ROCK E BALADAS – O RESGATE DA MAGIA SONORA

(Quando o Coração Escuta o Chamado da Canção de Outros Reinos)

 
- Por Wagner Borges -
 
Meus dedos deslizam pelo teclado e eu me lembro de um tempo cheio de magia sonora, onde outros reinos ganhavam forma na música. O limite era o infinito... E era permitido sonhar e voar nos solos viajantes.
Olho para a velha guitarra vermelha e penso no quanto ela me fez viajar pelo céu azul e pela vastidão de minha imaginação.
O baixo e a bateria estão num cantinho da garagem. Mas o poder deles era a cozinha sonora, por onde viajavam a guitarra e o teclado.
Olho para os instrumentos, que são parte de minha alma, e penso no quanto o mundo atual perdeu da magia da música. O infinito e os solos se foram e eu me deixei levar pelo tempo de inércia e de climas cinzentos.
O som ficou rasteiro como a grama poluída e meus cabelos embranqueceram junto com meus sonhos. Como tantos outros, finalmente, capitulei e perdi o brilho dos olhos. Deixei a onda cinzenta me levar para longe do meu som.
Mas ainda há uma fagulha do velho rock brilhando em algum canto secreto de meu ser. Sim, eu sei, eu sinto o chamado dos outros reinos.
Ainda há magia sonora no ar, só esperando para atravessar as dimensões e novamente tornar-se arte no mundo dos homens. A viagem não terminou e os sonhos jamais morrerão.
Olho para a guitarra vermelha e penso no azul do céu. Acaricio os teclados e sonho novamente. Vejo o baixo e a bateria e penso no som do trovão.
E começo a sentir uma canção chegando... Ela fala de amor e de viagens sonoras. Ela pede passagem em meu coração...
Penso em quantas músicas embalaram momentos de minha vida - baladas e viagens sonoras incríveis. Elas fazem parte de mim.
Sim, elas são minhas companheiras de viagem pela vida e, no momento final, vão me acompanhar para outros reinos, além dos sonhos, rumo ao infinito...
A música não tem idade nem fronteira. Só o coração é que sabe...
 
(Dedicado aos músicos que ainda fazem boa música, mesmo com muitas dificuldades, e a todos aqueles que gostam e ainda se permitem viajar no bom e velho rock e nas baladas que encantam os corações*).  
 
P.S.: Obrigado, Yes, Pink Floyd, Beatles, Genesis, Camel, Jethro Tull, Led Zepellin, Deep Purple, Tangerine Dream, Eloy, Marillion, IQ, Pendragon, The Who, The Moody Blues, Barclay James Harvest, Journey, Emerson Lake and Palmer, Cat Stevens, James Taylor, Spock’s Beard, Elton John, Renaissance, Glass Hammer, Premiata Forneria Marconi, Le Orme, Banco, Celeste, Focus, Kayak, Tempus Fugit, Dogma, Terço, Gandalf, Free, Bad Company, Queen, David Bowie, Jadis, e tantas outras bandas e músicos que vêm embalando meu coração viajante há 46 anos...   
 
Paz e Luz.
 
- Nota:
* Enquanto eu passava essas linhas a limpo, lembrei-me de uma velha balada do começo da década de 1970, que até hoje encanta os corações sensíveis a climas melhores na existência. É um clássico do pop mundial, cantado pelo bom e tímido James Taylor – letra da Carole King, grande compositora e cantora americana. Segue-se a tradução da letra da canção logo abaixo, acompanhada da letra original – em inglês. 
Obs.: Há um vídeo dessa canção postado no site do YouTube, no seguinte endereço específico: http://www.youtube.com/watch?v=aUzgToWoA-U&eurl=d+sold+over+37

ImprimirEmail