As Consequências Cármicas da Deserção Consciencial - II*

 as consequencias carmicas da desercao consciencial i
 
 
 
AS CONSEQUÊNCIAS CÁRMICAS DA DESERÇÃO CONSCIENCIAL – II*
 
São muitos os que se afastam dos caminhos do Darma**...
As alegações para isso são muitas, todas baseadas em algum tipo de atitude ladina dos seus próprios egos.
Dificuldades afetivas e econômicas sempre são citadas como motivos aparentes.
Em outros casos, são os péssimos conselhos e influências de companhias deletérias (encarnadas ou desencarnadas) que levam à derrocada consciencial.
O que ninguém fala é da covardia de não aguentar a ação portentosa da Luz dentro do próprio coração.
Muitos alegam decepções variadas para se afastarem do trabalho espiritual... e outros, acham-se bons demais (sempre pelos parâmetros de seu próprio julgamento).
O problema é que a aura*** de cada um revela muitas coisas ao olhar direto da Espiritualidade. E o que se vê é um monte de gente escorregando feio na jornada...
Gente que precisa trabalhar e ajudar aos outros por meio das vias espirituais, por causa de antigos débitos cármicos (às vezes, coisas ligadas a magia trevosa em vidas passadas; e, em outros casos, coisas ligadas à atmosfera bélica de outrora).
Essas pessoas precisam praticar a assistência espiritual, pois é necessidade básica delas mesmas em seus reajustes conscienciais.  E quando se afastam, raramente têm condições de bancar um trabalho por elas mesmas (pois lhes falta a egrégora**** necessária para isso, e algo que a espiritualidade chama de “Selo do Darma”).
E basta observar a aura desse pessoal para ver o rombo consciencial causado pela inércia consciencial a que eles mesmos se deixaram levar...
Fica aqui o alerta: quantos estão dentro da sintonia adequada da assistência espiritual? E quantos precisam de alguma sacudidela cármica***** para despertarem da inércia?
Só o Alto conhece o que está no coração de cada ser.
Mas, dá para ver algumas coisas nas energias das pessoas, mesmo à distância.
Às vezes, também se vê entidades trevosas coladas na aura delas... e nem é porque elas são pessoas ruins. Na maioria das vezes, os espíritos obsessores encostam nelas por causa de orgulho bobo ou de picuinhas variadas que elas mesmas acalentam.
E eu deixo outro alerta aqui: “nada está acima da Luz!”
Quem meditar nisso, certamente encontrará o que está além da limitação das palavras. Eu não sou mestre de nada, mas, insisto: “nenhum homem ou mulher (encarnado ou desencarnado) vale mais do que a Luz!”
Os verdadeiros laços familiares não são os de sangue (em sua maioria, são laços cármicos), são os laços espirituais, forjados na sintonia dos mesmos propósitos sadios.
Que cada um siga por onde quiser, sozinho ou acompanhado, pois espiritualidade não é doutrina ou lugar, é estado de consciência... mas, que se pergunte sempre:
“Esse caminho escolhido gera algo bom para os outros?
Estou dentro da faixa da assistência espiritual?
Consigo bancar em mim mesmo o conhecimento que já possuo e transformá-lo em serviço ativo?
Estou à altura da jornada do Darma nessa vida?
Sirvo à Luz ou ao meu ego?”
O tempo está passando e ninguém sabe sobre sua hora final nesse mundo... então, é bom não dar mole espiritualmente. Sozinho ou acompanhado, é preciso crescer e produzir algo bom, por aí...
 
P.S.:
Esses escritos foram direcionados originalmente para um grupo de curadores espirituais aqui de São Paulo. Fiz os mesmos a pedido dos mentores extrafísicos****** que orientam esse trabalho de cura. Segundo eles, esse alerta é necessário, pois muita gente se afasta de um trabalho de Luz por causa de tolices delas mesmas. Eles também me disseram que a maioria dos que trabalham na área da cura estão curando a si mesmos na doação que fazem pela melhoria dos outros. Ou seja, ajudando aos outros, eles melhoram a própria jornada e se equilibram consciencialmente.
Então, estou postando esse texto em aberto para todos, pois a sua leitura poderá suscitar reflexões sadias para outros grupos e pessoas dentro dos estudos espirituais (incluindo nisso eu mesmo, os meus amigos de Darma e os grupos que estudam e trabalham comigo).
Oxalá ninguém precise mais de sacudidelas cármicas para crescer. Que seja crescimento consciencial por Discernimento, Alegria e Amor.
 
Paz e Luz.
 
- Wagner Borges –- mestre de nada e discípulo de coisa alguma.
São Paulo, 21 de agosto de 2015.
 
- Notas:
* A primeira parte desse texto está postada no site do IPPB, no seguinte link:
** Darma – do sânscrito, dharma – dever, missão, programação existencial, mérito, bênção, ação virtuosa, meta elevada, conduta sadia, atitude correta, motivação para o que for positivo e de acordo com o bem comum.
*** Aura – do latim, aura - sopro de ar – halo luminoso de distintas cores que envolve o corpo físico e que reflete, energeticamente, o que o indivíduo pensa, sente e vivencia no seu mundo íntimo; psicosfera; campo energético.
**** Egrégora - do grego “Egregorein”, que significa “velar”, “cuidar” - é a atmosfera coletiva plasmada espiritualmente num certo ambiente, decorrente do somatório dos pensamentos, sentimentos e energias de um grupo de pessoas voltado para a produção de climas virtuosos no mundo.
É a atmosfera psíquica resultante da reunião de grupos voltados para trabalhos e estudos baseados na LUZ. Pode-se dizer que toda reunião de pessoas para a prática do Bem e da Virtude - independentemente de linha espiritual - forma uma egrégora específica, uma verdadeira entidade coletiva luminosa, à qual se agregam várias outras consciências extrafísicas alinhadas com aquela sintonia espiritual para um trabalho interconsciencial.
***** Cármicas – do sânscrito, karma - ação, causa - toda ação gera uma reação correspondente; toda causa gera o seu efeito correspondente. A esse mecanismo universal os hindus chamaram carma. Suas repercussões na vida dos seres e seus atos podem ser denominados de consequências cármicas.
****** Mentores extrafísicos – entidades extrafísicas e positivas que ajudam na evolução de todos; amparadores extrafísicos; protetores astrais; auxiliares invisíveis; guias espirituais; benfeitores espirituais.
Obs.: Enquanto eu passava essas linhas a limpo, lembrei-me de um texto antigo e que apresenta grandes correlações com a temática desses escritos de hoje. Então, para acrescentar algo mais, posto o mesmo na sequência.
 
 
CONVERSANDO SOBRE A NOITE ESCURA DA ALMA
(Resposta a um e-mail com a seguinte pergunta: “Por que algumas pessoas abandonam os estudos espirituais e até mesmos se voltam contra a Luz?”)
 
Ah, meu amigo, é difícil explicar porque o ser humano se complica tanto.
Às vezes, são as pessoas mais próximas que complicam as coisas.
Ninguém espera ser agredido por alguém querido.
E, quem espera que alguém da Luz beije as trevas e se degrade espiritualmente?
O coração espiritual é um oásis interno. É a morada do Ser.
No entanto, seja por orgulho ou teimosia, muitos transformam o oásis em deserto... então, em lugar de flores, surgem escorpiões e serpentes, típicos de ambientes áridos. E, com eles, o risco de picadas e acidentes diversos. Fora a sede e a insolação.
O mais incrível é que as pessoas fazem isso e nem se tocam dos danos.
Parece que o orgulho tolda o raciocínio claro e distorce as percepções.
E as emoções ficam estranhas, pois, no calor do deserto, o melhor do Ser resseca... A isso os antigos iniciados chamavam de “noite escura da alma”.
É um dos momentos mais perigosos da encarnação - com provas, físicas e psíquicas... e sem um farol espiritual aceso pelo discernimento, muitos sucumbem na jornada. E, os que mais se enrolam nisso são os próprios estudantes espirituais (pois conhecem os perigos, mas se deixam levar pela inércia e pelo ego).
Quando vêem, estão enredados nas malhas escuras de sicários extrafísicos*.
A queda espiritual é maior, quanto mais profundas forem a arrogância e a cegueira consciencial.
Por isso, o sábio Jesus ensinou: “Orai e vigiai, para não cairdes em tentação!”
Ou, melhor dizendo, para não transformar o próprio jardim em deserto.
Para não trocar as flores pelas criaturas peçonhentas das trevas.
Para não ser vencido pelo ego e nem perder a Luz na jornada.
Para ter a sabedoria de recuperar a si mesmo das garras do orgulho.
Para erguer os pensamentos ao Alto, com humildade, e saber se abrir ao Céu.
Para não trocar a espiritualidade pelas picadas de seres asquerosos.
Portanto, não se espante! Mesmo os melhores erram e podem se complicar.
Muitos chutam a Luz e acasalam com as trevas, pagando preço caríssimo.
Nos meios espiritualistas, imagine quantas vezes eu já vi esse filme em minha vida... E, na maioria das vezes, a queda não é por falta de aviso ou de estudo.
Então, cuide-se, para que tal perda de Luz não ocorra também com você.
Não julgue nada, mas fique esperto. Não se diminua por bobeira e siga em frente... Não falte às reuniões espirituais e nem se esqueça de baixar a bola do seu ego.
Jamais se esqueça do Alto! Não dê mole. Conserve seu oásis. Ligue-se ao Céu.
Leia mais sobre temas espirituais. Ore. Medite. Seja responsável com o que sabe.
Não se acovarde diante do materialismo e do modismo alienante. Fique firme.
Encha sua aura** de paz. Sinta-se bem dentro da Luz.
E agradeça ao Alto, por tudo.
É isso... transforme o seu rosto em sol e os seus olhos em estrelas.
Luz em tudo!
E, da próxima vez, envie suas perguntas para o e-mail de Jesus.
Ele conhece bem os corações e o que está neles, em espírito e verdade***.
 
Paz e Luz.
 
- Wagner Borges – seu colega de evolução, mestre de nada e discípulo de coisa alguma. 
 
- Notas:
* Sicários extrafísicos – obsessores espirituais; assediadores extrafísicos; verdugos astrais; seres trevosos do astral inferior.
** Aura – do latim, aura - sopro de ar – halo luminoso de distintas cores que envolve o corpo físico e que reflete, energeticamente, o que o indivíduo pensa, sente e vivencia no seu mundo íntimo; psicosfera; campo energético.
*** Para enriquecer esses escritos, deixo na sequência uma pequena seleção dos ensinamentos do grande Aivanhov.
“Certo, a prática espiritual é difícil, mas se torna ainda mais difícil pelo fato de que aqueles que decidem se dedicar a isso não sabem se colocar na atitude interior mais conveniente. Estão ali, impacientes, tensos com o pensamento ligado na quantidade de outras coisas a serem feitas, e não as conseguem deixar de lado. No inconsciente, no subconsciente, existe algo que os bloqueia e os impede de obterem resultados.
Obviamente, a vida de hoje, com o seu ritmo acelerado e as várias obrigações que ela impõe, não favorece as atividades espirituais, as quais requerem que se saiba livrar das preocupações cotidianas e encontrar outro ritmo mais harmonioso. Mas aquele que, por meia hora, ou por uma hora, habitua-se a atender certas condições de paz interior, não só conseguirá se ligar ao mundo da luz, mas depois poderá assumir todas as suas obrigações profissionais e familiares com maior facilidade.
Cada coisa deve ser feita no lugar apropriado e no tempo devido."
 
* * *
 
“Como não sabem como se proteger, os seres humanos permitem que, dentro de si, instalem-se desordens físicas e psíquicas de todo tipo. Os médicos que os curam, e que não sabem mais do que os doentes nesse campo, limitam-se a prescrever remédios. Nunca dizem aos doentes: ‘Fechem a porta para as entidades trevosas, e vivam uma vida mais pura para que atraiam apenas entidades celestes’.
Vocês dirão: ‘Entidades? Mas o que isso tem a ver com a doença?’
Vocês leram os Evangelhos? Logo depois de ter curado um doente, Jesus lhe dizia: ‘Vá e não peque mais’.
Os erros e as transgressões atraem os maus espíritos, e são um atrativo, um alimento para eles. Uma vez que esses espíritos se introduzem no homem, causam danos que produzem desordens físicas e psíquicas. Eis a realidade que os médicos deveriam considerar."
 
* * *
 
“A vigilância é uma qualidade sobre a qual nunca se coloca muita atenção. Sim, estar vigilante, manter o pensamento desperto para poder discernir os perigos e evitá-los. Se alguém não é vígil, não olha, ou melhor, olha sem ver; é evidente que qualquer um ou qualquer coisa pode pegá-lo de surpresa!
É preciso manter os olhos abertos para sempre poder perceber o que acontece. Mas, compreendam-me bem, não é exatamente dos seus olhos físicos que estou falando, e nem do que ocorre externamente a vocês.
Vocês não estão tão expostos aos perigos externos. É dentro de vocês que devem observar para sentirem as correntes, os estados de consciência, os sentimentos e os pensamentos que os atravessam.
Vocês só poderão adquirir a inteligência da sua vida interior e trabalhar para a sua libertação se tiverem os olhos abertos.”
 
* * *
 
“Nem a verdadeira vida, nem a verdadeira morte são as do corpo físico. Por isso, os Iniciados dizem que só o amor nos traz a vida e triunfa sobre a morte.
Se querem estar vivos, amem!
Mas quando os seres humanos compreenderão o que é realmente o amor?
Esperam-no, falam dele, dizem que é a coisa mais preciosa, que o colocam acima de tudo, mas os resultados desse amor não são grande coisa. Em vez de trazer a vida, traz a morte, pois eles o concebem de maneira muito limitada.
Fala-se de um remédio 'radical', para dizer que ele ataca as causas profundas da doença. Pois bem, pode-se dizer que o amor também é uma força radical, pois toca a natureza profunda do ser para transformar tudo nele. É o amor que lhes abre todas as portas, e lhes revela o sentido e a beleza do Universo, mas, sobretudo, é ele que lhes dá a certeza de serem imortais."
 
* * *
 
“O céu estrelado é uma das maiores maravilhas da Natureza. Mas existem vários modos de olhar as estrelas. Vocês podem pegar um mapa do céu e um livro de astronomia que mostre, em detalhes, tudo o que se conhece sobre os astros e planetas; isso será útil para a sua compreensão do Universo, mas o que trará para a sua alma e para o seu espírito? E, sobretudo, que diferença em relação às experiências que podem fazer contemplando o céu estrelado, sem outra preocupação a não ser fundir-se nessa imensidão!
A paz que, pouco a pouco, sentem invadi-los, os eleva, e não se têm outro desejo a não ser o de sair da terra, deixando-se transportar muito longe no espaço para entrar em relação com as entidades espirituais das quais os astros são a manifestação física.
Nessas regiões, onde se encontram projetados, sentem que nada é mais importante do que unirem-se ao Espírito Cósmico, e deixar que Ele penetre em vocês para poderem alcançar a verdadeira compreensão das coisas, uma compreensão que impregna todas as suas células.”
 
- Omraam Mikhael Aïvanhov –
 
- Nota de Wagner Borges:
Omraam Mikhael Aïvanhov (1900-1986): mestre espiritualista búlgaro, que morou a maior parte de sua vida na França, onde fundou a Fraternidade Branca Universal - www.fbu.org (não confundir com a Fraternidade Branca do Himalaia, dos mestres, que se situa em planos sutis). É um dos mentores espirituais dos trabalhos do IPPB.
Mais informações sobre o seu trabalho podem ser conseguidas em nosso site - www.ippb.org.br - Basta entrar na seção de busca por palavras do site e clicar o seu nome. Surgirão, então, diversos textos dele postados em várias seções do site, e aí é só mergulhar em seus escritos e se fartar de ler textos excelentes e cheios de sabedoria espiritual e humana.
 

ImprimirEmail