UM ALERTA CONSCIENCIAL II

Há muitas pessoas fracas de espírito participando de atividades espirituais.

Algumas podem até parecer fortes por fora, mas a agonia interna de que padecem é facilmente constatada quando são submetidas às provas mais simples elaboradas pela "Mãe Evolução".

Diante das tribulações diversas a que são testadas no aprendizado terrestre, que exigem flexibilidade, paciência, coragem, desprendimento e jogo de cintura para caminhar no "fio da navalha", é comum observarmos suas reclamações e atitudes emocionais descabidas, como se fossem pessoas especiais e não estivessem sujeitas às farpas emocionais dos homens ou as provações salutares (que muito purificam, tal qual remédio amargo que purga muitas escórias e incomoda o paladar, mas que é eficaz para equilibrar o sistema) que lhes são impostas ciclicamente pela ação das leis do Carma.

Portanto, não há surpresa alguma quando alguém apresenta fraquezas que ninguém esperava. O problema é que as pessoas idealizam demasiadamente a espiritualidade e se esquecem do lado humano ainda tão imaturo.

Costumam confundir situações e projetam um aura de ilusões em torno dos outros e delas mesmas.

Para o observador atento, há disparidades evidentes nas percepções dessas pessoas. Elas costumam trocar o referencial para justificar as suas incongruências e procuram esconder sua dor interior e sua fraqueza espiritual em meio as posturas externas que apresentam.

Objetivando um melhor esclarecimento dessa informação, convidamos os leitores que participam de algum grupo espiritualista a identificarem as seguintes disparidades conscienciais apresentadas frequentemente por quase todas as pessoas que mourejam na lida espiritual nos campos da Terra:

- Teimosia X Determinação: Fulano de tal é teimoso, mas pensa que é determinado.

- Intransigência X Firmeza: Beltrano nunca escuta ninguém e sempre acha que está certo. Parece forte, mas é intransigente. E nunca admitirá isso!

- Auto-obsessão X Parapsiquismo: Alguém é muito sensível às vibrações espirituais e se orgulha de suas percepções. Porém, sem a devida maturidade espiritual para alicerçar essa sensibilidade parapsíquica, torna-se vítima fácil de suas percepções sem discernimento. Parece sensível por fora, mas é sofrido por dentro.

- Carência X Doação: Determinada pessoa participa de uma atividade de assistência energética semanalmente. Enquanto a reunião se desenvolve, ela pensa em muitas situações de sua vida e seus pensamentos vão longe.

Lembra-se de um desafeto antigo, pensa em seus problemas cotidianos, sente o peso de suas emoções mal-resolvidas e acaba projetando suas carências no meio das energias exteriorizadas. Não costuma faltar às reuniões e parece realmente dedicada à Espiritualidade.

Pena que suas carências internas também não faltam às reuniões e que apenas o seu corpo esteja presente, pois os seus pensamentos sempre a levam para bem longe...

- Peso X Leitura: Algumas pessoas carregam livros pesados na mão e parecem aprofundar-se no estudo dos mesmos. Parecem realmente dedicados à pesquisa salutar da espiritualidade. Porém, não são apenas os livros que carregam que são pesados.

Suas emoções e sua arrogância de saber também são pesadas. É de bom tom alertá-las de que conhecimento sem sabedoria e amor pesa internamente mais do que todos os livros da Terra!

* * *

Apesar da imaturidade de quase todos na lida espiritualista, os amparadores espirituais sempre aportarão a ajuda devida, dentro de suas possibilidades, pois sua tarefa é sempre a de esclarecer e ajudar.

Mas isso não significa que não possam alertar limpamente quanto aos equívocos apresentados pelas pessoas. Em determinados instantes da trajetória espiritual de uma pessoa ou de um grupo a melhor ajuda prestada é o esclarecimento direto, sem rodeios, mas sempre fundamentado no respeito e na manutenção dos objetivos espirituais colimados.

Que ninguém assuma os esclarecimentos aqui apresentados como algo apontado especificamente para o seu caso. Em lugar de mais uma reação emocional exacerbada, que tal a reflexão silenciosa?

Qual é o ser humano isento de imaturidades? E quem será o juiz da conduta alheia? Alguém é detentor de alta ética, amor e consciência para assumir o papel de "palmatória do mundo"?

Que cada um pondere bem sobre aquilo que achar que lhe cabe, sempre lembrando que "cada um colhe o que planta" e que "o semelhante atrai o semelhante". A "semeadura é livre, mas a colheita é obrigatória". E quem "planta pimentas jamais colherá morangos".

Embora muitos usem essas expressões acima como axiomas espiritualistas para reflexão teórica, a verdade é que a Natureza os usa na prática para ensinar ao homem terrícola o respeito às leis de causa e efeito e suas correspondências vitais.

Que cada um medite na augusta presença do Cristo abraçando espiritualmente a humanidade sofredora.

Que no silêncio de suas meditações e reflexões a Divina Providência possa inspirá-los à ascensão consciencial apropriada ao nível de cada um.

Que em seus estudos e práticas espirituais e na vida cotidiana todos vocês sejam expressões de PAZ E LUZ.

- Os Iniciados ** e Ramatís -

- Notas do texto:
* O primeiro texto "Um Alerta Consciencial" foi publicado na revista "Espiritismo e Ciência" (número 1 – Editora Mythos)
* * Os Iniciados: Grupo extrafísico de espíritos orientais que opera nos
planos invisíveis do Ocidente passando as informações espirituais oriundas da sabedoria antiga adaptadas aos tempos modernos e direcionadas aos estudantes espirituais do presente. Segundo eles, são "iniciados" em fazer o bem sem olhar a quem.


- Nota de Wagner Borges: Enquanto digitava essas linhas, lembrei-me de um texto que li recentemente da autoria espiritual de Joanna de Angelis pela mediunidade do Divaldo Pereira Franco. Trata-se de uma reflexão espiritual importante e encaixa bem no contexto dos escritos que recebi. Por isso estou postando-o logo abaixo para a apreciação dos leitores.


DIAS DE SOMBRA

Coincidentemente, há dias que se caracterizam pela sucessão de ocorrências desagradáveis. Nada parece dar certo.

Todas as atividades se confundem e os fatos se apresentam deprimentes, perturbadores.

A cada nova tentativa de ação, outros insucessos ocorrem, como se os fenômenos naturais transcorressem de forma contrária.

Nessas ocasiões as contrariedades aumentam e o pessimismo se instala nas mentes e na emoção, levando-as a lembranças negativas com presságios deprimentes. Quem lhe padece a injunção tende ao desânimo e refugia-se em padrões psicológicos de auto-aflição, de infelicidade, de desprezo por si mesmo.

Sente-se sitiado por forças descomunais, contra as quais não pode lutar, deixando-se arrastar pelas correntes contrárias, envenenando-se com o mau humor. São esses, dias de provas, e não para desencanto; de desafio, e não para a cessação do esforço.

Quando recrudescem as dificuldades, maior deve ser o investimento de energias, e mais cuidadosa a aplicação do valor moral na batalha. Desistindo-se sem lutar, mais rápido se dá o fracasso, e quando se vai ao enfrentamento com idéias de perda, parte do labor já está perdido.

Nesses dias sombrios, que acontecem periodicamente, e às vezes se tornam contínuos, vigia mais e reflexiona com cuidado. Um insucesso é normal, ou mesmo mais de um, num campo de variadas atividades. Todavia, a intérmina sucessão deles pode ter gênese em fatores espirituais perniciosos, cujas personagens se interessam em prejudicar-te, abrindo espaços mentais e emocionais para intercâmbio nefasto contigo, de caráter obsessivo.

Quanto mais te irritares e te entregares à depressão, mais forte se te fará o cerco e mais ocorrências infelizes tomarão forma. Não te debatas até a exaustão, nadando contra a correnteza. Vence-lhe o fluxo, contornando a direção das águas velozes. Há mentes espirituais maldosas, que te acompanham, interessadas no teu fracasso.

Reage-lhes à insídia mediante a oração, o pensamento otimista, a irrestrita confiança em Deus. Rompe o moto-contínuo dos desacertos, mudando de paisagem mental, de forma que não vitalizes o agente perturbador.

Ouve uma música enriquecedora, que te leve a reminiscências agradáveis ou a planificações animadores. Lê uma página edificante do Evangelho ou de outra Obra de conteúdo nobre, a fim de te renovares emocionalmente.

Afasta-te do bulício e repousa; contempla uma região que te arranque do estado desanimador. Pensa no teu futuro ditoso, que te aguarda. Eleva-te a Deus com unção e romperás as cadeias da aflição.

Há sempre Sol brilhando além das nuvens sombrias, e, quando ele é colocado no mundo íntimo, nenhuma ameaça de trevas consegue apagar-lhe, ou sequer diminuir-lhe a intensidade da luz. Segue-lhe a claridade e vence o teu dia de insucessos, confiante e tranqüilo.


- Joanna de Angelis -


(Texto extraído do livro "Momentos de Saúde"; Divaldo Pereira Franco; Editora Liv. Espírita Alvorada)


 

ImprimirEmail