138 - MAAT

Para os iniciados hindus, o trabalho espiritual é a mais elevada realização da alma encarnada; para os chineses é o puro equilíbrio das ondas de CHI na manifestação humana; para os tibetanos é a mais pura devoção e disciplina; para os gregos é a manifestação da arte espiritual na Terra; para os espiritualistas ocidentais é a ascensão espiritual pela via do dinamismo e da modernidade. Contudo, para os iniciados egípcios (tanto os de agora, como os de antanho), a opção do trabalho espiritual está nas mãos de MAAT, a deusa da justiça. Pois é ela quem opera sutilmente no campo espiritual do coração, DOCEMENTE, com GRANDE HABILIDADE, as disposições vibratórias que norteiam a alma em sua rota evolutiva. É ela quem movimenta os ventos da justiça cósmica nos recônditos da alma, levando-a aos necessários vôos espirituais de crescimento. É por sua ação equânime e singela que a alma envolvida nas provas terrestres é atraída invisivelmente para as pessoas e para os "círculos espirituais" apropriados para seu progresso. É MAAT quem dá asas espirituais ao discípulo, para que ele empreenda os grandes vôos do conhecimento.

* * *

Pedimos aos trabalhadores espiritualistas que sejam equânimes e singelos em seus objetivos e em suas atitudes, pois assim atrairão as vibrações de MAAT e, por conseguinte, com paciência e destreza, a dissolução dos climas opacos que ensombreiam os belos horizontes da caminhada espiritualista da alma na Terra.

* * *

Para vencer as vibrações perniciosas (internas ou externas), proceda da seguinte maneira:

Concentre-se (de forma objetiva, lúcida, sem fantasias ou subterfúgios emocionais) mentalmente no nome de MAAT.
Ao mesmo tempo, visualize uma pena (luminosa, energética) de ave** flutuando à sua frente. Imagine firmemente que ela foi enviada por MAAT em seu auxílio, para estabilizar suas energias.
Opere assim por alguns minutos e reverta o negativo em positivo, como deve ser.
SEJA LUZ!

- Sanat Khum Maat -
(Recebido espiritualmente por Wagner Borges)

(Texto extraído do livro "Viagem Espiritual III" do prof. Wagner Borges)

* Maat: a Deusa da Justiça na cosmogonia egípcia.
** Nota de Wagner Borges: por vezes, a figura mental da pena pode transformar-se em uma pequena chama ou até mesmo na figura inteira de uma ave.

Texto <138><11/07/1999>

Imprimir Email