Noite Feliz - Mãos Amiga... – II

NOITE FELIZ – MÃOS AMIGAS... – II*
(Projeções da Consciência e Amparo Espiritual)
 
amparador projetor 
 
Ao longo dos anos da sua vida, muitas vezes, em noites tristes, você dormiu chateado com alguma situação. Durante o sono, mãos amigas o levaram para Planos de Luz e, lá, mergulharam você, em espírito, nas essências superiores, e você melhorou!
Posteriormente, ao retornar para o corpo adormecido, você não se lembrou! No entanto, acordou melhor, com novos rumos e novas esperanças e ganhou forças para superar o momento.
Você nunca soube disso, nunca se lembrou e, por isso, jamais agradeceu àquelas mãos serenas e invisíveis que o ajudaram.
Outras vezes, você deitou sonhando com viagens espirituais** maravilhosas nos Planos Superiores, ou em outros orbes, e aquelas mãos amigas o levaram até regiões tenebrosas do Astral inferior e lhe ensinaram a projetar Luz curativa a favor dos menos favorecidos.
Você esperava viajar pelas galáxias, mas aquelas mãos amigas o ensinaram que não há como alcançar as estrelas, sem primeiro viajar pela fraternidade do coração dos homens.
Outras vezes, você dormiu maldizendo a sua sorte e reclamando do seu destino. E aquelas mãos amigas o levaram até onde outras pessoas sofriam dores atrozes e lhe mostraram o que era o sofrimento mesmo. E você quedou, envergonhado de suas reclamações infantis e aceitou o fardo de carregar as experiências de que tanto precisa para crescer, mesmo aquelas mais pesadas.
Essas mãos amigas, que são dos mentores espirituais*** - amigos secretos e serenos -, vêm guiando a todos nós durante o sono, dependendo da abertura de cada um, na sintonia da compaixão; e, quando é possível, esses mentores ensinam que eles também estão aprendendo e que haurem forças invisíveis de mais além... De consciências mais avançadas, serenas e anônimas, magnânimas e generosas, que ajudam a humanidade em silêncio, sem aparecer; que ajudam os seres humanos na longa travessia das reencarnações, secretamente; seres maiores que falam de uma essência sutil, uma Luz que brilha mais do que bilhões de sóis juntos e que mora no coração; chame essa luz de Buda, ou de Cristo, ou de Krishna, pois é a mesma luz, é a mesma compaixão, que, há muito tempo vem ajudando na evolução da humanidade, e nós não nos lembramos disso; e, por isso, jamais agradecemos.
E, assim como houve outras noites no passado, assim acontecerão outras noites no futuro, onde mãos invisíveis levarão você a outros níveis, para aprendizados profundos e para expansão da compaixão; então, no momento certo do despertar, você escutará uma canção dentro do seu coração, escutará um som secreto - como o de um sino -, e ele se propagará em todas as direções... E, mesmo longe, o som dessa Luz e dessa compaixão será ouvido, de alguma maneira.
E, novas noites virão, e aquelas mãos invisíveis continuarão o seu trabalho secreto em cada um de nós, mesmo que nós não saibamos, mesmo que não nos lembremos, mesmo que jamais agradeçamos; essa é a Luz da compaixão, que trabalha sem esperar recompensa e que ama todos incondicionalmente; é essa Luz que não se explica, só se sente, dentro do coração.
 
P.S.:
Esses escritos são a transcrição de uma gravação, realizada durante uma prática espiritual com a turma de 70 alunos do curso "Lótus Espirituais" - sobre chacras e ensinamentos conscienciais. Durante o lance, rolava no som um belo CD de canções budistas. Uma delas falava da compaixão - simbolizada pelo som do sino dentro do chacra cardíaco - se propagando pelo infinito e libertando a todos os seres das garras da ignorância.
Inspirado pelas canções e também percebendo várias presenças extrafísicas elevadas no ambiente, falei de improviso o que sentia brotando do coração. Por sorte, alguém da turma estava gravando tudo e me emprestou a mesma depois.
Fica aqui registrado o agradecimento aos amparadores espirituais, que tanta ajuda dão aos homens, sem jamais esperar reconhecimento por isso. Que o Grande Arquiteto Do Universo os ilumine, cada vez mais.
 
Paz e Luz.
 
- Wagner Borges -
 
- Notas:
* A primeira parte desse texto pode ser acessada no seguinte endereço específico do site do IPPB: http://www.ippb.org.br/index.php?option=com_content&;view=article&id=5005&catid=31:periodicos&Itemid=57  
** Projeção da consciência – é a capacidade parapsíquica - inerente a todas as criaturas -, que consiste na projeção da consciência para fora de seu corpo físico.
Sinonímias:
Viagem astral – Ocultismo.
Projeção astral – Teosofia.
Projeção do corpo psíquico - Ordem Rosacruz.
Experiência fora do corpo – Parapsicologia.
Viagem da alma – Eckancar.
Viagem espiritual – Espiritualismo.
Viagem fora do corpo – Diversos projetores extrafísicos e autores.
Emancipação da alma (ou desprendimento espiritual) – Espiritismo.
Arrebatamento espiritual - autores cristãos.
*** Mentor Espiritual - entidade extrafísica e positiva que ajuda o projetor nas suas experiências extracorpóreas; amparador extrafísico; mestre extrafísico; companheiro espiritual; protetor astral; auxiliar invisível; guardião astral; guia espiritual.
Obs.:: A bela canção budista que nós estávamos ouvindo no momento da inspiração dessas palavras, aqui transcritas, chama-se "The End of Suffering", de autoria do monge budista Thich Nhat Hanh; cantada por Phap Niem, e musicada pelo tecladista americano Gary Malkin.
Essa canção está inserida num CD chamado "Namaste" - é a oitava música do disco, que é uma coletânea de música New Age com mantras lançada na América pela gravadora Real Music. Trata-se de uma canção emocionante, daquelas de derreter o coração nas ondas da compaixão universal.
Para mais informações sobre o CD, favor entrar no site da própria gravadora: www.realmusic.com
Como a canção é muito linda - mas está cantada segundo a letra original do monge budista, que é vietnamita -, procurei a tradução da letra para o Inglês e, em seguida, pedi aos meus amigos Ricardo e Sheila Smith, professores e exímios tradutores, que traduzissem a mesma para o português.
Segue-se abaixo a canção em inglês e, na sequência, a tradução para o português. Agradeço aos meus amigos pela gentileza de traduzir a letra. Vamos lá!
 
* * *
 
THE END OF SUFFERING
(Words by Thich Nhat Hanh; singing by Phap Niem, and music by Gary Malkin)
 
May the sound of this Bell penetrate deep into the cosmos
Even in the darkest spots living beings are able to hear it clearly
So that all suffering in them ceases, understanding comes to their heart
And they transcend the path of sorrow and death.
 
The universal dharma door is already open
The sound of the rising tide is heard clearly
The miracle happens
 
A beautiful child appears in the heart of the Lotus flower
One single drop of this compassionate water is enough to bring back the refreshing
Spring to our mountains and rivers.
 
Listening to the Bell I feel the afflictions in me begin to dissolve
My mind calm, my Body relaxed
A smile is Born on my lips
 
Following the sound of the Bell, my breath brings me back to the safe island of mindfulness
In the garden of my heart, the flowers of peace bloom beautifully.
 


O FIM DO SOFRIMENTO
(Words by Thich Nhat Hanh; singing by Phap Niem, and music by Gary Malkin)
 
Que o som deste Sino adentre fundo no Cosmo
Mesmo nos pontos mais escuros os seres vivos serão capazes de ouvi-lo claramente
E assim que todo o sofrimento neles cesse, a compreensão chegue em seus corações
E eles transcendam o caminho da tristeza e morte.
 
A porta do dharma universal está bem aberta
O som da maré crescente é claramente ouvido
O milagre acontece
 
Uma bela criança surge no coração da flor de Lótus
Uma simples gota desta água de compaixão é suficiente para trazer de volta a refrescante
Primavera de nossas montanhas e rios.
 
Ouvindo o Sino, sinto que as aflições em mim começam a se dissolver
Minha mente se acalma, meu Corpo relaxa
Um sorriso nasce em meus lábios
 
Seguindo o som do Sino, minha respiração me leva de volta à ilha segura da conscientização
No jardim de meu coração, as flores da paz desabrocham belas.
 

Para acessar os textos anteriores dessa seção, por favor, clique aqui.

ImprimirEmail