NOS JARDINS DO CÉU – VIAGEM ESPIRITUAL

- Por Wagner Borges -
 
Há uma viagem espiritual que os homens realizam durante o sono do corpo*.
É uma viagem espiritual, para além do horizonte...
É quando os homens voam como os espíritos livres, deslizando nas trilhas astrais.
E isso é regido pela sintonia de seus pensamentos e sentimentos.
É quando os homens vão aos jardins do céu, para aprender com os espíritos de luz.
Então, nas ondas celestes, eles relembram vidas de outrora, visitam sítios extrafísicos, e conversam mentalmente sobre as verdades do coração e os potenciais espirituais a serem desenvolvidos.
Estudam as coisas do Divino nos templos astrais e agradecem ao Grande Arquiteto Do Universo pelo dom da vida e pela liberdade espiritual.
É lá, nos jardins do céu, que os homens acham o Grande Coração do Eterno.
E, depois, quando eles voltam ao corpo físico e despertam para a vida diária na matéria, nem se lembram dessas coisas do espírito.
Contudo, alguns se lembram dessa viagem espiritual.
Mesmo na Terra, lembram-se da Luz!
Recordam-se do que aprenderam com os espíritos superiores.
Não podem provar nada disso para o mundo, mas ficam contentes com o que sabem.
Sim, eles ficam contentes, pois, agora, trazem os jardins do céu em seus corações.
 
(Dedicado ao meu amigo Aurio Corrá, grande músico e um dos pioneiros da música new age do Brasil).
 
P.S.: Esses escritos foram feitos dentro do metrô, enquanto eu me dirigia para a Rádio Mundial, para realizar o programa Viagem Espiritual, justamente com a participação especial de Áurio Corrá neste dia. Como sempre faço, vou escutando música, para escapar da agitação da hora do rush - com o metrô lotado - e não perder a sintonia espiritual.
E o CD que escolhi para ouvir foi o “Nos Confins do Céu”, de Áurio Corrá junto com o grupo Sunyata. Neste trabalho, há uma música que gosto muito e sempre me emociono ao ouvi-la. É a segunda faixa do CD: “Nos Jardins do Céu”. Segundo o próprio Áurio, as músicas desse CD foram inspiradas em viagens que a alma realiza durante o sono**.
Então, ouvindo esta música dentro do metrô, senti vontade de escrever algo sobre isso, no espírito da mesma, falando de viagens espirituais e de inspirações celestes***.
Depois, li esses escritos durante o programa, de surpresa, e dediquei-os ao meu amigo e parceiro de consciência, música e espiritualidade. E o Áurio Corrá ficou muito contente com o lance.
 
Paz e Luz.
 
São Paulo, 28 de agosto de 2008.
 
- Notas:
* Projeção da consciência – é a capacidade parapsíquica - inerente a todas as criaturas -, que consiste na projeção da consciência para fora de seu corpo físico.
Sinonímias: Viagem astral – Ocultismo.
Projeção astral – Teosofia.
Projeção do corpo psíquico - Ordem Rosacruz.
Experiência fora do corpo – Parapsicologia.
Viagem da alma – Eckancar.
Viagem espiritual – Espiritualismo.
Viagem fora do corpo – Diversos projetores extrafísicos e autores.
Emancipação da alma (ou desprendimento espiritual) – Espiritismo.
Arrebatamento espiritual - autores cristãos.
** Os CDs do Áurio Corrá eram lançados antes pela sua própria gravadora, a Alquimusic. Porém, a mesma fechou há alguns anos. Recentemente, a gravadora Lua Music começou a relançar a discografia dele, remasterizada, com alguns lançamentos novos também. Para mais informações sobre como adquirir esses CDs de música New Age, excelentes para relaxamento e práticas espirituais e meditativas, favor ver no site da própria gravadora: www.luamusic.com.br.
No caso do CD citado, “Nos Confins do Céu”, o mesmo está esgotado no momento. Porém, o Áurio Corrá me disse que ele será relançado em breve, provavelmente em setembro ou outubro.
Inclusive, no encarte do CD, o Áurio fala das inspirações oriundas das experiências fora do corpo. Como o seu texto é sobre o tema desses escritos, estou reproduzindo-o na seqüência.
“Dos Confins do Céu é um conjunto de peças musicais compostas em diferentes épocas. Estas composições encontravam-se arquivadas, e jamais pensamos que, algum dia, seriam gravadas e lançadas em CD. São pequenos ensaios musicais que foram escritos apenas com a finalidade de expressar algumas experiências pessoais vividas em outras dimensões durante o sono. O que para algumas pessoas é apenas um sonho e nada mais, para outras, mais sensibilizadas, esses sonhos são experiências realmente vividas e sentidas pela alma em outras esferas, às quais só podemos ter acesso no estado de sono profundo.
Não temos, é bem verdade, como comprovar a veracidade e a realidade destes fenômenos, mas também não provamos o contrário. O que sabemos, apenas, é que todos os seres nesta Terra já experienciaram e vivenciaram, um dia, a profunda e nítida sensação, ao acordar, de realmente ter estado em algum lugar fora da nossa orla terrestre, de ter se encontrado e conversado com pessoas belas e cheias de carinho, caminhado entre imensos jardins, onde, inexplicavelmente, sentiram o aroma das flores, o calor do ar, a grama sob os pés, a sensação quase mágica da completa ambiência destes campos tão distantes, em algum ponto de outra dimensão, onde a nossa consciência se expande e cenas maravilhosas se abrem aos olhos de nossa alma.
Os nomes dados a estes fenômenos são muitos: desdobramento, sonhos lúcidos, percepção fora do corpo, e outros... Não importa!
O que realmente é importante é que, após passarmos por tais experiências, fica em nós a sensação de um profundo conforto interior, e que nós somos algo a mais, e que alguma coisa há além de nossa atual condição vibratória; que a consciência é como um todo, é uma essência fora do tempo, sem começo e sem fim.
Com as músicas desse CD, espero poder tocar outras almas que já tiveram o mesmo privilégio de terem estado, em algumas noites, “Nos Confins do Céu”!
Sei muito bem que estas pessoas compreenderão plenamente o que eu tento dizer através destas melodias, porque, pelas palavras, nunca seríamos capazes de descrever o que vimos...”
- Áurio Corrá -
*** Enquanto passava essas linhas a limpo, lembrei-me de outro texto bem legal sobre as saídas do corpo. É do ano de 2000, mas enriquecerá esses escritos de hoje. Segue-se o mesmo logo abaixo.
 
 
 
VIAGENS ESPIRITUAIS E AMIZADES INTERDIMENSIONAIS
 
Como vai, meu amigo? Você se lembra daquele tempo bom?
Nós voávamos livres pelo espaço, rindo e trabalhando juntos.
Uma vez, você me disse emocionado: "Somos pássaros espirituais no Céu de Deus!"
Sabe, nunca me esqueci disso. O tempo passou e você entrou na carne novamente. Seu renascimento era necessário, mas privou-me de sua alegre companhia nos vôos extrafísicos. Você está de aparência nova por uma vida, mas ainda é o meu companheiro de jornada.
Certa vez, durante a sua infância, você me viu por um instante e disse para sua mãe que havia visto um anjo flutuando na cozinha. Cara, tive um acesso de riso. Ainda bem que você não viu essa parte.
Encontramo-nos bastante quando você dorme no corpo e desperta projetado no extrafísico. Mas você não lembra quando volta e ainda acha que foi só um sonho.
Pois é, já estou acostumado com isso. Você não se lembra de mim, mas eu me lembro de você, e, por isso, venho visitá-lo.
Continuo voando com outros, mas sinto sua falta, meu amigo. Sei que você está bem e rindo muito no mundo no momento, contudo, é uma pena que as pessoas não valorizem tanto essas risadas, não é mesmo?
Já o ajudei invisivelmente por várias vezes. Naturalmente que você não me viu, mas eu estava bem pertinho, torcendo para que sempre lhe acontecesse o melhor.
Cada vez que vi você zangado ou desanimado com a maldade das pessoas, não reconheci o meu velho companheiro de risadas. Não foi você que me disse uma vez que o tempo conserta tudo?
Pois é, agora é minha vez de lhe dizer isso!
Aí dentro da "gaiola de carne" é complicado, não?
Olhe, apague a luz do quarto e veja pela janela a lua como está maravilhosa. Não quer sair do corpo e dar um vôo pela noite com seu velho amigo?
O procedimento é bem simples: basta você deitar em decúbito dorsal, bem despojado, escutando uma música suave* e relaxante. Leve a atenção para os chacras das laterais dos braços (na parte lateral superior, logo abaixo da marca de vacina)** e posicione-se mentalmente ali. Imagine que você relaxa esses dois pontos.
Fique assim por alguns minutos e observe-se internamente. Você perceberá algumas sensações energéticas, mas mantenha-se concentrado nos dois pontos.
Talvez você sinta algumas descargas energéticas fluindo da nuca para os braços ou descendo pelas costas ou coluna. Fique tranqüilo, pois elas fazem parte da aceleração e dilatação energética que soltará o seu corpo sutil.
Faça esse relaxamento como quem ri por dentro de si mesmo.
Venha! Vamos voar e rir, meu amigo. A lua está linda e o Céu nos chama...
 
Paz e luz!
 
- Wagner Borges -
São Paulo, 17 de maio de 2000 (noite de lua cheia).
 
P.S.: Este texto é dedicado aos meus amigos extrafísicos do grupo "Os Iniciados", meus velhos companheiros de vôo e de esclarecimento espiritual.
 
Enquanto eu escrevia, rolava aqui no som um magnífico disco do IQ (CD. "Ever"), maravilhosa banda inglesa de rock progressivo no estilo do Genesis da década de 1970, quando o Peter Gabriel pilotava os vocais da banda.
 

- Notas:
* Sugestão musical: "Dos Confins do Céu" - Sunyata e Áurio Corrá - Esse disco é baseado nas experiências fora do corpo durante o sono. Lançamento nacional.
** Pode-se, também, visualizar no mesmo local uma braçadeira dourada brilhando muito. É fácil localizar esse ponto no braço: logo abaixo da marca da vacina, no centro superior do braço.

ImprimirEmail