O TAO DA LEMBRANÇA VITAL II

(Lendo o Tao Te Ching do Coração)
 
- Por Wagner Borges -
 
Foi durante uma experiência fora do corpo que eu o encontrei.
Levado pelo meu coração, eu encontrei o coração dele.
Num templo taoísta extrafísico, por cima da montanha Kun Lung, nós conversamos, de espírito a espírito.
E Lie-Tao*, o velho sábio chinês, a quem eu tanto admiro, riu e me disse mentalmente:
 
“Tudo o que existe nos nove mundos siderais é por obra e graça do Tao.
Mas o que os homens e os espíritos fazem é por conta deles mesmos.
Quem procura confusão, acha! E quem procura serenidade, também acha.
Tudo é questão de foco mental e de onde a consciência se liga em pensamento.
Ligações sombrias adoecem o chi ** da pessoa.
Ligações sadias enchem o coração de alegria e renovam o chi. Bom humor cura!
E, assim, como o Tao nada julga, os sábios também não julgam e a todos compreendem.
Existe um Tao Te Ching*** do coração. Foi dele que Lao-Tzé tirou sua sabedoria e exteriorizou-a em seus célebres escritos.
Na verdade, ele apenas revelou ao mundo parte da sabedoria perene ensinada, antes dele mesmo, por várias gerações de sábios.
E o que eles ensinavam?
Ah, meu rapaz, tudo se resume numa só coisa: equilíbrio!
A harmonia do chi pessoal com o chi da natureza e do universo.
A serenidade das emoções e dos pensamentos, harmonizados pela reflexão e pelo trabalho justo.
Os vôos da consciência para fora do seu corpo humano, para estudos e trabalhos nos nove mundos siderais.
O contentamento com as coisas simples da vida.
A alegria de se sentir conectado ao Tao.****
Vários sábios ensinavam isso porque liam o Tao Te Ching em seus próprios corações.
Então, faça a mesma coisa! Leia em seu coração.
Harmonize-se consigo mesmo. Alegre-se com as coisas simples da vida.
E aí, você perceberá o Tao em tudo!
Agora, retorne ao seu corpo físico e lembre-se de tudo isso.
Venha aqui quando quiser. As portas dos templos de sabedoria estão sempre abertas para quem quer aprender verdadeiramente.
E, quando você tomar chá, feche os olhos e agradeça e brinde ao Tao, a Eterna Urdidura do Princípio Vital.
Meu rapaz, voe feliz.”
 
P.S.:
Com o sábio Lie-Tao aprendi a ler o Tao Te Ching do coração.
Agora, fecho os olhos e tomo o chá.
E agradeço ao Tao, por tudo.
E fico feliz, só por isso.
Mesmo nas coisas simples da vida, o Tao está.
Ele é a Grandeza das grandezas.
O Tao está em tudo!
 
Paz e Luz.
 
- Notas:
* Lie-Tao – mestre taoísta extrafísico.
** Chi - do chinês - força vital, energia.
Dentro dos ensinamentos taoístas, a força vital é polarizada na natureza das coisas em dois aspectos fenomênicos: o Yin e o Yang, as alternâncias do Chi, as polaridades da energia.
*** Tao Te Ching – o grande livro da sabedoria taoísta clássica da China antiga, de autoria do sábio Lao-Tzé – em 600 a.C.
**** Tao - do chinês - "O Caminho"; "a essência de tudo"; "O Todo".
Na verdade, o Tao não pode ser descrito ou explicado por palavras humanas. Por isso, deixo a cargo do sábio Lao-Tzé uma explicação mais apropriada:
"Há algo natural e perfeito, existente antes de Céu e Terra.
Imóvel e insondável, permanece só e sem modificação.
Está em toda parte e nunca se esgota.
Pode-se considerá-lo a Mãe de tudo.
Não conhecendo seu nome, chamo-o Tao.
Obrigado a dar-lhe um nome, o chamaria Transcendente."
 
- Lao Tzé - in "Tao Te Ching" – China; Século VI a.C.
Obs.: Para enriquecimento e melhor compreensão dos leitores, sugiro a leitura da primeira parte desse texto (contendo ponderações importantes sobre as experiências fora do corpo e algumas sugestões de exercícios pertinentes), postada pelo site do IPPB em setembro de 2007, no seguinte endereço específico do site: http://www.ippb.org.br/modules.php?op=modload&name=News&file=article&sid=5331.

ImprimirEmail