HOMENS SERENOS - por Swami Vivekananda

Os maiores homens passaram desconhecidos.

Os Budas e os Cristos que se conhecem são heróis de segunda ordem, em comparação com os maiores, dos quais o mundo nada conhece. Em cada país, viveram centenas desses heróis desconhecidos. Eles trabalharam em silêncio, viveram em silêncio e em silêncio morreram. Com o tempo, seus pensamentos encontraram uma expressão nos Budas e nos Cristos, que chegaram a ser conhecidos para nós. Os maiores homens não buscaram obter renome algum. Deixaram suas idéias ao mundo; nada pretendiam para si mesmos; não estabeleceram escolas, nem sistemas, que levaram seu nome. A sua natureza não permitiria. São os puros sattvikas*, que nunca fazem ruído, mas se fundem no amor.

Gautama Buda disse que era o vigésimo quinto Buda. Os 24 anteriores a ele são desconhecidos na História, apesar do vigésimo quinto que conhecemos ter construído em cima da base que os anteriores haviam criado. Os homens mais evoluídos são silenciosos. Sabem do real poder do pensamento. Sabem que, se entrarem numa caverna, fecharem a porta e irradiarem cinco pensamentos verdadeiros, que viverão na eternidade. Em verdade, esses pensamentos penetrarão as montanhas, atravessarão os oceanos, viajarão pelo mundo inteiro. Entrarão no fundo dos corações e dos cérebros, farão nascer homens e mulheres que lhes darão a expressão prática das ações da vida humana...

Os Budas e os Cristos foram de lugar em lugar, difundindo essas verdades. Mas os sattvikas estão muito perto de Deus para entrar na ação e combater, para pregar e para fazer, como se diz na Terra, o Bem da humanidade.

- Swami Vivekananda, (1862-1902), Discípulo de Paramahamsa Ramakrishna.

* Sattvikas: homens puros.

Texto <97><14/03/1999>

ImprimirEmail