JORNADAS FELIZES - NA TERRA E ALÉM...

(Viagens Espirituais e Humanas) - Por Wagner Borges - Aqui estamos nós reunidos para mais uma jornada de estudos espirituais. Não queremos poderes ou fenômenos; o que nos interessa é o equilíbrio e a sabedoria. Sabemos que, em meio ao materialismo exacerbado e às luzes ilusórias do mundo, há um grande vazio existencial, um verdadeiro deserto consciencial. Por isso, valorizamos os estudos espirituais como os viajantes dos desertos valorizam um oásis em sua jornada. Sabemos que o importante não é entrar ou sair do corpo, mas o que fazemos em cada situação. Estar na carne ou fora dela é circunstancial e depende dos momentos de atividade e repouso. O que importa é a paz de espírito, dentro ou fora do corpo. O que vale é o amor que se vê em cada jornada, terrestre ou astral... * * *
Sem lucidez e amor, as jornadas se tornam miseráveis e sem sentido; e aí, não importa em que plano a consciência se manifeste, pois sua passagem nele será infeliz e vazia. Vale mais rir e abraçar - aos homens e aos espíritos -, pela felicidade do encontro sadio. Entrar ou sair do corpo não significa muito, quando não se sabe viver com alegria e equilíbrio. Vale mais o materialista feliz do que o estudante espiritual que é infeliz e foge da vida. O corpo físico e os corpos sutis não são bons nem ruins. É o que a consciência faz com eles que caracteriza a vivência sadia ou medíocre. A intenção de cada um é que determina o padrão de suas energias. Isso é assim na Terra e em qualquer outro plano de manifestação. Andar com o corpo denso ou voar com o corpo espiritual, tanto faz. O que importa é qualidade da caminhada e do vôo. O que vale é a luz que se carrega no próprio coração. E a luz busca a luz! Como ensinava o mestre Ramakrishna*, "sem amor, ninguém segue..." Na Terra, no plano extrafísico, no plano mental e além, o importante é ser feliz. Pois, sem ser feliz, de que adianta estudar os temas conscienciais? Em meio à aridez do deserto – o vazio existencial -, os estudos espirituais surgem como um oásis luminoso. Então, que esse oásis refresque os nossos corações. E que as estrelas iluminem nossas jornadas, humanas e espirituais. O Todo está em tudo! PS: Esses escritos foram feitos minutos antes de uma aula de um curso sobre as projeções da consciência** – 3ª fase – realizado no IPPB. Logo a seguir, foram lidos para os participantes do mesmo. Paz e Luz. São Paulo, 08 de dezembro de 2007.

* Paramahamsa Ramakrishna: mestre iogue que viveu na Índia do século XIX e é considerado até hoje um dos maiores mestres espirituais surgidos na terra do Ganges. Para se ter uma idéia de sua influência espiritual, posso citar que grandes mestres da Índia do século XX se referiram a ele com muito respeito e admiração, dentre eles Mahatma Ghandi, Paramahamsa Yogananda e Rabindranath Tagore. ** Projeções da Consciência – experiências fora do corpo; projeções extrafísicas; projeções astrais; viagens astrais; viagens espirituais; viagens fora do corpo; emancipações da alma; desprendimentos espirituais; projeções do corpo psíquico; saídas astrais.

ImprimirEmail