MÃOS DE LUZ – UNIÃO DOS CORACÕES II

- Por Wagner Borges - Mãos nas mãos, chacras unidos na mesma luz. Respiramos juntos, no mesmo Sopro Vital do Eterno. Prestem atenção: Lá, aonde os sentidos normais não chegam, há outras mãos unidas. Outros chacras pulsam em sintonia com os mesmos propósitos espirituais. Há outras consciências – extrafísicas – interligadas, com nossos corações, nos mesmos ideais de Liberdade, Igualdade e Fraternidade. Somos parceiros interplanos! Somos colegas de senda! Pensamos e sentimos juntos, na mesma egrégora. Estamos no mesmo Grande Coração. Escutamos a mesma música e nos admiramos juntos.
Há um elo invisível que nos uniu, em espírito. Fazemos parte do mesmo presente espiritual, dado pelo Alto. E, se muitos outros não notaram, nós percebemos e agradecemos. Temos defeitos e precisamos crescer muito, todos nós. Mas, aqui e agora, estamos de mãos dadas. E quando os chacras brilham tanto, só se quer pensar em algo bom e fluir na Luz... Então, pensamos em nossos entes queridos, da Terra e além... e nossas auras** se enchem de flores astrais. Pensamos no bem de toda humanidade, encarnada e desencarnada... e nossos corações se tornam estrelas. Sob a inspiração do Alto, nos lembramos que somos muito mais do que pensamos e imaginamos: somos espíritos! Mas reverenciamos nossos corpos como templos do Eterno. Esses mesmos veículos, com os quais nos tocamos, mãos nas mãos. E, na Luz, tocamos nossos irmãos de outros planos. Que, pela graça do Grande Arquiteto Do Universo, permaneçamos firmes na senda que nossos corações escolheram. Que, apesar de nossas dificuldades, sejamos fortes e honrados nos valores que esposamos. Que, em lugar de reclamarmos das provas que nos pressionam, possamos prestar atenção na “força de nossos ombros” e no caráter que nos anima a buscar o melhor, em tudo. Que nossas mãos – que um dia empunharam armas, clavas e espadas -, agora sejam instrumentos de cura e paz. Que jamais esqueçamos daquelas consciências espirituais elevadas, que velam secretamente por todos nós. Que nosso orgulho vire pó. Que os nós de nossa ignorância se desfaçam. Que nossa luz seja forte. Que nossas jornadas, humanas e espirituais, sejam lindas! Paz e Luz. São Paulo, 10 de outubro de 2007. P.S.: Esses escritos foram feitos durante uma prática com o grupo de estudos e assistência espiritual do IPPB.

* A primeira parte desse texto foi postada pelo site do IPPB em dezembro de 2006 – texto 748 -, e pode ser acessada no seguinte endereço específico: http://www.ippb.org.br/modules.php?op=modload&name=News&file=article&sid=4873. ** Aura – do latim: “sopro de ar” – halo energético colorido que reflete os pensamentos, sentimentos e ações do Ser; psicosfera; campo energético.

ImprimirEmail