OFICINAS

Oficinas

A atividade de um grupo espiritualista é bem semelhante à atividade de um grupo de mecânicos numa oficina de reparos de automóveis.

Mantidas as devidas proporções, o ambiente onde são efetuadas as atividades espirituais é uma verdadeira "oficina espiritual" e os espiritualistas que nela trabalham podem ser considerados como "mecânicos espirituais".

Baseado nessa analogia entre a oficina terrestre e a oficina espiritual, podemos tecer algumas considerações bem interessantes:

  • Há dias em que a oficina terrestre está lotada de carros quebrados;
  • há dias em que a oficina espiritual está lotada de espíritos "quebrados" pelo sofrimento.
  • Uma boa oficina terrestre está sempre cheia de clientes, pois eles sabem que ali a qualidade do serviço é excelente;
  • uma boa oficina espiritual está sempre cheia de espíritos, pois eles sabem que ali a qualidade do serviço é excelente.
  • Na oficina terrestre, o bom ambiente de trabalho resulta do entrosamento entre os mecânicos, que formam um conjunto coeso, baseado na responsabilidade e na vontade de sempre prestar um bom serviço;
  • na oficina espiritual, o bom ambiente de trabalho resulta do entrosamento energético dos trabalhadores espirituais, que formam uma egrégora coesa, baseada na responsabilidade e na vontade de sempre servir a coletividade, física e extrafísica, com um bom serviço energético.
  • A oficina terrestre trabalha consertando um veículo físico, o carro, que é o principal meio de locomoção no plano físico;
  • a oficina espiritual trabalha consertando um veículo extrafísico, o psicossoma, que é o principal elo entre o espírito imortal e o corpo humano nas andanças terrenas, e, por isso, precisa estar em boas condições de funcionamento.
  • Há dias em que a oficina terrestre está repleta de carros modernos, luxuosos, e o trabalho se revela fácil e leve. Porém, há dias em que o local de trabalho está abarrotado de carros velhos, mal cuidados e até mesmo enferrujados, acarretando para os mecânicos uma jornada de trabalho bem carregada. Ao final do expediente, eles estão esgotados, sujos de graxa e com os olhos irritados de fumaça. No entanto, como bons mecânicos, estão tranquilos, pois têm consciência de que fizeram o melhor, perante o péssimo estado dos veículos. Como eles mesmos dizem, "são os ossos do ofício". Por isso, não reclamam e seguem em frente, sabendo que uma oficina é um lugar de trabalho, e não uma colônia de férias;
  • há dias em que a oficina espiritual está repleta de espíritos luminosos e o trabalho se revela fácil e leve. Porém, há dias em que o local de trabalho está abarrotado de espíritos sofredores, portadores de "ferrugem astral" no psicossoma, acarretando para os "mecânicos espirituais" uma jornada de trabalho bem carregada. Ao final da tarefa, eles estão esgotadas energeticamente e com os chacras irritados pelo contato com "a dor do semelhante". No entanto, como bons trabalhadores espirituais, estão tranquilos, pois têm consciência de que fizeram o melhor, perante o péssimo estado dos "veículos extrafísicos". Como eles mesmos dizem, são os "encostos do ofício". Por isso, não reclamam e seguem em frente, sabendo que uma oficina espiritual é um lugar de assistência espiritual, e não uma colônia de férias astral.
  • A oficina terrestre é especializada em desamassar a lataria batida dos veículos físicos;
  • a oficina espiritual é especializada em desamassar a "lataria extrafísica" do psicossoma, batida pela morte ou pela ignorância espiritual.
  • O mecânico comum tem como instrumentos de trabalho o macaco mecânico, a solda elétrica, vários tipos de chaves, etc;
  • o mecânico espiritual tem como instrumentos de trabalho a concentração, a prece sincera, a força de vontade e, acima de tudo, o firme propósito de ser útil à vida de alguma maneira.

Ao final desse pequeno trabalho entitulado "Oficinas", gostaríamos de desejar aos bons trabalhadores espiritualistas o melhor desempenho possível na tarefa que escolheram, a fim de encetar o grande concerto da vida:

"DESAMASSAR A PRÓPRIA CONSCIÊNCIA NA OFICINA DO PLANETA TERRA!"

"Rama"
(Este trabalho é dedicado aos operosos espíritos-doutores Luiz Raphael e André Luiz).

São Paulo, 10 de abril de 1993.

ImprimirEmail