Canção de Amor e Imortalidade

 
 Cancao de Amor e Imortalidade
 
 
 
CANÇÃO DE AMOR E IMORTALIDADE
 
No túmulo que levava seu nome, eu escrevi:
“AQUI JAZ UMA ILUSÃO!”
Em meu coração espiritual, escrevi em letras de fogo:
“AQUI VIVE UM AMOR IMORTAL!”
Daí, ela surgiu em um corpo espiritual* radiante, mais bonita do que nunca, e me disse: “Estou mais viva do que antes e continuo admirando aquela canção. Sou centelha viva do divino, que morte poderia me aniquilar?
No túmulo, jaz uma ilusão, no céu eu continuo minha canção de vida e progresso. Que morte poderia me impedir de cantar um Amor imortal?
O corpo que parecia meu voltou à Terra, sua verdadeira dona.
No túmulo, ‘JAZ NINGUÉM!’
Na vida, estou presente, além da percepção dos sentidos normais, mas sou eu mesma, querido. Durante o sono de seu corpo, quando você se desprende da Terra e voa espiritualmente**, nós nos encontramos. Pena que você não se lembre quando retorna. Mas, tudo bem, pois sei que tudo no universo é questão de sintonia e meu calor viaja dentro do seu coração.
Não fique no cemitério; não estou nele!
Apenas relaxe na hora de deitar e agradeça a Deus por tudo.
Pense em mim não com a dor da saudade, mas com o calor do Amor que ajuda a viver e a sempre aprender aquilo que for necessário.
Eleve os pensamentos com humildade e expanda os sentimentos na Luz do coração. Entre no sono repetindo mentalmente ‘Amor,  Amor, Amor...’ (bem no centro interno da testa***).
Faça isso com muita paciência e lembre-se de que há presenças espirituais benfeitoras que ajudam invisivelmente aos homens que sintonizam a Luz espiritual com motivações virtuosas. Eles o despertarão fora do corpo para que você participe de tarefas redentoras e de aprendizados vivificantes nos reinos sutis.
Se tudo der certo e a providência divina permitir, estaremos juntos nessas atividades. Ficaremos pertinho, mas não será por egoísmo ou apego, será por Amor e por novas chances de crescimento.
De mãos dadas, voaremos espiritualmente e nosso Amor jorrará bençãos energéticas para todos aqueles que sofrem a dor da separação e a ilusão da perda. Aquela canção nos guiará por entre os planos e corações... E encontraremos Deus dentro de cada ser.
Querido, meu Amor não está dentro da campa obscura. Ele está aqui, dentro de mim. Na vida que segue além e eterna...
Fique bem, por nossos filhos. Eles precisam de sua presença forte e do seu calor. Faça a sua parte no mundo dos homens. Eu farei a minha parte no mundo espiritual.
Estamos vivos, dentro ou fora dos corpos, pois Deus vive em nós. E o Seu Amor é tão vasto que não há cérebro humano ou extraterrestre que possa compreendê-lo.
Por Amor, Ele nos fez imortais e não há dúvidas humanas ou espirituais que possam mudar isso. É Seu desígnio, é Sua dádiva eterna:
NADA MORRE VERDADEIRAMENTE!
TUDO VIVE E SE TRANSFORMA! TAL É A LEI!
Querido, viva e seja feliz!
Ajude os meninos a crescerem, faça a sua parte.
Venha me ver fora do corpo... Vamos aprender e viajar juntos com os caravaneiros espirituais que ajudam a humanidade invisivelmente. Vamos levar o lenitivo silencioso aos corações e agradecermos a Deus por tudo.
Durma pensando em ‘AMOR, AMOR, AMOR...’ E lembre-se da nossa canção.”
À minha frente, seu corpo espiritual foi ficando translúcido enquanto ela sorria.
Em meio a um perfume sutil que senti no ambiente, ela acenou e foi para sua casa espiritual, além das estrelas, no coração de Deus.
Olhei para o túmulo, onde ela não estava, e pensei nos nossos meninos, onde seu amor se encontrava. Daí, completei a frase que havia escrito tempos atrás no túmulo e saí dali rindo, para nunca mais voltar, pois só a encontraria fora do corpo.
A frase agora estava completa:
“AQUI JAZ UMA ILUSÃO!
NO CÉU HÁ UMA CANÇÃO!
VIDA AQUI E LÁ, DEUS EM TUDO!”
 
P.S.:
Esses escritos são dedicados à Marina, linda menina que encanta os anjos com suas canções e que é caravaneira espiritual valorosa. Benditos são os corações que recebem o lenitivo de seus beijos espirituais cheios de compaixão e alegria!
 
- Marcos, da Companhia do Amor –
A Turma dos Poetas em Flor****.
(Recebido espiritualmente por Wagner Borges.)
 
- Notas:
* Corpo espiritual - Cristianismo - Cor. I, cap. 15, vers. 44.
Sinonímias: Corpo astral - do latim, astrum - estrelado - expressão usada pelo grande iniciado alquimista Paracelso, no séc. 16, na Europa, e por diversos ocultistas e teosofistas posteriormente.
Perispírito - Espiritismo - Allan Kardec, séc. 19, na França.
Corpo de luz – Ocultismo.
Psicossoma - do grego, psique - alma; e soma, corpo. Significa literalmente "corpo da alma" - Expressão usada inicialmente pelo espírito André Luiz nas obras psicografadas por Francisco Cândido Xavier e por Waldo Vieira, nas décadas de 1950-1960, que atualmente é mais usada pelos estudantes de Projeciologia.
** Projeção da consciência – é a capacidade parapsíquica - inerente a todas as criaturas -, que consiste na projeção da consciência para fora de seu corpo físico.
Sinonímias: Viagem astral – Ocultismo.
Projeção astral – Teosofia.
Projeção do corpo psíquico - Ordem Rosacruz.
Experiência fora do corpo – Parapsicologia.
Viagem da alma – Eckancar.
Viagem espiritual – Espiritualismo.
Viagem fora do corpo – Diversos projetores extrafísicos e autores.
 Emancipação da alma (ou desprendimento espiritual) – Espiritismo.
 Arrebatamento espiritual - autores cristãos.
*** Centro interno da testa – região onde está situado o chacra frontal.
Obs.: Chacra Frontal - é o centro de força situado na área da glabela, no espaço espiritual interno da testa. Está ligado à glândula hipófise – pituitária - e tem relação direta com os diversos fenômenos de clarividência, intuição e percepções parapsíquicas. É o chacra da aprendizagem e do conhecimento. Em sânscrito ele é conhecido como “Ajna”, o centro de comando.
(Chacras - do sânscrito - são os centros de força situados no corpo energético e têm como função principal a absorção de energia - prana, chi -, do meio ambiente para o interior do campo energético e do corpo físico. Além disso, servem de ponte energética entre o corpo espiritual e o corpo físico. Os principais chacras são sete – que estão conectados com as sete glândulas que compõem o sistema endócrino: coronário, frontal, laríngeo, cardíaco, umbilical, sexual e básico.)
**** A Companhia do Amor é um grupo de cronistas, poetas e escritores brasileiros desencarnados que me passam textos e mensagens espirituais há vários anos. Em sua grande maioria, são poetas e muito bem humorados. Segundo eles, os seus escritos são para mostrar que os espíritos não são nuvenzinhas ou luzinhas piscando em um plano espiritual inefável.
Eles querem mostrar que continuam sendo pessoas comuns, apenas vivendo em outros planos, sem carregar o corpo denso. Querem que as pessoas encarnadas saibam que não existe apenas vida após a morte, mas, também, muita Alegria e Amor.
Os seus textos são simples e diretos, buscando o coração do leitor.
Para mais detalhes sobre o trabalho dessa turma maravilhosa, ver os livros “Companhia do Amor - A Turma dos Poetas em Flor – Volumes 1 e 2” - Edição independente - Wagner Borges -, e sua coluna no site do IPPB (que é uma das seções mais visitadas no site):
Obs.: Para enriquecer esses escritos, deixo na sequência mais um texto do Marcos, que é um cara extrafísico muito gente boa.
 
 
RECADO ESPIRITUAL NA LATA! – II*
(Conversando Sobre Vida Após a Morte com um Espírito Turrão)
 
Você não morreu, não.
O que morreu foi o seu discernimento.
E isso foi há muito tempo.
Tanto que durou uma vida inteira.
Você já não gostava nem de música.
E se alguém falasse de amor, você se aborrecia.
Muitos diziam que você era “casca de ferida”.
Na verdade, você sempre foi um cara carrancudo e cheio de panca.
E veja aonde isso o levou: ao desgaste prematuro do seu corpo.
E também a um sério adoecimento de suas emoções.
Para você, se exasperar era o normal – e ai de quem discordasse de algo.
Mas, você não notou que o tempo estava passando...
E lá se foi sua vida, trancada e rancorosa... Aliás, mais uma vida assim.
Agora, após sair do corpo definitivamente, você não sabe o que fazer.
Como sempre, você procura um culpado para os seus infortúnios.
Mas, dessa vez, acusará a quem? Por acaso, vai xingar a Dona Morte?
Como você não tem amigos, nem no Astral, ninguém veio buscá-lo.
E sobrou para mim. Isso mesmo. Você é o bagulho que me ordenaram ajudar.
Então, nem vem com conversa mole para o meu lado. Porque eu sei como você é.
Já li sua ficha e sei das suas encrencas. E não tenho pena de você, não.
Vou lhe dar um passe e colocá-lo para dormir, e mais nada.
Depois, quando você acordar do “lado de lá”, a galera do amparo vai cuidar de você. E já lhe adianto uma coisa: eles também não vão dar mole para você.
É certo que o ajudarão, mas ninguém vai entrar na sua e nem paparicá-lo.
Mais do que amor, você precisa é de uma “boa esfregada” nessa sua arrogância.
E também de ficar um tempo sozinho, repensando sobre a vida que passou.
E pedindo perdão ao Papai do Céu, por tantas brigas em que se envolveu.
Agora é hora de voltar para casa... Mas, antes, você precisa aceitar sua situação.
Você não morreu, não. Foi só o seu corpo que ficou “lá embaixo”.
No entanto, eu fiquei com uma dúvida: foi você que saiu do corpo?
Ou será que ele o expulsou de vez, depois de se cansar do seu mau-humor?
Às vezes, isso acontece. O próprio corpo ejeta o espírito brigão para o Astral.
De qualquer jeito, já era! Você agora é novamente cidadão extrafísico.
E para chegar num “plano legal”, vai ter que ralar e mudar um monte de coisas.
Para começo de conversa, não gostar de música é um crime no Astral Superior.
Se falar de amor lhe incomoda, você não chegará nem na entrada do Céu.
E se não gostar de poesia, aí ferrou! É “porão astral”, na certa.
Porém, quem sabe se essa pancada que a Dona Morte lhe deu, faça você pensar?
Então, eu vou lhe dar um passe e despachá-lo... E, “lá em cima”, você se vira, ok? 
E quando acordar, diga ao pessoal que foi o Marcos quem cuidou de você.
Talvez eu até ganhe uns pontinhos por lá, só pela paciência de atendê-lo.
Agora, é hora de nanar. Vou encher você de Luz. Relaxe e pense no Papai do Céu.
Ah, mais uma coisa: eu espero que você acorde ouvindo música...
 
P.S.:
Muita gente espera ser recebida pelos anjos, no Astral.
E alguns, mais pretensiosos, esperam que seja o próprio Jesus a buscá-los.
Mas, cada um encontrará após a morte aquilo que já se encontrava em seu próprio coração. Nem mais, nem menos.
Quem semear discórdias, fatalmente colherá igual ao que plantar.
Mas, quem for legal e fizer o bem – e ainda gostar de música, também colherá igual.
Aí na Terra tem muita gente enganando bem. Porém, o Papai do Céu sabe de tudo.
Às vezes, Ele autoriza a galera da Companhia do Amor a “falar na lata”.
Aí, nós obedecemos e passamos alguma coisa, sem firulas, direto na veia, como agora. E nisso, nós falamos a verdade, na cara, mas com humor, amor e inteligência.
E se o Papai do Céu falou, então está falado!
Afinal, Ele é o Cara.
 
- Marcos, da Companhia do Amor –
A Turma dos Poetas em Flor**.
(Recebido espiritualmente por Wagner Borges.)
 
- Notas:
A primeira parte desse texto está postada no site do IPPB – www.ippb.org.br -, e pode ser acessada no seguinte endereço específico:
** A Companhia do Amor é um grupo de cronistas, poetas e escritores brasileiros desencarnados que me passam textos e mensagens espirituais há vários anos. Em sua grande maioria, são poetas e muito bem humorados. Segundo eles, os seus escritos são para mostrar que os espíritos não são nuvenzinhas ou luzinhas piscando em um plano espiritual inefável.
Eles querem mostrar que continuam sendo pessoas comuns, apenas vivendo em outros planos, sem carregar o corpo denso. Querem que as pessoas encarnadas saibam que não existe apenas vida após a morte, mas, também, muita Alegria e Amor.
Os seus textos são simples e diretos, buscando o coração do leitor.
Para mais detalhes sobre o trabalho dessa turma maravilhosa, ver os livros “Companhia do Amor - A Turma dos Poetas em Flor – Volumes 1 e 2” - Edição independente - Wagner Borges -, e sua coluna no site do IPPB (que é uma das seções mais visitadas no site):
 

ImprimirEmail