RISOS E ILUMINACÃO

- Por Wagner Borges - A árvore Bo. Estou sentado embaixo dela. Suas folhas caem Bem no centro de minha cabeça. O amor entra em mim E desce até o coração. Dentro dele surge o Buda.
Ele está sentado, e apenas me diz: “Olá. Seja bem-vindo. Mi casa és su casa. Conte-me uma piada!” Eu conto. Ele ri. Então, tenho certeza. É Ele mesmo. Pois, se não fosse o Buda, Ele não riria. Daí, rimos juntos, Na mesma Luz. Om Mani Padme Hum! Curitiba, 12 de setembro de 2007.

* Om Mani Padme Hum - do sânscrito - sua tradução literal é: "Salve a jóia no lótus". Esse é um mantra de evocação do boddhisattva da compaixão entre os budistas tibetanos e chineses. Om é a vibração do TODO. Mani é a "Jóia espiritual que mora no coração", ou seja, é o próprio espírito, a essência divina. Lótus é o chacra cardíaco que envolve, energeticamente, essa jóia sutil. Hum é a vibração dessa compaixão do TODO vertendo a luz pelo chacra cardíaco em favor de todos os seres. Esse mantra é mais conhecido como o "mantra da compaixão". É um dos mantras mais poderosos que conheço. Pode ser concentrado, mentalmente, dentro do peito – como se a voz mental estivesse reverberando ali –, ou dentro de qualquer um dos chacras que a pessoa desejar ativar. No entanto, o melhor lugar para ele é realmente o chacra cardíaco, pois o que chega ali é distribuído para todo o corpo, pela circulação do sangue comandada pelo coração, e também a todos os outros chacras do corpo energético. O chacra frontal, na testa, também é excelente para a prática desse mantra, pois o que chega nele é distribuído ao longo da coluna pelos nádis – condutos sutis de transporte energético pelo sistema –, e comunicado a todos os outros chacras abaixo dele. Esse é motivo pelo qual vários mestres iogues sempre aconselham aos seus discípulos iniciar alguma prática bioenergética por ele. Um livro excelente sobre isso é o do pesquisador iogue japonês Hiroshi Motoyama, "Teoria dos Chacras", pela Editora Pensamento. Eis alguns CDs maravilhosos que contêm esse mantra: - Laíze, com a participação de Áurio Corrá nos teclados e arranjos. Cd. "OM", pela gravadora Alquimusic. A segunda faixa desse disco é um canto de amor e faz um bem enorme ao chacra cardíaco. É amor em forma de ondas sonoras. - Cd. "Tibetan Incantations - The Meditative Sound of Buddhist Chants", pela gravadora Music Club, Série 50050. A segunda faixa é de uma profunda alegria e melhora o humor do ouvinte. É alegria em forma de ondas sonoras. A terceira música é o mantra Om Mani Padme Hum cantado a capela pelos monges tibetanos. Esse álbum tem 74 minutos de música. - Cd. "Six-Word Mantra of Avalokitesvara - The Avalokitesvara Boddhisattva Dharma Door Vol. ll", pela gravadora Wind Records, Série TCD - 2109. Esse cd foi feito por músicos chineses e direcionado para a cura de órgãos internos pelo mantra Om Mani Padme Hum. Entretanto, como a pronúncia é chinesa, o mantra fica Om Mani Pa Me Hung. Seu efeito é bem forte. Nesse trabalho, o lance é mais de energia do que de amor. É vitalidade em ondas sonoras. - Beijing Central Juvenile Chorus, Cd. "Wingsong of The Lotus World", pela gravadora Wind Records, Série TCD - 2152. Esse disco é cantado por um coro juvenil chinês. Aqui o bodhisattva Avalokitesvara, criador do mantra Om Mani Padme Hum – representado pelos chineses na figura da Deusa da compaixão "Kuan-Yin" –, é reverenciado em um belo canto que encanta o coração do ouvinte sensível. Esse disco é paz em ondas sonoras. * Buda - do sânscrito - O Iluminado; Aquele que despertou! Palavra derivada de “Buddhi”, que significa “Iluminação Pura” ou “Inteligência Pura”. Ou seja, quem alcança o estado de Buddhi, torna-se um Buda, um ser iluminado e desperto. Bodhisattvas – do sânscrito – são aqueles seres bondosos que estão perto de tornarem-se Budas ou Iluminados. Para facilitar a explicação, podemos dizer que eles são canais espirituais ou avatares conscientes do amor de todos os Budas. * Árvore Bo ou Bodhi – O motivo da espécie Fícus religiosa chamar-se árvore Bodhi é o Buda ter realizado seu completo despertar ao pé de uma árvore desse tipo. Bodhi significa “estar desperto ou livre”. Hoje, o lugar onde o Buda se iluminou chama-se Bodhi Gaya, onde foi construído um grande templo para celebrar seu despertar. A árvore Bodhi se ergue bonita e exuberante, embora seja apenas uma neta da árvore que havia ali na época do Buda.

ImprimirEmail