PROJEÇÕES NO FÓRUM

(Postado originalmente na lista do grupo de estudos e assistência espiritual do IPPB)

Olá, pessoal.
Estou separando alguns textos para postar na minha coluna da revista on line do nosso site. Daí, encontrei esse aqui enviado em 1999 comentando algumas coisas sobre projeção e o trabalho que realizamos no IPPB.
Há diversos tópicos interessantes nele e penso que muitos de vocês não o leram ainda.
Também postei na seqüência alguns comentários posteriores em resposta a dois e-mails enviados sobre esse mesmo texto.
É incrível o número de pessoas que procuram os temas projetivos querendo uma aventura mística barata e sem maiores objetivos. Na verdade, não tenho nada contra uma voadinha básica à toa para curtir e combater o estresse da vida carnal, nem nada contra projetar-se com finalidades de pesquisa ou apenas de descortinar um outro horizonte, ou mesmo flutuar a deriva e bailar no ar de forma lúdica e alegre. Não, nada contra tais atividades de lazer extrafísico. Mas, daí a achar que se pode projetar o corpo espiritual invisivelmente para ver a vizinha gostosa tomando banho, ou para espreitar a vida alheia, ou mesmo para objetivos mesquinhos e leviandades variadas, há uma grande distância.
Realizando cursos e palestras na área projetiva há muitos anos tenho visto muitas pessoas cometerem esse engano de avaliação em seus estudos, e por isso é que alerto nos textos que escrevo sobre a leviandade nesta área de estudos, que é uma arte maravilhosa, e como tal deve ser tratada por aqueles que gostam de sua temática.
Muitos pensam que escrevo ou falo nisso de forma muito incisiva, mas não estou disposto a deixar a bola quicando nesse tema para que um monte de gente leviana se agarre e justifique os seus interesses mesquinhos nisso.
A projeção da consciência passou de assunto misterioso e esotérico (antes) para o fast-food viajante de agora. De um extremo a outro, de uma aura iniciática na aurora dos tempos antigos, para o consumismo projetivo a que muitos querem aderir sem muito esforço, só com meia dúzia de cursos e técnicas, de preferência sem muitos objetivos criativos atrelados nelas.
Baseado nisso, e por considerar esse estudo projetivo como uma arte (a projeção é coisa natural, de qualquer um, basta estar dentro do corpo para sair dele nas condições de relaxamento e estados alterados de consciência adequados, mas o estudo dessa capacidade envolve no mínimo outras variáveis além do próprio projetor, como o meio extrafísico e os seus habitantes, o padrão vibracional do psicossoma, a intenção do projetor, e a interferência dos amparadores em diversas experiências e atividades, fazendo disso uma verdadeira arte de crescimento consciencial e despertar de potenciais latentes humanos) é que escrevo e falo de objetivos mais elevados do projetor no trato com as saídas do corpo.

Seja prestando assistência espiritual ou apenas volitando à toa sobre o mar; conversando com o amparador sobre temas criativos ou apenas flutuando à toa sobre o corpo adormecido; aprendendo ou ensinando, amando ou sorrindo de alguma piada fora do corpo, que haja alguma coisa legal em cada projetor.
Que haja em cada projetor ou estudante do tema aquela alegria de ter descoberto (ou redescoberto) essa arte das experiências fora do corpo para o bem de si mesmo e de todos.
A projeção é um fenômeno parapsíquico natural e inerente a todos os seres humanos. O que varia é o nível dos projetores e a maneira como cada um deles lida com isso. Para alguns isso é uma arte, para outros não passa de uma aventura leviana para invadir a privacidade alheia ou encher o saco no astral (nesse caso, “parasaco”... hehehehehehe...) – É sobre esses últimos que alerto quanto aos objetivos da projeção.

Um abraço a todos da lista.


PROJEÇÕES NO FÓRUM

(Coletânea de respostas de Wagner Borges no fórum do IPPB durante o segundo semestre de 1998)

1) Pela sua descrição da experiência você sintonizou o plano mental. É um plano de manifestação puramente consciencial, sem espaço, forma e tempo. É PURA LUZ-AMOR-SABEDORIA-INTEGRAÇÃO. É pura-consciência-luz. Ou como os iniciados hindus chamavam: É LUZ OM SATTVA!

2) A projeção é uma capacidade parapsíquica absolutamente natural. É potencial inato de todo ser sensitivo, inclusive plantas e animais. Devido à falta de informações, muitas pessoas falam desse assunto como se fosse uma coisa só de privilegiados, médiuns ou iniciados em alguma fraternidade oculta. Quando eu tinha 16 anos, costumava ver o gato de casa projetado, e ele me via também. Inclusive, ele também tinha a clarividência desenvolvida, pois me via projetado mesmo estando na vigília. O nome do gato era Ernesto. Ele não era iniciado ou médium. Era apenas um ser vivo desprendido naturalmente para fora do corpo. Baseado nas perguntas feitas, pode-se perguntar agora: Será certo o gato se projetar? Para o Ernesto essa questão era irrelevante, pois ele saía do corpo naturalmente. Estou usando esse exemplo apenas para dar uma noção da normalidade da projeção.

3) Sobre o medo de ir parar numa dimensão pesada (umbral):
Só há 3 maneiras da pessoa projetada parar no umbral espiritual:
1. Por sintonia. Isto é, a pessoa porta uma vibração espiritual semelhante a do umbral.
2. Levado pelo amparador para observar e aprender.
3. Levado pelo amparador para prestar ajuda extrafísica aos espíritos carentes de energia sadia.
Nos dos últimos itens, estão os projetores veteranos, experientes nesse tipo de atividade extracorpórea. No primeiro item estão as pessoas que fazem besteiras na existência.
Quando um projetor é levado ao umbral espiritual para ajudar, os amparadores suprimem a lembrança dos eventos observados. Isso é necessário para evitar que o projetor fique sintonizado às pesadas vibrações oriundas de lá. Contudo, há projeções dessa natureza que são rememoradas, pois o projetor precisa ter uma referência de suas atividades assistenciais extrafísicas.

4) O fato de uma pessoa não se lembrar de uma projeção não significa que isso é o natural. As pessoas não se lembram por incompetência mesmo. Muitos dormem cheios de mágoas e pensamentos esquisitos. Outros querem projetar-se motivados por objetivos mesquinhos. E alguns querem viajar fora do corpo à toa, a guisa de turismo espiritual sem responsabilidade.
O principal pré-requisito para uma pessoa sair do corpo é o fato de ela já estar dentro de um corpo. Só sai o que está dentro!
É importante lembrar que todos nós somos consciências encaixadas na carne por um tempo. Viemos do plano extrafísico passar uma temporada de aprendizado no plano físico. Logo, nossa casa permanente é o plano espiritual. É de lá que viemos e é para lá que iremos. Nada mais natural do que durante o sono visitarmos nossa procedência extrafísica. Estranho é viver aqui na Terra e desconhecer isso. Ruim é comer, beber, reproduzir e dormir sem nenhuma noção da Espiritualidade Maior. Chato é ser cego de consciência!

5) Há pessoas que procuram estudos espirituais, mas sem o devido discernimento. Muitos não têm os "pés no chão" e por isso enrolam-se facilmente nas próprias fantasias e perspectivas ilógicas. Na verdade, esse pessoal precisa mesmo é de terapia psicológica adequada. Precisam aprender a viver no mundo físico em primeiro lugar. Pessoas assim não devem aventurar-se em um estudo projetivo, mediúnico ou iniciático. Precisam encontrar-se primeiro com elas mesmas e assumir seu lugar no mundo com segurança.
Porém, para uma pessoa que use bom senso e queira crescer consciencialmente a projeção é uma porta aberta para alargar os horizontes espirituais e humanos. Trata-se simplesmente de não ser um zumbi enquanto dorme oito horas de sono. Trata-se de evoluir enquanto a carcaça descansa no leito. Em suma: aprender e trabalhar espiritualmente!
Realmente não é uma tarefa para pessoas incapazes de encararem a si mesmas. Não é uma área de estudo boa para quem tem horizontes pequenos e fecha os olhos para realidades transcendentes.

6) Tenho 36 anos atualmente. Faço projeções desde os 15 anos. Portanto, estou trabalhando com esse assunto há 21 anos. Já vi muita coisa nessa área de estudo. Desde gente arrogante que achava que sabia muito sobre isso, até pessoas que nada sabiam disso e tinham projeções espontâneas durante os sono. Desde pessoas que diziam ser perigosa uma projeção (mesmo sem ter experiência prática do assunto), até pessoas que ministram curso de projeção sem ter experiência de primeira mão do assunto.
Sempre estudei tudo de cabeça aberta, sempre procurando crescer. Por isso, permaneço de mente livre até hoje. Não sigo nenhuma linha espiritual em especial. Estudo de tudo: Projeciologia, Umbanda, Espiritismo, Teosofia, Antroposofia, Rosacrucianismo, Hermetismo, Hinduísmo, Taoísmo e Espiritualismo em geral. Procuro unir tudo de bom de todas essas áreas em meu coração e mente. E sigo sempre com a mente livre...
Baseado nisso, conheço o melhor e o pior de cada área. O que tem de bom em uma, falta nas outras.
Apesar de estudar tudo isso, vivo muito bem a existência material. Namoro, tenho duas filhas, adoro futebol e sei muitas piadas. Sou especialista em rir bastante! Também vou ao super-mercado e ao banco. E aqui no bairro de Sampa onde moro, sou muito conhecido e tratado como o carioca botafoguense gente boa!
Sou uma prova viva de que alguém pode mexer com esses assuntos e ser uma pessoa comum, agradável e bem adaptada a vida humana. Se alguém se enrola com esses temas, é porque já está predisposto!
Em tempo: No campeonato brasileiro o Corintians é o 1º colocado, o santos é o 2º e o Sport de recife é o 3º.
A Rússia tá uma zona, o Clinton tá enrolado e o Enéas é feio pra caramba!
E amanhã eu vou ao banco pagar um monte de contas.
"Só foge da vida quem é fraco."
"Rir é um santo remédio!"
"Sair do corpo é fácil. Difícil é viver em paz, dentro ou fora do corpo!"

7) Eis aqui uma pequena bibliografia especializada para quem quer estudar seriamente a projeção:
"Aventuras Além do Corpo"; William Buhlman; Ed. Ediouro.
(Esse é um dos melhores livros sobre a projeção. O autor aborda tecnicamente os planos extrafisicos).
"Sana Khan - Um Mestre no Além Vol. 2"; Luiz Roberto Mattos; Ed. Universalista. (Esse livro é a tão esperada continuação do ótimo livor de Luiz Roberto. Acabou de ser lançado e é obra de referência dentro do assunto).
"A Projeção do Corpo Astral"; Sylvan J. Muldoon e Hereward Carrington; Ed. Pensamento. (Esse livro é um dos grandes clássicos do assunto).
"Viagens Fora do Corpo"; Robert Allan Monroe; Ed. Record; Col. Nova Era. (Outro grande clássico do assunto).
"Projeções da Consciência"; Waldo Vieira; Ed. Universalista. (Ótimo livro de relatos projetivos).
"Além do Corpo"; Marco Antônio Coutinho; Ed. Mauad. (O autor faz um estudo comparativo da projeção nas várias linhas espiritualistas).
"Viagem Extrafísica"; Geraldo Medeiros Jr.; Ed. Forever. (Um dos melhores livros publicados sobre o assunto aqui no Brasil).
 
8) A projeção é abordada nas principais obras espíritas. Por isso, quando algum espírita fala que sair do corpo é perigoso, no mínimo é por falta de leitura (ou simplesmente por preguiça consciencial de ter que estudar um assunto diferente da abordagem mediúnica convencional).
Baseado nisso, listei algumas referências básicas da projeção no contexto espírita:
"O Livro dos Espíritos"; Allan Kardec; Ed. FEB. Ano da publicação original: 1857; Paris, França.
Este livro é a pedra angular do Espiritismo. Perguntas sensatas de Allan Kardec, respostas dos espíritos através de vários médiuns. O capítulo 8 trata das experiências fora do corpo, chamadas ali de "Emancipação da Alma". A projeção é abordada da pergunta 400 a 430. Em nenhuma parte os espíritos falaram que a projeção é perigosa. Muito pelo contrário, afirmam várias vezes que o espírito encarnado sai do corpo naturalmente durante o sono. É só ler esse capítulo e comprovar o que afirmo.
Nas várias obras do espírito André Luiz, psicografadas por Francisco Cândido Xavier, a projeção é muito abordada, principalmente nos livros "No Mundo Maior", "Nos Domínios da Mediunidade", "Entre o Céu e a Terra" e "Mecanismos da Mediunidade". Em nenhuma delas é dito pelo André Luiz que sair do corpo é perigoso. Pelo contrário, ele fala muito bem da projeção. Inclusive, No livro "Mundo maior" ele narra uma reunião dos mentores espirituais com centenas de pessoas projetadas em um dos capítulos iniciais.
Nas obras clássicas de Leon Denis, Gabriel Dellane e Ernesto Bozzano há várias abordagens sobre a projeção. Em nenhuma delas é dito que sair do corpo é perigoso.
Resumindo: Acho que as pessoas falam muito de projeção, mas estudam bem pouco. Dão palpites por ouvir dizer, mas sabem pouco de sua própria doutrina. Perigoso é a falta de informação na mente e a falta de amor no coração.

9) Há diversas maneiras de ativar o chacra frontal. Desde concentração, utilização de mantras, visualização e outros.
A questão mais importante é: Qual é o seu interesse em ativar o frontal? Quer despertar a clarividência? Em caso afirmativo, o que espera ver? Está preparado para conviver com o que verá extrafisicamente?
Sempre aconselho a quem se interessa por clarividência que primeiro procure se esclarecer a respeito das possibilidades extrafísicas. Conheço pessoas que tem a clarividência aberta, mas que não estão preparadas para uma vivência espiritual sadia. Posso ensinar-lhes alguns exercícios, mas antes gostaria de saber se você tem conhecimentos suficientes para ver auras e seres espirituais, desde os mais sutis até os mais densos. Lembre-se de você está na Terra, planeta bem pesado. Muito do que se vê por clarividência são entidades pesadas e auras esquisitas. É preciso muito discernimento para lidar com isso.
 
10) O chacra sexual (sacro, genito-urinário, tan-tien inferior) é um dos 7 principais chacras do campo energético humano. É chamado em sânscrito de "Swadhistana" ("Morada do Prazer").
É um chacra que funciona em estreita ligação com o chacra básico (base da coluna, veículo da kundalini). Esse chacra normalmente é suprimido por várias doutrinas espiritualistas ocidentais, muito presas a condicionamentos antigos sobre sexualidade. Muitas delas colocam o chacra esplênico (chacra do baço) em seu lugar. O motivo disso é simplesmente o tabu em relação a questão sexual.
Na verdade, a função desse chacra ultrapassa em muito a função genital. Ele também controla as vias urinárias e as gônadas (glândulas endócrinas; testículos no homem; ovários na mulher) e é responsável pela vitalização do feto em formação (função que divide com o chacra básico). Logo, é um chacra gênito-urinário.
Há muitos mais chacras do que os sete principais. Há chacras nas palmas das mãos, plantas dos pés, pulmões, fígado, estômago, orelhas, mandíbulas, ombros, joelhos, omoplatas e espalhados por todo o corpo. E, em escala menor, pode-se dizer que para cada poro há um pequeno chacra em correlação direta no campo vibratório correspondente.
O chacra do baço é importante na questão da vitalização da energia para o corpo, mas não é um dos centros principais. É apenas um repositor energético que ajuda o chacra cardíaco a distribuir a energia pela circulação do sangue.
Por isso, ele nem é muito mencionado na tradição iogue como um centro importante.
Resumindo: O chacra swadhistana é no baixo ventre. O chacra esplênico é no baço. São chacras diferentes mesmo.
Sugiro aos interessados uma pequena bibliografia sobre o tema:

"Teoria dos Chacras"; Hiroshi Motoyama; Ed. Pensamento.
"Os Chacras"; C. W. Leadbeater; Ed. Pensamento;
"Elucidações do Além"; Ramatís/Hercílio Maes; Ed. Freitas Bastos.
"A Arte do Êxtase"; Margot Anand; Ed. Campus.
"Mãos de Luz"; Bárbara Ann Breenan; Ed. Pensamento.
"Os Chacras"; Harish Johari; Ed. Bertrand.
"A Antiga Ciência e Arte da Cura Prânica"; Choa Kok Sui; Ed. Ground.

- Wagner Borges -


REFLEXÕES SOBRE O TEXTO "PROJEÇÕES NO FÓRUM" (1998)


Eis aqui um extrato de duas mensagens enviadas em resposta aos questionamentos de duas pessoas em relação ao texto "Projeções no Fórum" - Obviamente, elas não estão identificadas aqui. Reproduzo o que eu disse a elas, por achar que poderá ser útil ao questionamento de outros leitores.
Hoje, estamos com 2500 pessoas cadastradas recebendo os textos que enviamos. Naturalmente, que eu ou as pessoas que me ajudam a manter o site no ar não temos a pretensão de converter ninguém aos nossos pontos de vista. Nosso objetivo é apenas veicular idéias de esclarecimento espiritual e verter energias e sentimentos sadios por intermédio dos textos que remetemos.
Cabe a nós enviarmos os textos. Cabe a cada um que os recebe ter bom senso na avaliação dos mesmos. Em tudo na vida, é necessário filtrar as informações que chegam (por várias vias) usando o crivo do discernimento e da intuição. Se julgar a idéia exposta no texto positiva e benéfica para a humanidade, aproveite. Em caso contrário, simplesmente rejeite-a.

Observe o seguinte:
- Não há banners de propaganda de produtos em nosso site (há apenas o banner do servidor que nos hospeda gratuitamente).
- Não cobramos pelos textos que enviamos.
- Dois dos meus livros ("Uma Lição Extraterrestre" e "Viagem Espiritual Vol. 2") estão disponibilizados integralmente no site, sem qualquer cobrança pela exposição dos mesmos. Por motivos comerciais, e plenamente justificáveis, a editora onde trabalho não queria autorizar-me a fazer isso. Mas, por motivos de esclarecimento espiritual, os livros estão no site.
- Não dou consulta e nunca cobrei nada para ajudar alguém espiritualmente. Durante muitos anos, tanto no Rio, como aqui em São paulo, atendi muitas pessoas e procurei ajudá-las espiritualmente. Sempre sem fazer alarde disso. Hoje, não atendo mais pessoalmente, por pura falta de tempo. Mas, continuo emanando energias invisivelmente para a humanidade, física e extrafísica, diariamente aqui de casa.
- Em nosso instituto só vendemos os livros correspondentes aos temas espirituais ventilados. Não há venda de produtos new age. Há um senhor que vende cds new age durante os cursos e palestras. Ele ficou desempregado e sobrevive atualmente vendendo os discos. Para ajudá-lo, e também para facilitar o acesso dos alunos à música com temática elevada, deixamos ele lá. Mas, não faturamos um centavo disso. Se nosso intuito fosse o lucro, nós mesmos estaríamos vendendo os discos e eu estaria dando consultas pagas e com a agenda lotada de clientes.
- 70 % de minha atividade como palestrante e professor de cursos é gratuita. Às sextas-feiras dou palestras aqui no nosso espaço (para um público médio de 200 pessoas), sempre com entrada franca. Às quartas-feiras dou aulas para um grupo de estudo (cerca de 100 pessoas) durante o ano todo. Não cobro nada por isso. Às terças-feiras (às vezes, segunda ou quinta-feira) dou palestras em outros lugares, sempre com entrada franca. Aos sábados dou os cursos, e apenas esses são cobrados. Caso contrário, como poderia fazer frente às despesas de aluguel da casa que usamos (muitas pessoas que freqüentam nosso espaço nos ajudam rateando parte do aluguel), salário de funcionário, conta de telefone, iptu, contador, luz e o material didático (apostila e fita cassete que cada pessoa ganha por fase do curso) que passamos aos alunos? O meu grande sonho é encontrar alguém que patrocine esses cursos e permita-me realizá-los gratuitamente.
- Não somos missionários. Não somos escolhidos. Não somos especiais. Não visamos lucro e nem qualquer tipo de proselitismo. Só estamos trabalhando imbuídos de valores espirituais, que não nos permitem operar levianamente com esses assuntos e nem enganar os outros.
- As pessoas que trabalham comigo não são meus discípulos, são meus amigos. Graças a Deus, não tenho nenhum discípulo. Mas, tenho muitos mestres, principalmente meu próprio coração!
- Não nos move o ego nesse trabalho. Há muitos amparadores extrafísicos ajudando-nos e impulsionando-nos ao serviço construtivo. Aprendemos com eles a amar, sorrir e seguir...

Feitos esses esclarecimentos, segue abaixo os extratos dos dois e-mails:

"Olá.
Pelo visto, você entendeu mal o texto. Ele foi direcionado para um grupo de pessoas do fórum de nossa página. Elas estavam teclando sobre projeção, mas sem considerar as repercussões emocionais e seus efeitos sobre a mesma. O texto foi bem dirigido e sua finalidade foi fazer as pessoas refletirem sobre motivos levianos na busca de uma consciência mais lúcida.
Em nenhum momento falei de negar ou reprimir emoções. As emoções não são boas ou ruins, são apenas humanas. A maneira como lidamos com elas é que poderá torná-las nefastas ou criativas.
Um ser humano tomado de forte surto emocional perde a capacidade de racicínio e poderá cometer atos anti-sociais tremendos. As cadeias estão cheias de pessoas que perderam a cabeça e cometeram atrocidades por causa de emoções mal-resolvidas. Uma pessoa com raiva e com uma arma na mão é um perigo!
Na área espiritual é a mesma coisa. Uma pessoa que deita cheia de ódio poderá alcançar uma experiência fora do corpo benigna? Você acha que dá para evoluirmos sem peneirarmos as emoções?
Você acha errado alguém falar sobre trabalharmos as emoções?
Reprimir as emoções é um perigo! Qualquer um com um bom nível de estudo psicológico sabe disso.
Mas, trabalhar em cima das emoções e tentar transformá-las em energias criativas é uma coisa que qualquer pessoa engajada em assuntos espirituais sérios tenta fazer.
Diga-se de passagem, se aumentarmos o nosso raio de sentimentos no chacra cardíaco já é um bom começo. Mas, se aumentarmos nossas cargas emocionais densas, o resultado é um enorme desequilíbrio. As guerras e a violência explícita são exemplos claros disso.
Entendi muito bem sua colocação sobre emoções e sempre procuro escutar e ponderar bem o que os outros dizem. Inclusive, porque sei que ninguém sabe tudo! Eu, você e todo mundo precisamos aprender muito, principalmente na esfera das emoções e seus desdobramentos psíquicos, energéticos e espirituais. Mas, uma coisa é certa: sem discernimento, bom humor e amor nós estamos ferrados!
Parece-me que você leu o texto unilateralmente, dentro dos seus parâmetros particulares, sem levar em conta o contexto geral do mesmo. Não sei se você está recebendo os textos que envio regularmente, mas eles estão repletos de sentimentos verdadeiros e um forte desejo de veicular idéias benéficas às pessoas. Se possível, dê uma olhadinha na seção "textos projetivos e espiritualistas" de nosso site e observe quantos textos estão postados lá justamente falando das emoções, sempre no sentido de melhoria e progresso, nunca no sentido de repressão, dogmatismo ou objetivos violentos.
Sabe por que as pessoas são reféns de suas próprias distorções emocionais?
É porque o bom humor delas foi tragado no redemoinho da falta de espiritualidade e consciência.
Ver as coisas da vida com espírito leve e rir bastante leva o ser em frente, ajuda a agüentar o tranco de viver na Terra e suaviza as emoções. Está faltando bom humor, cara!
Escrever sobre isso não é um problema. Pior é deixar-se levar sem pensar, sem questionar o porquê de tantas emoções densas sabotando nossa paz interior e deixando-nos muito pobres, de amor e consciência.
Nenhum de nós é perfeito ou dono da verdade. Porém, viver irritadinho, cheio de mágoas e rancor é uma porcaria! Não sei se você gosta disso, mas eu não suporto passar um tempo sem rir.
Só para não deixar nenhuma dúvida sobre o texto em questão: VIVER COM ÓDIO NO CORAÇÃO NÃO LEVA NINGUÉM A UMA EXPERIÊNCIA SADIA, SEJA DENTRO OU FORA DO CORPO!
Use bom senso e observe se essa afirmação está correta ou não. A idéia inserida no texto foi essa.
Muitas pessoas estão buscando estudos espirituais, mas sem dissolver a densidade emocional de seus objetivos. Estão cobrando técnicas de desenvolvimento parapsíquico, mas sem amor! Querem aventuras místicas, mas não se despojam das posturas levianas e do mau humor.
Em suma, viajar sob o prisma do ego, seja dentro ou fora do corpo, é sempre um grande problema."

* * *

"Olá.
Acho que você não entendeu o que eu quis dizer com "incompetência". Não foi no sentido das pessoas não terem potenciais. Foi no sentido de mostrar que as melecas emocionais bloqueiam os potenciais. Elas deixam as pessoas incompetentes para ativarem o próprio potencial espiritual. Muitas estudam tudo isso cheias de mágoas e ranços variados. Isso bloqueia sim! Ou você acha que uma pessoa pode dormir odiando outra e logo depois ter uma projeção bem consciente e lembrar tudo?
Alguém assim porta energias pesadas no chacra cardíaco, e torna-se incompetente sim, pelo menos no que tange à projeção consciente e à plenitude da vida.
Aproveitando que dou aulas disso é que "espeto" as pessoas, no bom sentido, para que elas raciocinem e ativem seus potenciais ocultos pelas suas próprias tolices. Ou seja, provoco-as à reflexão. Você não lida pessoalmente com milhares de pessoas nessa área como eu todo mês. Por isso, não tem noção das idéias que as pessoas têm sobre projeção. Acham que é só uma voltinha à toa pelo Além e que não precisam crescer em nada. Tornam-se incompetentes pela própria leviandade na abordagem desses temas. Têm potenciais, mas estão bloqueadas pelo próprio ego!
Obs. Naturalmente que não estou falando das pessoas que pesquisam o tema de maneira séria, mas de um monte de gente que entra nessa área portando uma leviandade de lascar e achando que isso é só mais uma aventura mística sem repercussões maiores.
Minha função é essa mesma: fazer as pessoas despertarem do sono consciencial. Às vezes, uma provocadinha dá um resultado!
Nem sempre um desequilíbrio psicológico é causado por fatores espirituais. Há problemas que remontam a infância, como o estupro do pai sobre a filha. Você acha que um passe espiritual ou um curso de projeção ou mediunidade resolverá o problema? Há pessoas que aparecem em um curso ou reunião espiritual querendo desenvolver-se, contudo, estão lotadas de travas psicológicas. Precisam de ajuda psicológica adequada, pois entrar em um desenvolvimento parapsíquico sem a devida maturidade é sempre um risco. Quando observo alguém com problemas psicológicos em um curso ou palestra tento logo ajudar a pessoa a situar-se bem no plano físico imediato a ela, pois a aventura em outros planos demanda um equilíbrio maior. O que aparece de pessoas viajando na maionese mística é brincadeira!
Há pessoas com problemas psicológicos oriundos de suas faculdades parapsíquicas bloqueadas. Porém, não foi a elas que me referi no texto, mas sim àquelas desajustadas mesmo, que precisam primeiro harmonizar-se psiquicamente."

Paz e luz!

- Wagner Borges -
 

ImprimirEmail