SURFANDO ESPIRITUALMENTE COM KRISHNA NOS CÉUS UMBRALINOS

Amigos, festejem e cantem a alegria. Ainda agora, o avatar azul desceu aos reinos trevosos. Ali, onde as dores se encontram e plasmam as atmosferas umbralinas, desceu uma estrela de bem-aventurança.

Em cima de sua prancha celeste, ele fez evoluções no céu sombrio, rasgando as trevas e cingindo o espaço por entre as nuvens escuras da dor. Parecia um raio de bem-aventurança cortando o firmamento plúmbeo.

Ele, o senhor dos olhos de lótus, desceu mais uma vez aos tugúrios extrafísicos e abriu os portais sagrados para resgatar das trevas os espíritos sofridos e vergastados por culpas milenares.

Enquanto ele surfava, rasgando o tecido trevoso, fruto da ignorância dos homens, os espíritos sofredores olhavam para cima, ao mesmo tempo amedrontados e maravilhados. Eles sabiam que a hora do resgate chegara. Sabiam que o avatar surfava para limpar a atmosfera nefasta, para que suas hostes de trabalhadores invisíveis pudessem descer nas covas umbralinas, livres da pressão das formas mentais dantescas geradas por maldades milenares. Eles sabiam que a hora do despertar consciencial soara em seus destinos.
Mas, o que mais os impressionava era que o avatar surfava e sorria, enquanto dissolvia as camadas trevosas. E, de sua prancha, choviam pétalas de flores luminosas que interpenetravam os seus corpos espirituais deformados e opacos. E aí, a maravilha da assistência espiritual acontecia...

As pétalas entravam neles e acendiam novas luzes em seus chacras astrais. E eles se sentiam limpos por dentro, leves e amados pela luz serena que os transformava e nutria espiritualmente.

E que visão maravilhosa: Krishna deslizando luminosamente nos céus escuros do umbral e despejando pétalas de flores luminosas por sobre as hordas de espíritos infelizes, que choravam amontoados uns sobre os outros, ao mesmo tempo estarrecidos e iluminados, amedrontados e amados, tocados pelo avatar da alegria.

Enquanto isso, eu observava tudo de longe, lutando com as emoções e tentando me controlar para não cair no choro e agüentar o tranco de uma visão espiritual dessas, para poder grafar mais uma vez a maravilha da assistência espiritual que os homens não percebem. Para registrar o que os olhos da carne não vêem, e tocar os corações sensíveis à paz e ao progresso. Para contar aos homens que o amor celeste jamais julga, só ama e assiste na hora certa. Que o céu não esquece nenhum ser e que, por mais trevosa que seja a condição, brilha, em cada espírito, a centelha divina.

Sim, meus amigos, festejem e cantem a alegria, pois, ali onde as dores se encontram e as máscaras caem, desceu uma estrela prânica, cheia de bem-aventurança. E, sorrindo e surfando, encheu o umbral de pétalas de flores luminosas.

Celebrem e encantem os corações: Krishna abriu os portais sagrados e os filhos das sombras do ego retornaram à casa celestial, agora nimbados de luz, rumo a novas vidas, novos horizontes, marcados para sempre pelo toque do Senhor dos olhos de lótus.

Que as novas jornadas desses irmãos sejam auspiciosas!

Salve, Krishna!

OM MAHARAJ!



- Wagner Borges -
(Atibaia, 29 de dezembro de 2005.)

* Avatar (do sânscrito): emissário celeste; enviado divino; ser de luz.

* Corpo espiritual (Cristianismo - Cor. I, cap. 15, vers. 44) – Sinonímias: "Corpo astral" (do Latim "Astrum": "Estrelado" - Expressão usada pelo grande iniciado alquimista Paracelso, no séc. 16, na Europa, e por diversos ocultistas e teosofistas posteriormente) - "Perispírito" (Espiritismo - Allan Kardec, séc. 19, na França) - "Corpo de luz" (Ocultismo), "Psicossoma" (do Grego: "Psique": "Alma"; e "Soma": "Corpo" - Significa literalmente "corpo da alma" - Expressão usada inicialmente pelo espírito André Luiz nas obras psicografadas por Francisco Cândido Xavier e por Waldo Vieira, nas décadas de 1950-1960, que atualmente é mais usada pelos estudantes de Projeciologia).

* Chacras astrais: centros energéticos do corpo espiritual; parachacras.

* Estrela prânica (do sânscrito “Prana”: “força vital”; “energia”): estrela espiritual, manifestação do plano divino.

* Om Maharaj (do sânscrito): Grande Rei. É um dos mantras evocativos de Krishna.

* Umbralino (ou umbralina): relativo ao Umbral extrafísico, o plano espiritual denso (plano astral inferior; inferno; hades; plano extrafísico atrasado).

ImprimirEmail