OS BEDUÍNOS

Atrás das montanhas do Sinai, estendendo-se pelo deserto árido, há uma vila Beduína, e fui convidado para tomar um chá.

Sentado na vila rústica, percebo que eles vivem em harmonia com o pouco que têm e com a terra que Deus lhes emprestou.
Vivendo em condições onde o homem moderno não suportaria, constroem sua vida e vivem em paz com o deserto e com os seus.

Suas origens se perdem em lendas e histórias. Ninguém sabe ao certo quantos são e de onde vieram, mas atualmente boa parte deles vivem em terras egípcias.

O tempo é inexistente, apenas o movimento do sol é importante. Não carregam relógios ou computadores, apenas seus olhos e suas mentes; e sabem na ponta da língua o nome e função de cada planta que teima em nascer em terra tão árida.

Aqui e ali vejo uma árvore, uma planta e me surpreendo como a vida toca todos os lugares. "Matar uma árvore é como matar uma alma", diz um deles. Como é importante cada árvore, cada sombra naquele lugar onde o calor chega aos 50 graus no verão.

O cuidado com a água faz com que eu me sinta culpado por tanto desperdício que há no mundo afora.

Observo seus rituais ao fazerem chá e como agradecem a Alah * pela fonte de energia.

- Sha Alah! - diz o homem - Abençoada seja a água que mata a sede do homem e animais. Que nunca nos falte bem tão precioso.

E todos respondem numa única só voz : "Sha Alah!"

Sentado com os Beduínos, imagino se eles têm idéia do mau uso de fonte tão sagrada por aí, mas permaneço em silêncio enquanto me perco em pensamentos e no chá servido com tanto carinho e hospitalidade.

E infelizmente, apesar de toda a sua história, cultura e conhecimento do deserto, eles são cada vez mais segregados e seus territórios são cada vez mais absorvidos e anexados pelo governo, transformando pouco a pouco sua terra sagrada em propriedade privada.

Já vimos essa historia ocorrer no Brasil e não houve final feliz...

Porém, deixo esses pensamentos de lado e mergulho na alegria de uma canção e do bater de palmas.

Como eles próprios falam, toda hora é hora de celebrar a vida e Alah.

Sha Alah!

- Frank -
Oriente Médio, 2002.

* Alah: Deus, O Todo, O Supremo, O Grande Arquiteto Do Universo, O Senhor da Vida.

Imprimir Email