Rama, Um Iniciado nas Trilhas da Consciência

Rama, Um Iniciado nas Trilhas da Consciência

- Por Wagner Borges -

Rama
Rama* é um dos discípulos extrafísicos de Ramatís. Desde priscas eras, vem trilhando o caminho espiritual e segue a mesma linha universalista de seu mestre. É um verdadeiro "iniciado espiritual", tendo trilhado, através de várias vidas, o caminho iniciático das principais escolas esotéricas da antiguidade. Foi monge na China,hierofante** no Egito, iogue na Índia, poeta-iniciado na Grécia e companheiro de Ramatís na Atlântida.
Seu trabalho consiste em resgatar para os espiritualistas modernos as antigas técnicas de crescimento espiritual que eram ensinadas nos grupos espiritualistas do passado. E isso, como o amigo leitor notará em suas comunicações, ele faz com grande maestria.
Às vezes, para facilitar o entendimento do leitor, ele se coloca na posição de espírito encarnado e escreve como se estivesse encarcerado, como nós, em um corpo denso. Outras vezes, ele transmite suas idéias através de lindas poesias, pois também é um brilhante poeta-espiritualista.
Como convém a um iniciado do seu quilate, Rama é bastante discreto, sintético, preciso e objetivo. Por isso, não há muito mais o que dizer dele. Somente que é um dos espíritos mais sóbrios que conheço.
 
* * *
 
Rama começou a aparecer para mim em 1987. De início, sempre acompanhado silenciosamente de Ramatís. Com o passar do tempo, sua presença junto de mim foi ficando cada vez mais ostensiva, a tal ponto que vários clarividentes, amigos meus, divisavam-no facilmente.
Desde então, nossos laços espirituais foram se aprofundando e hoje ele é meu maior amigo extrafísico. Tenho aprendido muito com ele e lhe sou imensamente grato por sua lealdade e dedicação.
Certa vez, em um domingo à tarde, eu estava sentado, lendo, quando Rama apareceu do meu lado repentinamente e pôs as mãos em meus ombros. Imediatamente, houve um forte clarão e apareceu na minha frente uma grande tela circular onde passei a ver e relembrar as seguintes imagens: Rama em pé com as mãos apoiadas nos ombros de um rapaz que reconheci como sendo eu mesmo, como espírito desencarnado, antes de reencarnar nesta vida atual.
À frente dos dois, havia também uma tela circular, semelhante àquela para a qual eu agora olhava.
Nela, Rama projetava as imagens daquilo que viria a ser minha próxima existência, no caso, minha vida atual. Vi então, vários lances da minha vida, inclusive meu trabalho com os cursos de Projeção da Consciência e Bioenergia, as palestras em vários lugares e o compromisso de trabalhar ativamente em prol do esclarecimento espiritual. Isto é, o trabalho espiritualista que realizo atualmente já estava traçado antes mesmo de eu reencarnar. E Rama estava lá comigo, como mentor fiel todo o tempo.
As imagens foram desaparecendo, e, em seu lugar, apareceram várias folhas de papel em branco caindo no chão.
Perguntei a Rama o que aquilo significava. Sorrindo, ele me disse o seguinte: "Essas são as páginas dos vários livros espiritualistas que você prometeu escrever quando reencarnado. Por enquanto, elas estão em branco, mas, dentro em breve, você vai preenchê-las com palavras de luz que iluminarão o caminho de muitos viajantes espiritualistas".
Pois bem, caro amigo leitor, as folhas não estão mais em branco, estão cheias de luz, porque o nosso amigo Rama escreveu suas idéias luminosas nelas.
Sendo assim, vamos captar um pouco dessa luz mergulhando em seus escritos.
- Notas:
* Não confundir o nosso amigo Rama com o antigo avatar da Índia e herói do sagrado poema épico "O Ramayana", que também usava esse mesmo nome. E nem tampouco com o Swami Rama, iogue bastante conhecido no ocidente e protagonista do livro "Vivendo com os Mestres do Himalaia" (Editora Pensamento), publicado pelo seu discípulo Swami Ajaya (pseud. de Allan Weinstock).
** Hierofante - dentro do contexto das iniciações esotéricas da antiguidade, era o mestre que testava o neófito - calouro - nas provas iniciáticas.
 

Textos selecionados de Rama nesta seção:

ImprimirEmail