VIAJANDO ESPIRITUALMENTE PELOS CHACRAS

(Prece ao Senhor dos Olhos de Lótus) - por Wagner Borges - Krishna, obrigado pela oportunidade de servir espiritualmente, mais uma vez. Abençoe essa jornada de trabalho espiritual e ilumine nossas consciências. Seja o comandante sutil de nossos chacras, da base da coluna ao alto da cabeça. Que a luz de nossas mãos seja a Sua luz!
Que o templo secreto de nossos corações seja a Sua morada. Govinda, abençoe essa jornada, para que a egrégora desses trabalhos e estudos possa irradiar o bem para todos os seres. Sozinhos, até podemos fazer algumas coisas boas, mas com muito esforço. Contudo, com Você junto, o esforço se transforma em alegria, e tudo vira sol. Então, sentimos a luz celeste aumentando nossos potenciais e inspirando nossos corações. Gopala, com Você o serviço fica lindo e nossos chacras se abrem como lótus espirituais. E os espíritos tristes se soltam na luz, de volta para casa, envolvidos no Seu carinho. Senhor dos olhos de lótus, que os nossos chacras se abram, suavemente, nas ondas do Seu amor. E que nossa jornada seja auspiciosa, mais uma vez. Que, por onde formos, tudo melhore, dentro e fora de nós. Que os nossos pensamentos, nossos atos e nossos passos sejam Seus, amigo querido. Krishna, muito obrigado, por tudo. Om Maharaj! P.S.: Esses escritos foram feitos momentos antes de um curso de Aura e Chacras, realizado no IPPB. Enquanto eu fazia uma pequena meditação, antes de começar a aula, vi um dos amparadores da equipe extrafísica de Krishna. Ele me saudou e passou-me uma energia maravilhosa. Então, tocado pela inspiração do coração, fiz essa prece em homenagem ao senhor dos olhos de lótus e protetor dos trabalhos espirituais, a quem devo tanto. Depois, li o texto para a turma de 60 alunos presente, para compartilhar com eles a alegria do momento. E, agora, estou disponibilizando esses escritos para todos. São bem simples, mas de grande coração. Paz e Luz. São Paulo, 17 de março de 2007.

* Govinda e Gopala – do sânscrito - são epítetos de Krishna, considerado como o “Pastorzinho divino”, que tangencia os seres na direção da Bem-Aventurança – ananda - e da consciência cósmica - o samadhi, a expansão da consciência, muitas vezes associada ao despontar da aurora dissolvendo as trevas – o ego - e fazendo a atmosfera dançar na luz. Govinda e Gopala também são considerados como mantras de dissolução de climas psicofísicos densos. Trazem alegria e espantam as confusões e equívocos. * Maharaja - do sânscrito Maharaj - Grande Rei! É um dos epítetos de Krishna. * Chacras – do sânscrito – rodas de luz; vórtices energéticos na aura. * Egrégora - do grego “Egregorien”, que significar “velar”, “cuidar” - é a atmosfera coletiva plasmada espiritualmente num certo ambiente, decorrente do somatório dos pensamentos, sentimentos e energias de um grupo de pessoas voltado para a produção de climas virtuosos no mundo. É a atmosfera psíquica resultante da reunião de grupos voltados para trabalhos e estudos baseados na LUZ. Pode-se dizer que toda reunião de pessoas para a prática do Bem e da Virtude - independentemente de linha espiritual - forma uma egrégora específica, uma verdadeira entidade coletiva luminosa, à qual se agregam várias outras consciências extrafísicas alinhadas com aquela sintonia espiritual para um trabalho interconsciencial. Provavelmente foi por isso que Jesus ensinou: "Onde houver dois ou mais em meu nome, aí eu estarei." Muitos dizem que não se deve misturar egrégoras de trabalhos diferentes, porém, quando o Amor se manifesta, desaparece qualquer ideologia doutrinária, e só fica o que interessa: a LUZ. O dia em que os homens despertarem para climas mais universalistas e cosmoéticos, com certeza esse mundo será melhor de viver. Viva a LUZ, pouco importa o nome, o grupo ou a doutrina que fale dela. E viva os mentores espirituais que ajudam a todos, independentemente de credo, raça ou cultura esposada.

ImprimirEmail