MÁTAJI, AMPARADORA-ANANDA I E II

Os dois textos que seguem me são muito queridos, pois falam de Mátaji, a irmã silenciosa de Bábaji, o mestre realizado de Krya Yoga.
Sinto nesses escritos sobre ela uma energia terna e serena, bem típica dos seres realizados no amor incondicional e na paz interior. Penso que essas linhas estão permeadas por energias sutis de serena compaixão, e sei que muitas pessoas poderão acessar espiritualmente essa atmosfera silenciosa e sutil, mas presente interdimensionalmente. E isso acontecerá nas luzes do coração, na sintonia de cada um, onde a voz do silêncio “diz muitas coisas” ao viajante espiritual.
Espero que a leitura desses escritos faça muito bem a todos os leitores.

Paz e Luz.
Wagner Borges.

* * *
 

MÁTAJI, AMPARADORA-ANANDA I


Enquanto eu preparava uma aula sobre assédios espirituais e desassédio (obsessão e desobsessão), senti o perfume espiritual de uma querida amparadora. Imediatamente, os meus olhos brilharam e o meu coração alegrou-se.

Fazia tempo que eu não a via, essa menina-mulher de pele morena.

Essa mentora espiritual, canal divino de compaixão, amparadora da Krya-Yoga e namorada dos viajantes espirituais. Essa Mãezinha querida, amparadora-ananda...

Ah, Mátaji!

Olhando o amor em seus olhos e o seu jeitinho silencioso fico pensando o quanto você ajuda uma humanidade que desconhece o seu trabalho anônimo. E passo a sentir um pouquinho da dor do mundo que você recolhe no silêncio do seu coração.

Passo a sentir as almas sofridas da Terra e do espaço e os ecos interdimensionais de seus dramas. Olho para você e sinto vergonha dos meus pequenos problemas.

Sei que você recolhe as lágrimas de muitos e as transforma em dádivas invisíveis.

Minha amiga-irmã-namorada-amparadora-mãe, quantos recebem o seu abraço silencioso e sequer sabem disso?

Quantas almas, da Terra e do Espaço, foram transformadas pelo seu amor incondicional e anônimo?

Você nada diz, mas olho suas mãos morenas estendidas em minha direção e elas parecem dizer-me:

"Vem! Vamos abraçar juntos as multidões de sofredores de todo mundo. Vamos transformar os delírios dos egos humanos em doces canções de amor. Vamos praticar a paz espargindo presentes de luz nos corações sofridos.

Eles não perceberão nossa presença, mas O AMOR SABERÁ!

Viajaremos na sintonia do silêncio, de mãos dadas, guiados pelo AMOR, o amparador supremo. Nas trilhas da luz em serviço, seremos amparadores invisíveis e parceiros da UNIÃO.

Nossas mãos de luz pertencem ao AMOR e o seu toque cura e esclarece, mesmo que ninguém perceba. Vamos viajar, meu querido. Vamos juntos espalhar interdimensionalmente o perfume da assistência espiritual entre os homens. Vamos abraçar no silêncio os agressores e as vítimas, da Terra e do Espaço, sempre lembrando que o AMOR é o verdadeiro amparador de todos nós."

Inspirado por ela, escrevo essas linhas enquanto o meu chacra cardíaco derrete de amor e os meus olhos e o chacra frontal (chacra da testa) brilham com uma luz branquinha e suave.

Sei que ela irá amparar invisivelmente a aula que realizarei daqui a pouco e abraçará os participantes do curso, encarnados e desencarnados. Ela os fará felizes, mesmo que eles não saibam disso. Talvez aqueles de coração mais aberto e generoso possam sentir um perfume sutil no ambiente e uma sensação de que o amor em forma de mulher visitou-os no silêncio. Talvez até mesmo aqueles espíritos desencarnados sofredores e prisioneiros do ódio e da ignorância percebam às suaves vibrações da mulher-ananda tocando seus corações feridos por lembranças dolorosas e atitudes estranhas.

Sim, talvez as pessoas percebam que o melhor método de autodefesa espiritual contra os assédios espirituais é o amor irradiando incondicionalmente em suas almas e exteriorizando aquelas energias maravilhosas que transformam e curam interdimensionalmente.

Desobsessão (desassédio espiritual) é transformação, não é doutrinação! Nada tem a ver com doutrinar seres infelizes ou ter medo ou raiva deles. É trabalho de amor, é prática da paz, é ação de paciência e consciência.

Nesse instante, percebo a presença dela novamente. Ela estende as mãos e os meus olhos se enchem de lágrimas brilhantes, filhas da inspiração silenciosa.

Pelas suas mãos ela inspira o que devo escrever:

- "Desobsessão é libertação das dores do ego." - "Ser feliz e amoroso desvanece as trevas dos assédios." - "Abraçar os infelizes do caminho, ajudá-los e esclarecê-los e com isso transformar a si mesmo ,na jornada, é motivo de grande felicidade para o trabalhador espiritual justo." - "Os grandes avatares** também são abraçados pelo AMOR SUPREMO. Pense nisso: os avatares e você, os assediadores e os assediados, os amparadores e os amparados, a vida e todos os seres abraçados pelo AMOR."

Ela olhou-me dentro dos olhos e eu vi o imenso amor que move essa mulher-amparadora. Por esse olhar ela disse-me:

"Mantenha a alma sediada nas luzes do serviço transformador, caminhe com humildade e agradecimento e abrace as multidões de seres infelizes do caminho. Amplie a lucidez e a paciência na jornada. Mais do que nunca, seja um canal de amor e viaje com os homens espalhando as luzes da Espiritualidade. Olhe além da linha do horizonte e veja os olhos de alguém que muito te ama em silêncio. Por obra e graça dele os espíritos luminosos têm te visitado e aportado os presentes de luz. Lembre-se sempre de Jesus, o amigo dos homens."

A seguir, ela acenou em despedida e sua figura dissolveu-se no ar na minha frente. Por intuição, eu sabia que ela iria levar abraços invisíveis por aí...

PS: Fico pensando em quantas vezes as pessoas que participam de trabalhos espirituais foram abraçadas por amparadores amorosos e não perceberam nada e ainda reclamaram de que não tinha atenção espiritual.

Será que elas estão conscientes da responsabilidade de um trabalho de esclarecimento e assistência espiritual?

Será que elas valorizam e agradecem as chances de crescimento espiritual?

Será que os seus corações e mentes estão brilhando na sintonia dos objetivos espirituais dos quais participam?

Será que elas percebem as fontes espirituais jorrando perto delas?

Será que elas ainda são capazes de iniciar um trabalho espiritual como aprendizes alegres e dedicados a arte da transformação da consciência?

Será que elas conseguem transformar um assédio espiritual em uma bela oportunidade de aprendizado e crescimento?

Será que elas estão felizes pelo fato da Espiritualidade ter entrado em suas almas?

Será que elas sabem que os assediadores de hoje serão os seus amigos de amanhã? E que eles também são abraçados pelo mesmo AMOR?

Ao final desses escritos, já em cima da hora de ir para o curso, só posso dizer-lhes que o olhar de Mátaji é puro amor e que a Espiritualidade é a melhor coisa que um homem pode carregar dentro de si mesmo, pois nem a morte poderá arrebatar-lhe o seu nível de consciência interno.

Espiritualidade não é doutrina, é estado de consciência. E desobsessão é liberdade do jugo da ignorância.

Nos olhos de Mátaji aprendi o amor incondicional. ***

E o AMOR, É O AMOR...


- Wagner Borges -
São Paulo, 30 de abril de 2002, às 19h47min

(Esses escritos são dedicados a Jesus e Bábaji, amparadores da humanidade e mestres da irradiação do amor em silêncio)

Notas:
* Mátaji (do sânscrito): É a irmã do mestre Bábaji. Como seu irmão, ela também ajuda a humanidade invisivelmente. Trata-se de uma iogue que vela secretamente pelo mundo. Trabalha na freqüência espiritual da Mãe Divina. Resumindo: ela é pura compaixão silenciosa.
Em Krya-Yoga, o seu mantra evocativo é: Om Krya Mátaji Namah (pronuncia-se exatamente como está escrito).
Sugiro aos leitores que concentrem mentalmente esse mantra dentro do chacra cardíaco por alguns minutos enquanto elevam os pensamentos ao Amor Maior que Gera a Vida. Meditem suavemente nele e abram o coração às vibrações da compaixão incondicional. E pensem no bem de toda a humanidade, física e extrafísica. Se houver a sintonia adequada, talvez ela chegue nas dobras sutis do coração espiritual e realize o milagre do amor viajando serenamente nas praias das consciências que laboram na espiritualidade e que mesmo vivendo dias tão tumultuados na Terra, ainda são capazes de abrir suas freqüências às ondas do amor silencioso.
* Ananda (do Sânscrito): Bem-Aventurança.
** Avatares (do sânscrito): Emissários da Divindade; Canais espirituais do Divino; Mestres espirituais.
*** Reproduzo na seqüência um outro texto em que falo dessa querida amparadora.



MÁTAJI

Foi nos doces raios do amor que eu a encontrei.

Ela chegou dançando em meu coração e tudo se tornou Luz Imperecível.

Ela nada falava, mas o brilho de seus olhos dizia tudo.

Uma linda mulher morena, rainha da compaixão, que dançava nas energias invisíveis ajudando a humanidade em silêncio.

Maravilhado, disse-lhe com o coração:

"Sabe, quando você chega não consigo mais falar.Você sabe dizer tudo no silêncio espiritual, mas eu só sei a linguagem das lágrimas quando sinto seu amor tocando-me interdimensionalmente. Ainda mais, quando percebo a sua ação silenciosa a favor do mundo e que o meu coração tornou-se um canal de sua manifestação.

Sei que ele não é mais meu, é seu, por inteiro. Pertence à Luz Espiritual que me ordena a escrever e contar de sua presença sutil no mundo.

Sei que você é anônima e prefere trabalhar quietinha, mas também sei que outras pessoas poderão senti-la em seus corações.

Mátaji, querida, já não consigo mais nem escrever. É tanto amor, que nem sei se o meu corpo agüenta. Por isso, só tenho lágrimas quietinhas, iguais a você, rolando pelas faces cheias de compaixão.

Om Krya Mátaji Namah.

- Wagner Borges -


MÁTAJI, AMPARADORA-ANANDA II

Mátaji, ainda agora senti a passagem final de uma pessoa. Senti o desligamento do corpo de alguém no centro de meu coração.

Como de outras vezes, sei que isso é devido ao processo de assistência espiritual invisível promovido pelos amparadores extrafísicos. Sei que minhas energias foram usadas para facilitar o desprendimento de um espírito para fora do seu corpo desativado.

O que não sei é de quem se trata, onde e como aconteceu o lance.

No entanto, isso não impede que eu sinta as repercussões psíquicas do lance em andamento. Não impede que eu sinta o desligamento do cordão de prata dele, em meu coração, e também as suas emoções afloradas nesse momento.

Então, lembrei-me de você, a querida mentora que socorre os aflitos que o mundo não vê. A querida amparadora que abre os portais interdimensionais e projeta os passageiros desencarnados para os seus destinos de viagem extrafísica.

Bastou lembrar-me de você, e o chacra frontal começou a pulsar cheio de luz branca fluorescente pacífica. E também surgiram as lágrimas quietinhas deslizando pelo rosto em sua silenciosa manifestação. As lágrimas compartilhadas com alguém que não conheço e que está voltando para a casa espiritual hoje.

Alguém que chora, não de dor, mas de emoção pela libertação final e o reencontro com as consciências espirituais amigas.

Alguém que agora olha as estrelas no céu e vê mais do que o seu brilho material.

Mátaji, também senti a firmeza e lucidez do amparador extrafísico desse espírito. Senti a sua presença dando o suporte espiritual adequado para a passagem dele aos níveis extrafísicos sadios.

E novamente fui tomado pela admiração sincera e sadia ao ver o serviço anônimo desses amparadores que tanto ajudam a humanidade no Invisível.

Ninguém está sozinho, mesmo que saia do corpo definitivamente em um lugar ermo, mesmo que isolado de tudo e de todos.

O amparo espiritual é incondicional e universalista.

E ele se apresenta mais amplamente nas manifestações silenciosas que o mundo desconhece, muitas vezes numa reunião espiritual em grupo, outras vezes durante a meditação quietinha de alguém, ou mesmo nas irradiações energéticas feitas por trabalhadores anônimos e independentes, que de seus lares emanam eflúvios sadios para o bem da humanidade.

É, os amparadores não buscam reconhecimento de nada, pois a maior parte das pessoas ignora sua presença, e só lembram deles quando as coisas apertam, ou quando querem pedir algo ao Invisível.

É assim com você também, não é, querida?

Quietinha você vem ajudando espiritualmente a humanidade e servindo aos desígnios superiores. São poucos os que percebem a sua ação benfeitora.

Aqui e agora, enquanto um espírito volta para casa com seu amigo espiritual, registro a minha admiração pelo seu trabalho secreto no mundo e agradeço a você e aos amparadores extrafísicos por todas as lições que tenho recebido e pelos exemplos de atividade benfeitora que tenho participado.

Também agradeço pelas lágrimas quietinhas que sempre rolam quando me lembro de você, como agora, nessa madrugada silenciosa da grande metrópole dolorida de violência e poluição, o templo de aço e concreto onde a vida me colocou para aprender e trabalhar dignamente.

Mesmo em meio ao caos urbano, sinto-me abraçado por você e sinto o seu perfume espiritual. E sei que nada pode impedir o encontro dos corações que se comunicam interdimensionalmente na mesma sintonia espiritual.

Gostaria de compartilhar com outras pessoas essa sintonia, mas como passar em palavras esse sentimento que viaja no silêncio?

Como passar para as pessoas as sensações psicofísicas do desprendimento final de alguém desconhecido assistido por seu amparador, e ao mesmo tempo ser invadido por uma onda de compaixão e vida?

Como falar para as pessoas de que apesar das aparências das coisas caóticas e de tantos dramas rolando por aqui, há consciências espirituais aportando ajuda invisível em silêncio?

Como falar desse abraço que você dá e dessa saudade que me faz chorar quietinho, no âmago da madrugada, esse choro de compaixão enquanto alguém decola de volta para casa?

E como descrever esses pequenos flocos energéticos cheios de paz que enchem a sala do meu apartamento nesse instante?

Ah, minha amiga-irmã-amparadora, tomara que pelo menos um pouco do seu perfume espiritual possa viajar junto com esses escritos até o coração dos leitores. Que de alguma maneira eles também sejam abraçados e ganhem novas forças para superar as adversidades e continuarem tentando tocar o barco da vida com dignidade, mesmo que ninguém entenda o porque deles insistirem na melhoria de suas consciências.

Mátaji, querida, muito obrigado pela paciência e pelos toques de melhoria consciencial.


Om Krya Mataji Namah!


Paz e Luz.

- Wagner Borges -
 

ImprimirEmail