A LIÇÃO DE CHICO

- Por Frank -


Fui além do aquário e nadei com os peixinhos no mar, embriagando-me com a aquarela de cores; ver os cardumes mostrou-me que a vida continua em qualquer lugar.

A cada braçada dentro da água, mais eu observava o quanto é talentoso esse Criador das estrelas, e o quanto é tolo o homem que acredita que é dono do planeta.

Fui além da gaiola e voei com os pássaros soltos no ar. A liberdade de estar por lá, mostrou-me o quanto é triste o canto dos passarinhos em cativeiro, gritando aos seus donos sobre a saudade de voar.

A cada mergulho no ar, a cada pirueta que dava, mais fascinado eu ficava pelas aves que por mim passavam, batendo suas asas no azul infinito sem parar.

Basta um momento no meio do mar, um segundo no ar ou um instante na floresta, para perceber o quão pequenos somos em meio à vastidão e a diversidade da vida que há na Terra.

Por isso, quebrei o aquário e soltei os pássaros que haviam na gaiola; a ignorância ficou pesada demais para carregar e, no lugar, surgiu esse respeito pelos bichos, que acredito ser o que aquele sujeito chamado “Chico” tanto queria nos ensinar.


P.S.: Esse texto é dedicado aos dois Chicos que tanto lutaram para ensinar ao povo sobre os animais e o meio-ambiente: Francisco de Assis, há séculos atrás, e Chico Mendes, há bem pouco tempo. Cada um, a seu tempo, tentou mostrar à humanidade que é possível viver por aqui sem destruir as florestas e sem matar todos os bichos.

- Nota de Wagner Borges: Frank é o pseudônimo do nosso amigo Francisco, participante do grupo de estudos do IPPB e da lista Voadores, que atualmente mora em Londres. Ele escreve textos muito inspirados e nos autorizou a postagem desses escritos.
Há diversos textos dele postados em sua coluna da revista on line de nosso site e em nossa seção de textos projetivos e espiritualistas, em meio aos diversos textos já enviados anteriormente. www.ippb.org.br

Imprimir Email