDA CONTINUA... VAMOS JOGAR...

Na Terra ou no Astral, sejamos craques (muito felizes), jogando um bolão nos eternos campos da vida... fazendo golaços (atitude bacanas), balançando a rede e correndo para a galera (os amigos, dessa e de outras vidas), sem esquecer de agradecer ao Papai do Céu, o Dono de todos os campos e uniformes e também de todas as bolas (planetas) que rolam no gramado sideral.

O mantra de hoje é: "OM SEJA FELIZ OM!"
Ou seria melhor: "OM CRAQUE OM!"

A Cia. do Amor vai nessa e deixa uma AXÉZÃO para todos os leitores inteligentes e sensíveis à alegria de viver.”

ImprimirEmail