BRAHMAN - A PRESENÇA SERENA E PORTENTOSA

- Por Wagner Borges - Há uma essência espiritual em cada coração. Por isso, os rishis da antiga Índia falavam do lótus que habita a caverna secreta do coração. Eles sentiam essa essência. Eles reconheciam sua presença. Eles se apaixonaram por ela. Eles cantaram o Supremo. Eles reverenciaram o Absoluto. Ah, eles percebiam o Todo em tudo! Nas pétalas da flor do lótus, o orvalho sereno d’Ele. Em cada respiração, o Sopro Vital do Eterno. Nos chacras**, a luz infinita...
Em cada coração, a essência perene, imperecível, lar da alegria e da inspiração. Os rishis*** estavam certos: É Ele em tudo. Quem O compreende, em seu coração, compreende... Então, tudo vira canção. E nela, também, Ele. Tudo é Ele... Tudo é Ele... Tudo é Ele! P.S.: O vento do Eterno sopra as cinzas dos propósitos mortos do ego dos homens sem fé. Muito além das ilusões sensoriais, pulsa a plenitude de uma Presença Serena e Portentosa. Não se pode vê-la ou tocá-la com os sentidos do corpo. Contudo, pode-se senti-la dentro do lótus do coração. Sim, pode-se senti-la, em espírito e verdade. E isso não se explica, só se sente... (Dedicado ao Todo que está em tudo). OM. Paz e Luz. - Curitiba, 22 de novembro de 2007.

* Brahman – do sânscrito – O Supremo, O Absoluto, O Eterno, O Grande Arquiteto Do Universo, O Grande Espírito, Deus, O Todo que está em tudo. ** Chacras – do sânscrito - *** Rishis – do sânscrito – sábios espirituais; mentores dos Upanishads.

ImprimirEmail