PROSPECÇÃO CONSCIENCIAL

(Exploração Nos Níveis Profundos da Consciência)

Em 1859, em Titusville, Estados Unidos,
Erwin Drake, egípcio-chinês renascido
Cidadão norte-americano,
Construiu a primeira torre de perfuração,
Que atingiu a 21m de profundidade.

O jovem Jasão conseguiu o líquido precioso.
Isso em 1859...

Em 2004, continuamos ignorando o que acontece
Entre as camadas de rochas impermeáveis de
Nosso desconhecido inconsciente!

Lá na velha Galiléia, Jesus, Mestre dos Mestres,
Falava em silêncio o maior mantra de todos:
“Amem a Deus acima de todas as coisas
E ao próximo como a si mesmo.”

Lá no Oriente, há milhares de anos,
Os sábios de todas as escolas já ensinavam:
“Façam a prospecção do líquido primordial da vida.
Vão fundo na busca.”

Os índios de todas as tribos já cantavam na floresta:
“Façam a sondagem da alma com paciência,
Resignação, coragem e honestidade.”

No Ocidente, pesquisadores como Freud,
Já nos alertavam para as camadas inconscientes
Da estrutura psíquica da mente humana.
E o sábio de Viena escrevia,
Em seus pergaminhos modernos:
“Apenas o conhecimento traz o poder.”

Outro explorador do petróleo divinal também
Nos alertava das sombras que encobriam
Nossa Anima e Animus:
“É somente aceitando as coisas que podemos
Assumir uma atitude em relação a elas.”

Em 1859, quando não achavam petróleo até
Os 21m, os exploradores desistiam.
Hoje, a luta é interminável em busca do ouro negro.
Hoje, em 2004, já não são apenas 21m que
Podem ser perfurados. Mas mais de 5000m!

Mas agora, após tantos estudos teóricos,
Quantos metros astrais podemos perfurar,
Trazer à tona e refinar e distribuir
De maneira organizada?

Ah, velho Sócrates, explorador
Dos poços da alma...
Conhece-te a ti mesmo...

- Washington da Silva -

- Notas:
Washington da Silva é professor de Português e Literaturas Brasileira e Portuguesa há mais de dez anos. É praticante de Yoga e amante da cultura da Antiga Índia, país que muito marcou a sua alma.
É muito interessado na Filosofia do Tantra, especialmente as escolas que estudam e praticam o Maithuna (alquimia sexual). Apesar de amar várias filosofias da Índia, está sempre disposto a aprender tudo de outras escolas filosóficas espirituais ou não, a fim de colocar em prática na vida cotidiana.
Atualmente, está dedicando-se ao Daime Xamanismo e aprendendo a ver a Natureza e a vida de outras formas...
É integrante do grupo de estudos e assistência espiritual do IPPB.
Há diversos textos dele postados em sua coluna da revista on line de nosso site - www.ippb.org.br

Imprimir Email