O SENHOR VISHNU - por Anthony de Mello

O senhor Vishnu estava tão farto das contínuas petições do seu devoto que um dia apareceu diante dele e lhe disse:
- Decidi conceder-te as três coisas que desejas pedir-me. Depois não voltarei a te conceder mais nada.
 
Cheio de alegria, o devoto fez seu primeiro pedido sem pensar duas vezes. Pediu que sua mulher morresse para que pudesse se casar com uma melhor. Seu pedido foi imediatamente atendido.
Mas quando seus amigos e parentes se reuniram para o funeral e começaram a recordar as boas qualidades da finada esposa, o devoto caiu em si, conclui que havia sido um pouco precipitado. Agora reconhecia que havia sido absolutamente cego às virtudes da mulher. Por acaso, será que era mais fácil encontrar outra mulher tão boa como ela?
De maneira que pediu ao Senhor que a ressuscitasse. Com isso, só lhe restava um pedido a fazer. Estava decidido a não cometer um novo erro, porque desta vez não teria possibilidade de remediá-lo.
Pediu, então, conselho aos demais.
Alguns amigos o aconselharam a pedir a imortalidade. Mas de que serviria a imortalidade – disseram-lhe os outros – se não tinha saúde? E de que serviria a saúde, se não tivesse dinheiro? E de que serviria o dinheiro, se não tivesse amigos?
Passavam-se os anos e não podia determinar o que deveria pedir: vida, saúde, riquezas, poder, amor...?
Por fim, suplicou ao Senhor:
- Por favor, aconselha-me. O que devo pedir?
O senhor riu ao ver os apuros do pobre homem e lhe disse:
- Pede para seres capaz de contentar-te com tudo o que a vida te ofereça, seja lá o que for.


- Anthony de Mello -

- Nota de Wagner Borges:

Anthony de Mello (1931-1987) foi um padre jesuíta indiano. Muitos de seus contos portam aquela atmosfera da sabedoria oriental, em que os ensinamentos de Buda, Krishna, e Lao-Tzé se fundem numa síntese maravilhosa com os ensinamentos de Jesus. E por essa abordagem universalista, muitos de seus escritos inspirados são citados e reproduzidos por diversos autores, seja em livros ou pela Internet.
Esse texto sobre Vishnu e os pedidos do devoto encerra uma grande lição:
O ser humano não sabe o que quer realmente!
Talvez, lendo esse conto inspirado, nós possamos agradecer mais ao Senhor da vida, em lugar de ficar enchendo o seu saco divino com nossos pedidos mesquinhos e nossas ilusões sensoriais.

- Nota do texto:
* Vishnu (do sânscrito): Literalmente, é o "Todo-Interpenetrante". Na trimurti hinduísta, Vishnu é um dos aspectos do Divino (Brahma, Vishnu e Shiva). É o Senhor do Amor que viaja no coração espiritual de todos os seres. Ele também é conhecido como Narayana, o protetor divino, e o seu mantra mais conhecido é Om Namo Naraya Naya. O seu bija-mantra (mantra semente) é "Hari Om".

Texto <514><23/04/2004>

ImprimirEmail